Preservação do patrimônio arqueológico em terras indígenas

Autores

  • Erika Robrahn-González Universidade de São Paulo
  • Maria Clara Migliacio Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

DOI:

https://doi.org/10.20396/rap.v3i1.8635799

Palavras-chave:

Patrimônio cultural. Herança indígena. Arqueologia pública. Legislação

Resumo

Este artigo apresenta o resultado do trabalho desenvolvido durante o “I Seminário Internacional de Gestão do Patrimônio Arqueológico Pan-Amazônico”, promovido em novembro/2007 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) na cidade de Manaus/ AM, mais especificamente, na Sessão Temática intitulada “Preservação do Patrimônio Arqueológico em Terras Indígenas”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erika Robrahn-González, Universidade de São Paulo

Graduação em Historia - FFLCH / Depto Historia / USP (1981), mestrado em Antropologia Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas / USP (1989), doutorado - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (1996), pós doutorado - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (1998), Livre Docência - Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (2005) em Arqueologia. E Co-coordenadora do Núcleo de Estudos Estratégicos em Arqueologia Pública e Pesquisadora Colaboradora do NEE/UNICAMP, e Sócia-Diretora da empresa DOCUMENTO Patrimônio Cultural, Antropologia e Arqueologia Ltda.

Maria Clara Migliacio, Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

Graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (1981), mestrado em Ciências (Arqueologia) pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (2000), doutorado em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (2006). Servidora federal (Iphan/MinC). Professora universitária. Foi Diretora do Centro Nacional de Arqueologia do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional ? CNA/ Iphan/ MinC de 2009 a 2012 , onde atuou, em âmbito nacional, na gestão do patrimônio arqueológico brasileiro desenvolvendo políticas, programas e ações para a sua proteção, conhecimento e socialização. Na área da atividade pública tem desenvolvido propostas para o aprimoramento da gestão do patrimônio arqueológico no âmbito do licenciamento ambiental; para a aplicação da arqueologia pública participativa em contextos que envolvem populações indígenas, quilombolas e tradicionais; para o estabelecimento de normas e critérios para o desenvolvimento da pesquisa arqueológica em bens culturais do período histórico e em bens culturais em meio subaquático; para o acautelamento de bens culturais edificados e sítios arqueológicos por meio do instrumento do tombamento. Na área da pesquisa acadêmica desenvolve trabalhos especializados em contextos arqueológicos de grupos ceramistas. Como professora ministra disciplinas em cursos de graduação e pós-graduação em suas áreas de formação e em áreas com as quais mantém interfaces.

Downloads

Publicado

2015-06-12

Como Citar

ROBRAHN-GONZÁLEZ, E.; MIGLIACIO, M. C. Preservação do patrimônio arqueológico em terras indígenas. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 3, n. 1[3], p. 15–18, 2015. DOI: 10.20396/rap.v3i1.8635799. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8635799. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos