A dimensão metodológica da aula

revisitando a organização pedagógica do trabalho docente

Autores

Palavras-chave:

Organização do trabalho pedagógico, Metodologia de ensino, Aula

Resumo

O presente ensaio propõe uma reflexão sobre a dimensão metodológica na organização do trabalho pedagógico, retomando o debate sobre a constituição da aula e do lugar da tríade professor-aluno-conhecimento no processo. Mobilizado pelo relato de uma professora do 4.º ano do ensino fundamental, indaga o lugar e o papel das escolhas metodológicas na organização do trabalho pedagógico docente, assumindo-as como constitutivas do par dialético conteúdo-forma. Distante de apresentar propostas ou enaltecer a experiência relatada, o texto busca problematizar os contornos que dão forma às decisões metodológicas da aula como reflexão necessária para delimitar a ação docente, dentro da potencialidade do que, inspirado em Freire (1996), convencionou-se chamar de “inacabamento criativo professoral”. Defende-se que, ao assumir concepções críticas, o professor é convidado a protagonizar, com seus estudantes, um processo de construção que exige a abertura para o inesperado possível, porém, desconhecendo o caminho, deve ter clareza do destino e abrir-se, pela dinâmica do acontecimento, a aprendizagens múltiplas na vivência constante de novos modos de caminhar, firmemente alicerçados em princípios e conteúdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana Costa Almeida, Universidade Federal de São Carlos

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professora Adjunta da Universidade Federal de São Carlos.

Referências

Almeida, L. C. (2017). A Didática na formação de professores: espaço e contribuição. In S. A. Siquelli, J. L. Sanfelice, & L. C. Almeida (Orgs.), Fundamentos da educação: compreensões e contribuições (vol. 1, pp. 177-194). Navegando Publicações.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa (23ª ed.). Paz e Terra.

Freitas, L. C. (1995). Crítica da organização do trabalho pedagógico e da Didática (7ª ed.). Papirus.

Imbernón, F. (2011). Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza (9.ª ed.). Cortez.

Mello, T. (2009) A vida verdadeira. In T. Mello, Melhores poemas de Thiago de Mello (Marcos Frederico Krüger, Sel.). Global.

Paro, V. (2007). Qualidade do ensino: a contribuição dos pais (3.ª ed.). Xamã.

Pino, A. (2004, set./dez.). Ensinar-aprender em situação escolar: Perspectiva histórico-cultural. Contrapontos, 4(3), 439-460.

Sanfelice, J. L. (2014). Sala de aula: intervenção no real. In R. Moraes (Org.), Sala de aula: que espaço é esse? (22.ª ed.). Papirus.

Saviani, D. (2009). Escola e democracia: teorias da educação; curvatura da vara, onze teses sobre a educação política (41ª ed.). Editores Associados.

Shulman, L. (2005). Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma. Revista de Currículum y Formacíon del Profesorado, 9(2), 1-30. http://www.ugr.es/local/recfpro/Rev92ART1.pdf

Smolka, A. L. B. (2008). A criança na fase inicial da escrita: a alfabetização como processo discursivo (12.ª ed.). Cortez.

Smolka, A. L. B., & Laplane, A. L. F. (1993). O trabalho em sala de aula: Teorias para quê? Cadernos ESSE, 1(1), 79-82.

Snyders, G. (1996). Alunos felizes: reflexões sobre a alegria na escola a partir de textos iterários (2.ª ed.). Paz e Terra.

Veiga, I. P. A. (2008). Organização didática da aula: um projeto colaborativo de ação imediata. In I. P. A. Veiga, Aula: gênese, dimensões, princípios e práticas Papirus.

Publicado

2022-04-08

Como Citar

ALMEIDA, L. C. . A dimensão metodológica da aula: revisitando a organização pedagógica do trabalho docente. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 33, p. e20200001, 2022. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8668975. Acesso em: 2 dez. 2022.