Protocolo de ingresso de acervos arqueológicos em instituições de guarda e pesquisa: uma proposta do LÂMINA/UFPel e do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo, RS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rap.v11i2.8649829

Palavras-chave:

Acervo arqueológico. Salvaguarda. Normas de ingresso. Instrumento de gestão. Proposta coletiva.

Resumo

A situação do acervo arqueológico brasileiro sob responsabilidade de instituições de guarda encontra-se, em grande parte, distante de ser satisfatória. Esta premissa se justifica não somente pela existência de reservas técnicas inapropriadas e/ou saturadas, mas também pela falta de recursos materiais e humanos especializados, e pela carência de normas internas de regulação da entrada de novas coleções nas instituições. Muitas apresentam um estado de conservação desfavorável, com escassas informações associadas que atentam contra a interpretação e a extroversão deste patrimônio. Neste sentido, é apresentada, como instrumento de gestão, uma proposta de Protocolo de ingresso de acervos arqueológicos construída pelas equipes do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo e do Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica da UFPel (RS),com o intuito de contribuir para a preservação, interpretação e comunicação das coleções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Bordin Tocchetto, Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo

Dra. em História pela PUC-RS, Área de Concentração em Arqueologia,  arqueóloga responsável pelo Setor de Arqueologia do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo

Jaime Mujica Sallés Mujica Sallés, Universidade Federal de Pelotas

Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica (LÂMINA), Universidade Federal de Pelotas/ Coordenador Geral

Clarice da Silva Alves, Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo

Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo/ Técnica em Cultura

Susana dos Santos Dode, Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica

Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica (LÂMINA)/Conservadora-Restauradora Associada

Taciane Silveira Souza, Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica

Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica (LÂMINA)/Conservadora-Restauradora Associada

Fabio Barreto da Silva, Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica

Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica (LÂMINA)/Conservador-Restaurador Associado

Márcia Regina Ribeiro Dutra, Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica

Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica (LÂMINA)/Conservadora-Restauradora Associada

Eneri James Borges Medeiros, Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica

Laboratório Multidisciplinar de Investigação Arqueológica (LÂMINA)/ Técnico em Informática Associado

Bibiana Santos Domingues, Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo

Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo/ Estagiária

Referências

ALONSO, J. de La S. F.; LÓPEZ, M. D. de la O.; ZAMBRANO, L. C. Protocolo de entrega de materiales arqueológicos como depósitos de la Junta de Andalucía en el Museo de Cádiz. 2009. Disponível em: http://web.archive.org/web/20100619135020/http://www.museosdeandalucia.es/cultura/museos/MCA/index.jsp?redirect=S2_1.jsp. Acesso em: 19/06/2010 às 15:38.

BALLARDO, L. O. M. Documentação museológica: a elaboração de um sistema documental para acervos arqueológicos e sua aplicação no Laboratório de Estudos e Pesquisas Arqueológicas/UFSM. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, p.126, 2013. (Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação Profissionalizante em Patrimônio Cultural)

CAMPOS, G. do N; GRANATO, M. Cartilha de Orientações gerais para Preservação de Artefatos Arqueológicos Metálicos. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins, 2015.

COMISIÓN DEL PATRIMONIO CULTURAL DE LA NACIÓN. Protocolo de actuación arqueológica para Colonia del Sacramento: Barrio Histórico y área de amortiguación. 2011. Disponível em: http://www.patrimoniouruguay.gub.uy/innovaportal/file/33484/1/protocolo-arqueologia-3.pdf. Acesso em: 19/10/2011 às 14:12.

COSTA, C. A. S. Proposta de instrumento documental museológico complementar para as coleções arqueológicas do MAE/UFBA. Revista Eletrônica Jovem Museologia, vol. 2, nº 4, p. 4/26, 2º semestre 2007.

COSTA, C. A. S. A materialidade de uma relação interdisciplinar. Revista Museu, p. 1-6, postado em 30 dez 200813:26 por Editoria RM.

FRONER, Y., SOUZA, L. A. C. Prevenção de bens patrimoniais: conceitos e critérios. Tópicos em Conservação Preventiva 3. Belo Horizonte: LACICOR-EBA-UFMG, 2008a.

FRONER, Y.; SOUZA, L. A. C. Controle de pragas. Tópicos em Conservação Preventiva 7. Belo Horizonte: LACICOR-EBA-UFMG, 2008b.

IPHAN. Portaria nº 07, de 01 de dezembro de 1988. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 15 dez., 1988.

IPHAN. Portaria nº 196, de 18 de maio de 2016. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 2016.

IPHAN. Instrução Normativa nº 01, de 25 de março de 2015. Diário Oficial [da] Republica Federativa do Brasil. Brasília, DF, 2015.

LAIA, P. O; ARCURI, M. M. S. Os Desafios da Musealização: as instituições de guarda do patrimônio arqueológico e o passivo das coleções provenientes do licenciamento ambiental. Anais do 4º Seminário Preservação de Patrimônio Arqueológico. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins, p. 220-232, 2016.

LEAL, A. P. da R. Arqueologia, Museologia e Conservação: Documentação e Gerenciamento da Coleção proveniente do Sítio Santa Bárbara (Pelotas-RS). Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, p. 126, 2014. (Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Antropologia)

LIMA, T. A.; RABELLO, A. M. C. Coleções arqueológicas em perigo: o caso do Museu Nacional da Quinta da Boa Vista. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. IPHAN: Rio de Janeiro, n. 33, p. 245-274, 2007.

PEREIRA, D. Perspectivas da Curadoria Arqueológica: O caso do Laboratório de Arqueologia Peter Hilbert. Macapá: Universidade do Estado do Amapá, p.84, 2012. (Monografia de Especialização. Curso de Especialização em Patrimônio Arqueológico da Amazônia).

RAMOS, R. N. Políticas de preservação para acervos arqueológicos. Cadernos do LEPAARQ: Textos de Antropologia, Arqueologia e Patrimônio, Pelotas: UFPel, v. VIII, nº 15/16, p.11-26, 2011.

SANTOS, A. M. P. A Conservação dos Acervos no Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville – MASJ. Cadernos do CEOM, n.21. Chapecó: Argos, p. 227-242, 2005.

SEGUEL, R.; QUIROZ, D. Estándares para la recepción de materiales arqueológicos en los museos de la DIBAM, Versión N° 2. Santiago de Chile: Centro Nacional de Conservación y Centro de Documentación de Bienes Patrimoniales, 2006.

SOUZA, L. A. C. Conservação preventiva: controle ambiental. Tópicos em Conservação Preventiva 5. Belo Horizonte: LACICOR-EBA-UFMG, 2008.

SOUZA, L. A. C.; FRONER, Y. Reconhecimento de materiais que compõe acervos. Tópicos em Conservação Preventiva 4. Belo Horizonte: LACICOR-EBA-UFMG, 2008a.

SOUZA, L. A. C.; FRONER, Y. Roteiro de avaliação e diagnóstico de conservação preventiva. Tópicos em Conservação Preventiva 1. Belo Horizonte: LACICOR-EBA-UFMG, 2008b.

WITCHERS, C. A. de M. Museus e Antropofagia do Patrimônio Arqueológico: (Des) Caminhos da Prática Brasileira. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia, p. 461, 2010. (Tese de Doutorado – Departamento de Museologia).

Downloads

Publicado

2017-11-30

Como Citar

TOCCHETTO, F. B.; SALLÉS, J. M. S. M.; ALVES, C. da S.; DODE, S. dos S.; SOUZA, T. S.; SILVA, F. B. da; DUTRA, M. R. R.; MEDEIROS, E. J. B.; DOMINGUES, B. S. Protocolo de ingresso de acervos arqueológicos em instituições de guarda e pesquisa: uma proposta do LÂMINA/UFPel e do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo, RS. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 11, n. 2[19], p. 6–24, 2017. DOI: 10.20396/rap.v11i2.8649829. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8649829. Acesso em: 28 jan. 2023.