Banner Portal
Crise e recomposição do habitus religioso na periferia do espaço católico
Remoto

Palavras-chave

Igreja. Catolicismo. Engajamento. Politização.

Como Citar

NERIS, Wheriston Silva; SEIDL, Ernesto. Crise e recomposição do habitus religioso na periferia do espaço católico. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 28, n. 3, p. 204–241, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8651672. Acesso em: 23 jul. 2024.

Resumo

Com base em um recorte empírico preciso, o artigo discute a ideia de crise institucional como indício de processos gerais que afetaram, em diferentes escalas, a Igreja e o catolicismo a partir de meados do século XX. A análise centrou-se no estado do Maranhão, nordeste do Brasil, e explorou três aspectos principais: i) as mutações da composição social e das modalidades de engajamento do clero; ii) a emergência de demandas religiosas ligadas a investimentos institucionais voltados para novos públicos; iii) os refluxos de poder e a recomposição das formas de autoridade religiosa. Os resultados apontam um processo de reconfiguração institucional conflitivo, favorecido pela reorientação doutrinária promovida por Roma entre os anos 1950-60. Essa criou condições para o engajamento politizado de parte do clero, sobretudo de religiosos missionários estrangeiros, o que encarnou novas formas de atuação profissional e assumiu serviços até então inéditos, desenhando uma nova imagem da instituição no espaço simbólico.
Remoto

Referências

Adriance, M. (1996). Terra prometida: as comunidades eclesiais de base e os conflitos rurais. São Paulo: Paulinas.

Aldighieri, M. (2009). L’esperienza dei preti italiani ed europei “fidei donum” in America Latina. Revista Credereoggi, Teologia in America Latina, Documentazione, 171(3),145-156.

Almeida, A. W. B. de. (1981). Autonomia e mobilização política dos camponeses no Maranhão (87 pp.). São Luís: CPT-MA.

Alves, M. M. (1979). A igreja e a política no Brasil. São Paulo: Brasiliense. Anuários Católicos Do Brasil.

Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais. Recuperado em 21 de março de 2013, de http://www.cps.fgv.br/cps/religiao. Associazione Carlo Ubbiali. [n.d.]. Recuperado em 12 de maio de 2014, de: http://www.associazionecarloubbiali.org/biografia.htm.

Beozzo, J. O. (1986). A Igreja entre a Revolução de 1930, o Estado Novo e a Redemocratização. In Fausto, B. (Org.), História Geral da Civilização Brasileira (Vol. 11, pp. 271-341). São Paulo: Difel.

Bergamaschi, C. (1993). Dal 1970 ai gioni nostri: Il raconto di Don Claudio Bergamaschi. In A. Caleffi, & R. Scaglioni, Ho udito Il grido del mio popolo. Testimonianze dal nordest brasiliano (307 p.) Firenze: Edizioni Cultura della Pace.

Bombieri, C. (2005). Breve biografia de Pe. Carlo Ubbiali. In C. Ubbiali, O deus nômade: o mundo espiritual dos Guajajara (pp. 9-20). São Luís, Associação Carlo Ubbiali.

Bonato, M. (2014). Igreja católica e modernização social. A crise do catolicismo a partir da experiência missionária de um grupo de jovens italianos em Belo Horizonte nos anos 1960. Tese de Doutorado em Sociologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Borges, A. S. (2008). PT Maranhão 1980-1992: origens, organização e governos municipais (270 pp.). São Luís: EDUFMA.

Bruneau, T. C. (1974). O catolicismo brasileiro em época de transição (442 pp.). São Paulo: Loyola.

Caleffi, A., & Scaglioni, R. (1993). Ho udito Il grido del mio popolo. Testimonianze dal nordest brasiliano (307 pp.). Firenze: Edizioni Cultura della Pace.

Carneiro, M. D. S. (2013). Terra, trabalho e poder: conflitos e lutas sociais no Maranhão contemporâneo (180 pp.). São Paulo: Anablume.

Compagnon, O. (2000). L’Amérique Latine. In J.-M. Mayeur (Dir.), Histoire du christianisme (Vol. 13, pp. 509-577), Paris: Desclée.

Costa, W. C. da. (1994). O rosto rural da Igreja: a atuação da CPT no Maranhão (1976-1981) (59 fls). Monografia de Licenciatura em História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

Delgado, D. J. M. (1962). Plano de evangelização da arquidiocese de São Luís do Maranhão. In Correspondências expedidas pelo DAER, Arquivo da Cúria Metropolitana, São Luís.

Della Cava, R. (2003). Religiões transnacionais: Igreja Católica Romana no Brasil e a Igreja Ortodoxa da Rússia. Civitas – Revista de Ciências Sociais, 3(1),147-167.

Dobry, M. (1986). Sociologie des crises politiques. Paris: Presses de la Fondation Nationale des Sciences Politiques.

Faria, R. H. M. de, & Montenegro, A. (Org.). (2005). Memória de professores: histórias da UFMA e outras histórias. São Luís: UFMA/DEHIS; Brasília: CNPq.

Houtard, F. (1961). Les effets du changement social sur la religion catholique en Amérique latine. Archives de Sociologie des Religions, 12, 63-73.

Houtard, F. (1986). L'Histoire du CELAM ou l'oubli des origines. Archives de Sciences Sociales des Religions, 62(1), 93-105.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (1952). Estatística do Culto Católico Romano. Série histórica de 1936 a 1983. Recuperado em 19 de março de 2013, de http://seculoxx.ibge.gov.br/populacionais-sociais-politicas-e-culturais/busca-porpalavra-chave/associativismo/606-culto-catolico.

Lagroye, J. 2006. La vérité dans l’Église catholique: contestations et restauration d’un régime d’autorité (303 pp.). Paris: Belin.

Lavoie, A, & Sousa, F. A. (2013). Une fenêtre sur la vie: histoire d’un engagement envers les femmes marginalisées. Quebec: Solidarité Brèsil – Outaouais.

Lazzarin, F. (1993). Il senso di una prezenza oggi: la testimonianza di Don Flávio Lazzarin. In A. Caleffi, & R. Scaglioni, Ho udito Il grido del mio popolo. Testimonianze dal nordest brasiliano (307 p.). Firenze: Edizioni Cultura della Pace.

Leonardi, P. (2006) Igreja católica e educação feminina: uma outra perspectiva. Revista Histedbr on-line, 34, 180-198. Livro de Matricula do Clero Diocesano, 1882.

Luna, R. C. M. R. (1984). A terra era liberta: um estudo da luta dos posseiros pela terra no vale do Pindaré- Maranhão. São Luís: UFMA/Secretaria de Educação do Maranhão.

Mainwaring, S. (2004). Igreja Católica e política no Brasil (302 pp.). São Paulo: Brasiliense.

Maraglio, D. M. (1993). La Passione Della Speranza. Centro Missionário Diocesano.

Meirelles, M. M. (1977). História da Arquidiocese de São Luís do Maranhão (385 pp.). São Luís: Universidade do Maranhão/SIOGE.

Miceli, S. (1988). A elite eclesiástica brasileira. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. Neris, W.S. (2014a). A elite eclesiástica no bispado do Maranhão. São Luís/Jundiaí: Edufma/Paco Editorial.

Neris, W.S. (2014b). Igreja e Missão: religiosos e ação política no Brasil (404 pp.) São Cristóvão, SE. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Sergipe.

Neris, W.S., & Seidl, E. (2015a). Circulação internacional, politização e redefinições do papel religioso. Revista Brasileira de História da Educação, 15, 285-315.

Neris, W.S., & Seidl, E. (2015b). Uma Igreja distante de Roma. Revista Estudos Históricos, 28, 129- 149.

Neris, W.S., & Seidl, E. (2015c) Redes transnacionais católicas e os Padres Fidei Donun no Maranhão (1960-1980). História Unisinos, 19, 138-151.

Pacheco, D. F.C. (1969). História eclesiástica do Maranhão. São Luís: Departamento de Cultura do Estado.

Pelletier, D. (1996). De la mission au tiers-mondisme: crise ou mutation d’un modèle d’engagement catholique. Le Mouvement Social, 177, 3-8.

Pereira, J. M. (2011). Engajamento militante e a “luta pela moradia em São Luís” entre as décadas de 1970 e 1980 (201 pp.). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

Portela, C. S. (2015). Entre a cruz e o fuzil: uma análise das ações do clero católico no período da ditadura militar no Maranhão. (197 pp.). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

Raison Du Cleuziou, Y. (2008). De la contemplation à la contestation, socio-histoire de la politisation des dominicains de la Province de France (1950-1980). Contribution à la sociologie de la subversion d’une institution religieuse. Thèse de doctorat en science politique, Université Paris 1.

Raison Du Cleuziou, Y. (2014). Qui sont les cathos aujourd’hui ? Sociologie d’un monde divisé (336 pp.). Paris: DDB.

Reis, E. T. dos. (2014). Fé nos engajamentos políticos e culturais do Maranhão (1979-1980). In E. T. dos Reis, & I. G. Grill (Org.), Estudos sobre elites políticas e culturais (pp.333-368). São Luís: EDUFMA.

Roux, R. R. de. (2014). La romanización de la Iglesia católica en América Latina: una estratégia de larga duración. Pro-Posições, 25(1), 31-54

Santos, M. N. (2007, janeiro). A saga do poeta que ganhou o mundo e virou Monsenhor. Jornal Pequeno, ano V, 149.

Seidl, E. (2003) A elite eclesiástica no Rio Grande do Sul (462f.). Tese de Doutorado em Ciência Política, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Seidl, E. (2008) Escola, religião e comunidade: elementos para compreensão do "catolicismo imigrante". Pensamento Plural (UFPEL), 2, 77-104.

Seidl, E. (2009a) Caminhos que levam a Roma: recursos culturais e redefinições da excelência religiosa. Horizontes Antropológicos (UFRGS. Impresso), 15, 263-290.

Seidl, E. (2009b) Lógicas Cruzadas: carreiras religiosas e política. Revista Pós Ciências Sociais, 6(11), 11-27.

Seidl, E. (2012) Sociologia da vocação religiosa: reprodução familiar e reprodução da Igreja. Sociologias (UFRGS. Impresso), 14, 240-272.

Seidl, E. (2014) Apresentação do dossiê 'Catolicismo e Formação Cultural'. Pró-Posições (Impresso), 25, 25-30.

Seidl, E., & Neris, W.S. (2011) O episcopado brasileiro e o espaço do poder: uma cultura eclesiástica em mutação. Revista Pós Ciências Sociais, 8, 15-37.

Serbin, K. P. (2008). Padres, celibato e conflito social: uma história da Igreja católica no Brasil (446 pp.). São Paulo: Companhia das Letras.

Silva, Pe. E. F. da. (1980). O pacificador da Baixada. n.d, s/l. (mimeo).

Silva, Pe. E. F. da (2006, 21 de dezembro). Clamorosa contradição. 58º aniversário de sacerdócio de Padre Eider Furtado da Silva.

Silva, Pe. E. F. (1993) “Il Vangelo secondo Viana” continua: Padre Eider, ex vicário generale di Viana ricorda. In A. Caleffi, & R. Scaglioni, Ho udito Il grido del mio popolo. Testimonianze dal nordest brasiliano (307 pp). Firenze: Edizioni Cultura della Pace.

Siméant, J. (2009, mai). Socialisation catholique et biens de salut dans quatre ONG humanitaires françaises. Le Mouvement Social,101-122.

Suarez, H. J. (1991). Une mystique de la politique: note de recherche sur l’engagement de prêtres-ouvriers dans la guérilla révolutionnaire en Bolivie. Actes de la Recherche en Sciences Sociales, 155,91-100.

Suaud, C. (1978). La vocation: convertion et reconvertion des prêts ruraux. Paris: Minuit.

Suaud, C. (2009). As lutas religiosas do ponto de vista de uma sociologia da incorporação. O corpo sacerdotal (católico) entre doutrina e inovação. Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 19, 47-69.

Suaud, C., & Viet-Depaule, N. (2004). Prêtres et ouvriers: une double fidélité mise à l'épreuve, 1944-1969. Paris: Karthala.

Tagliavini, J. V. (1990). Garotos do Túnel – um estudo sobre a imposição da vocação sacerdotal e o processo de condicionamento nos seminários. Campinas, Unicamp.

Vianna, C. M. (2015). Cooperação internacional católica: entre a política dos movimentos sociais e o ativismo da fé em ação. Religião & Sociedade, 35(2), 213-248.

Wacquant, L. (2016). A concise genealogy and anatomy of habitus. The Sociological Review, 64, 64- 72.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.