Banner Portal
A Auto-avaliação como Parte Integrante do Processo de Avaliação Institucional
PDF

Palavras-chave

Auto avaliação. Perfil docente. Ensino superior. Avaliação institucional. Professor universitário

Como Citar

BALZAN, Newton Cesar. A Auto-avaliação como Parte Integrante do Processo de Avaliação Institucional. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 9, n. 3, p. 52–67, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8644117. Acesso em: 20 abr. 2024.

Resumo

a estudo focaliza a auto-avaliação como parte integrante do processo de Avaliação lnstitucional e tem como objetivo oferecer alternativas para que o docente universitário proceda à sua própria reflexão, análise e avaliação sobre seu desempenho enquanto educador. a autor toma como referência três pesquisas que deram origem a teses de doutorado, as conclusões extraídas pelo organizador de uma coletânea de textos elaborados por ex-alunos de diferentes níveis de ensino e áreas de conhecimento e cinco exemplos de situações de ensino e aprendizagem resultantes de sua própria experiência enquanto professor e pesquisador. As qualidades desejáveis no docente universitário que atua em nível de excelência, assim como as qualidades não-desejáveis no professor universitário são apresentadas de duas formas: através de itens que definem atitudes e comportamentos e habilidades docentes e por meio de textos que indicam as referidas qualidades. a autor indica aos leitores interessados em quantificar seus próprios perfis docentes, formas que tornam possível atingir este objetivo.

Abstract:

The study focuses on self-evaluation as an integral part of the lnstitutional Evaluation. lt has the objective of offering alternatives for university professors to make their own proper reflection, analysis and evaluation about their performance as educators. The author takes as a reference three studies gave rise to doctoral thesis, the conclusions extracted by the editor of a collection of texts elaborated by graduates of different levels of educational areas of knowledge and five examples of teaching and learning selected from his own experience as a professor and researcher. The qualities looked for in a university professor who works at a level of excellence, as well as non-desirable characteristics in such a professor, are presented in two ways: by means of items that define teacher attitudes, behavior and ability and through texts that indicate the qualities refered to For readers interested in quantifying their own proper teacher profiles, the author indicates ways to reach this objective.

Descriptors: self-evaluation, teacher profile, level of excellence, institutional evaluation, university professor.

PDF

Referências

Balzan, Newton C. (1986). O ensinouniversitárioem questão.Relatório de pesquisa, Pró- Reitoria de Pesquisa/Unicamp, Campinas.

Balzan, Newton c.; Meneghel, Stela M. e Jakubowski, Cláudia D. (1990). Unicampqualidade de ensino e vida universitária.Relatório de Pesquisa, Pró-Reitoria de Pesquisa/Unicamp, Campinas.

Cunha, Maria Isabel da. (1989). O bomprofesso.re suaprática. Campinas: Papirus.

Dias Sobrinho, José (org.). (1994). Avaliação institucional da Unicamp - processo,discussão e resultado.Campinas: Unicamp.

Eisner, Elliot. (1984). "The kind of schools we need", in lnterchange,The Ontario Institute for Studies in Education.

Grigolli Josefa A. G. (1990). A sala de aula na Universidade na visão de seus alunos - um estudo sobreapráticapedagógicana Universidade.Tese de Doutorado, PUc, S.P.,São Paulo.

Macrorie, Ken. (1984). 20 Teachers. Oxford: Oxford University Press.

Pimentel, Maria da Glória. (1993). O professor em construção. Campinas: Papirus.

Kuhn, T. S. (1991). Das estruturas das T/woluçõescientíficas. São Paulo: Perspectiva.

Lefbreve, H. (1981). Critique de Ia vie quotidienne III. Paris:L'Arche, Heller, A. (1989). O cotidiano e a história. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

. (1977).Sociologia di; Ia vida cotidiana. Barcelona: PeIÚnsula.

. (1982). Felicidade, libemade e democracia. São Paulo: Brasiliense.

. (1982). La revolución de Ia vida cotidiana. Barcelona: Perunsula.

. (1992). "The elementary ethics of everyday life" (tradução Marcos de Sales Oliveira), in Seminário Feher/ He//er. São Paulo: PUc.

. (1992). 'Theory of needs revisited", in Seminário Feher/ He//er. São Paulo: PUc.

Orlandi, E. P. (1986). "A fala de muitos gumes", in Idéias e Debates. II Semana de S emiótica. Paraná.

. (1988). Discurso e leitura. São Paulo: Cortez.

. (1990). Terra à vista. São Paulo: Cortez.

Thiollent, M. (1984). Critica metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Polis.

Thiollent, M.; Michel, J. (1984). "Aspectos qualitativo,s de descrição, avaliação e reconstrução", in Cadernos de Pesquisa. São Paulo, n°'49.

Thornburg, D. D. (1989). "Renascimento 11" (tradução Maria Cecília T. Pastorelli), in Education, technologyand paradigms of changefor the 21" century.NewYork:Starsony Publications.

Berger, Peter L. & Luckmann, Thomas. (1978). A construção social da realidade.

Petrópolis: Vozes.

. (1983). Perspectivas sociológicas - uma visão humanista. Petrópolis: Vozes.

Dominicé, Pierre. (1982).A biografia educativa: instrumento depesquisa para a educaçãode adultos. S. I. (mimeo).

Goffman, Erwimg. (1985). A reP,uentação do eu na vida cotidiana. Petrópolis: Vozes.

Heller, Agnes. (1985). O cotidiano e a história. São Paulo: Paz e Terra.

Orlandi, Eni Pulcinelli. (1986). "Análise do discurso: algumas observações", in DELTA São Paulo, 2, (1): 105-1.026.

. (1987). A linguagem e seu funcionamento - as formas do discurso. Campinas: Pontes.

Thiollent,M (1984).Critica metodológica,investigaçãosocial e enqueteoperária.SãoPaulo;Polis.

Thiollent, M.; Michel, J. (1984). "Aspectos qualitativos de descrição, avaliação e reconstrução", in Cadernos' de Pesquisa. São Paulo, n°'(49):45-50.

. (1985).Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.