Problematização da escolarização doméstica

uma defesa da escola pública enquanto espaço comum e democrático

Autores

Palavras-chave:

Escolarização doméstica, Governamentalidade neoliberal conservadora, Docência, Defesa da escola pública

Resumo

Este artigo problematiza a escolarização doméstica, analisando Projetos de Lei em trâmite na Câmara de Deputados, assim como relatos de mães sobre a intensificação da escolarização doméstica em meio à crise do coronavírus. Compreendemos que a proposta de escolarização doméstica se alinha a uma governamentalidade neoliberal conservadora, cuja centralidade está nos processos de individualização, exclusão e desprofissionalização docente, impedindo o compartilhamento do processo de escolarização no espaço comum, público e democrático da escola. Como forma de resistência a tal processo, apresentamos o conceito de comum, proposto por Dardot e Laval, o qual nos permite pensar a escola como espaço inapropriável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarice Salete Traversini Traversini, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora Adjunta  no Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS na Faculdade de Educação – FACED, Porto Alegre, RS, Brasil.

Kamila Lockmann, Universidade Federal do Rio Grande

Professora pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG no Instituto de Educação, Rio Grande, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

Afonso, H., & Martini, M. (2008). Projeto de Lei n.3518. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=39859

Alves, D., & Weintraub, A (2019). Projeto de Lei n. 2401. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=21985

Arendt, H. (2007). A condição humana Forense Universitária.

Becker, C., Grando, K., & Hattge, M. (2020). Educação domiciliar, diferença e construção do conhecimento: Contribuições para o debate. Práxis Educativa, 15, 1-12. https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.14812.040

Biesta, G. (2013). Para além da aprendizagem: Educação democrática para um futuro humano Autêntica Editora.

Bolsonaro, E. (2015). Projeto de Lei n. 3261. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=20177

Bonin, J. (2006). Nos bastidores da pesquisa: A instância metodológica experienciada nos fazeres e na processualidade de construção de um projeto. In Maldonado, A. E. (Org). Metodologias de pesquisa em comunicação: Olhares, trilhas e processos (pp.21-40). Sulina.

Bonavides, N. (2019). Projeto de Lei n. 3159. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=22051

Camini, P., & Piccoli, L. (2015). O patrimônio pedagógico imaterial na alfabetização. Revista Pátio Ensino Fundamental, 71, 40-43, ago./out.

Cruz, T., & Macedo, E. (2019). A diferença resiste à de(s)mocratização. Revista Linguagens, Educação e Sociedade, (41), 13-29. https://doi.org/10.26694/les.v0i41.8741

Dardot, P., & Laval, C. (2016). A nova razão do mundo: Ensaio sobre a sociedade neoliberal Boitempo

Dardot, P., & Laval, C. (2017). Comum: Ensaio sobre a revolução no século XXI Boitempo

Dardot, P., & Laval, C. (2020). A prova política da pandemia. Dossiê Boitempo CoVID-19. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2020/03/26/dardot-e-laval-a-prova-politica-da-pandemia/

Dussel, I., Masschelein, J., & Simons, M. (2017). A politização e a popularização como domesticação da escola: Contrapontos latino-americanos. In Larrosa, J. Elogio da Escola (pp. 147-160). Editora Autêntica.

Fabris, E. H., & Dal’Igna, M. C. (2015). Constituição de um ethos de formação no Pibid/Unisinos: Processos de subjetivação na iniciação à docência. Educação Unisinos, (19), 77-87. https://doi.org/10.4013/edu.2015.191.07

Izar, R. (2001). Projeto de Lei n.6001.Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=42603

Larrosa, J. (2018). Esperando não se sabe o quê: Sobre o ofício de professor Autêntica Editora.

Lockmann, K. (2020). As reconfigurações do imperativo da inclusão no contexto de uma governamentalidade neoliberal conservadora. Pedagogía y Saberes, 52, 67–75. https://doi.org/10.17227/pys.num52-11023

Meyer, D., & Paraíso, M. (Orgs.). (2012). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação Mazza Edições.

Pastor Eurico (2019). Projeto Lei n. 5852. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=22282

Penna, F. A. (2019). A defesa da “educação domiciliar” através do ataque à educação democrática: A especificidade da escola como espaço de dissenso. Revista Linguagens, Educação e Sociedade, (42), mai./ago. https://doi.org/10.26694/les.v0i42.9336

Portela, L. (2012). Projeto de Lei n. 3179, de 2012. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=53438

Possebon, R. (2020). Pedagogia da dívida, gestão de si e (re)configurações contemporâneas do trabalho [Tese de Doutorado em Educação, Universidade Luterana do Brasil].

Ratier, R. (2020, 06 abril). Quarentena é a melhor propaganda possível contra o homeschooling UOL. Disponível em: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/rodrigo-ratier/2020/04/06/quarentena-e-melhor-propaganda-possivel-contra-o-homeschooling.htm

Rechia, K., & Larrosa, J. (2019). Profissão ofício de professor. Sobre Tudo, 10, 23-46. Disponível em: http://www.nexos.ufsc.br/index.php/sobretudo/article/viewFile/3696/2767

Rich. A. (2018), Projeto de Lei n.10185. https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=21744

Rio Grande do Sul. Parecer do Conselho Estadual de Educação n. 01 de 2020. Disponível em: http://www.ceed.rs.gov.br/conteudo/23220/parecer-n%C2%BA-0001-2020

Rosa, A., Camargo, A. (2020). Homeschooling: O reverso da escolarização e da profissionalização docente no Brasil. Práxis Educativa, 15, 1-21. https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.14818.036

Seffner, F., Pereira, N., & Pacievitch, G. C. (2018). Formação docente em história: conhecimentos sensíveis, memórias e diálogos. Revista de Educação, Ciência e Cultura, 23, 79-96. http://dx.doi.org/10.18316/recc.v23i2.4459

Wendler, J. M., & Flach, S. F. (2020). Reflexões sobre a proposta de Educação Domiciliar no Brasil: O Projeto de Lei Nº 2401/2019. Práxis Educativa, 15, 1-13. https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.14881.028

Publicado

2022-06-15

Como Citar

TRAVERSINI, C. S. T.; LOCKMANN, K. . Problematização da escolarização doméstica: uma defesa da escola pública enquanto espaço comum e democrático. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 33, p. e20200040.pdf, 2022. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8670497. Acesso em: 2 dez. 2022.