Extroversão do patrimônio arqueológico salvaguardado: reserva técnica do laboratório de arqueologia Peter Hilbert

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rap.v11i2.8650061

Palavras-chave:

Gestão de Coleções.

Resumo

A limitação dos processos de extroversão das informações e dos bens arqueológicos é uma realidade corrente. Isso mantém as coleções maciçamente armazenadas, enquanto uma pequena parcela participa de exposições e ações educativas. Tendo como objeto de estudo a reserva técnica do Laboratório de Arqueologia Peter Hilbert, vinculada ao Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá, a presente pesquisa analisa mecanismos conceituais e práticos que podem contribuir para a potencialização da reserva técnica desse núcleo de pesquisa em espaço de extroversão das informações e do patrimônio arqueológico. Ao problematizar as possibilidades e os desafios atuais da gestão das coleções arqueológicas salvaguardadas em reservas técnicas, abordo aspectos da cadeia operatória da museologia e da cadeia produtiva da arqueologia, utilizando como arcabouço teórico a relação interdisciplinar entre a arqueologia e a museologia, relativa ao processo de musealização do patrimônio arqueológico. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiane Pereira, Peabiru Consultoria Arqueológica

Possui graduação em Licenciatura Plena em História pela Universidade de Caxias do Sul (2009), especialização em Patrimônio Arqueológico da Amazônia pela Universidade Estadual do Amapá (2012), mestrado em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe (2015) e aperfeiçoamento em Gestão de Acervos Bibliográficos, Arquivísticos e Museológicos pela Fundação Joaquim Nabuco em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (2016). É membro colaborador do Núcleo de Pesquisa Arqueológica do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá. Tem experiência na área de Arqueologia, atuando principalmente nos seguinte temas: gestão do patrimônio arqueológico, curadoria de coleções, conservação de acervos, musealização do patrimônio arqueológico e arqueologia preventiva.

Referências

AMARAL, J. R.. Gestão de acervos em reservas técnicas. Informação ICOM. PT, Série II, n.15, p.2-9, 2012. Disponível em: http://www.icom-ortugal.org/multimedia/info%20II-15_dez11-fev12.pdf. Acesso em: 08 dez. 2016.

ALENCAR, V. Museu: Se faz caminho ao andar. Cadernos Museológicos. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro do Patrimônio Cultural. n° 1-2, p. 55-64. 1989.

BASTOS, R. L; SOARES, F. C; BRUHNS. A arqueologia na ótica institucional: IPHAN, contrato e sociedade. Erechim: Ed Habilis. 200p. 2007.

BRAGA, G. D. Conservação Preventiva: acondicionamento e armazenamento de acervos complexos em Reserva Técnica – o caso do MAE/USP. Dissertação (Mestrado), Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, MAE/USP. 2003.

BRUNO, M. C. O. Museus, identidades e patrimônio cultural. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, Suplemento 7, p.145-151, 2008.

CABRAL, M. P. No tempo das pedras moles: arqueologia e simetria na floresta. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Belém, 262p. 2014.

CARLAN, C. U. Arqueologia e Patrimônio: os acervos dos museus e sua importância. Arqueologia Pública, Campinas, n. 5, p. 56-63, 2012.

CARVALHES, R. S. Museu Dom João VI: uma reserva técnica acessível. Monografia (Especialização), Pós-Graduação lato sensu em Acessibilidade Cultural. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro. 75p. 2014.

CLASSEN, C.; HOWES, D. Howes. The Museum as Sensescape: western sensibilities and Indigenous artifacts. In: EDWARDS, E.; GOSDEN, C.; PHILLIPS, R. B. (Eds), Sensible Objects: colonialism, museums and material culture. New York: Berg, p.199-222. 2006.

COSTA, C. A. S. Museologia e Arqueologia - parte 1: a materialidade de uma relação interdisciplinar. Revista Museu, v. 40, p. 6, 2008.

CUMBERLAND, D; FLORAY, S. Museum Handbook: Museum Collection Storage. Washington: National Park Service. Museum Management Program, 48p. 2012.

CURY, M. X. Novas Perspectivas para a comunicação museológica e os desafios da pesquisa de recepção em museus. Actas do I Seminário de Investigação em Museologia dos Países de Língua Portuguesa e Espanhola. p. 269-279. 2008.

DELAVENAY, A. H. De almacén acentro de conservación de colecciones. Revista del Comité Español del ICOM. ALMACENES DE MUSEOS: Espacios Internos Propuestas para su organización, ICOM España, v.3, p.8-15, 2012.

DELAVENAYS, A. H.; GRUSS, C. R. Una visión del panorama internacional. Revista del Comité Español del ICOM, n.4. Colecciones en Depósito: Experiencias en reservas nacionales e internacinales. p.36- 42, s/d.

GARCÍA, P. M.C. Espacios para el tratamiento y conservación de las coleciones. Revista del Comité Español del ICOM. ALMACENES DE MUSEOS: Espacios Internos Propuestas para su organización, ICOM España, n.3, p.24-31, 2012.

HIDALGO, E. Aplicación del plan de emergencias para coleciones en el almacén. Revista del Comité Español del ICOM. ALMACENES DE MUSEOS: Espacios Internos Propuestas para su organización, ICOM España, n. 3, p.46-53, 2012.

LIMA, T. A.; RABELLO, A. M. C. Coleções arqueológicas em perigo. O caso do Museu Nacional da Quinta da Boa Vista. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional / Patrimônio Arqueológico: o desafio da preservação, n. 33. P.245-273, 2007.

LOUREIRO, M. L. N. M. Preservação in situ X ex situ: reflexões sobre um falso dilema. In: Seminario Iberoamericano de Investigación em Museologia, 3. Madrid, p.1-10. 2011.

MERRIMAN, N. Involving the public in museum archaeology. In: Public Archaeology. Londres. Routledge, p. 85- 108. 2004.

MIRABILE, A. A Reserva Técnica também é um museu. Boletim Eletrônico da ABRACOR, n.1, p.4-9, 2010.

MUSEÁLIA. Reserva Técnica Viva: Como alguns museus estão mudando a relação entre suas reservas técnicas e o público. Museália, revista de cultura e museus, Instituto Brasileiro de Museus, n.1, Ano 1, 2010.

PEREIRA, D. Perspectivas da Curadoria Arqueológica: O caso do Laboratório de Arqueologia Peter Hilbert. Monografia de Especialização em Patrimônio Arqueológico da Amazônia. Macapá: Universidade do Estado do Amapá. 84p. 2012.

RÉMY, L. Les reserves: stockage passif ou pôle de valorisation du patrimoine? La Lettre de l’OCIM, n.65, p. 27-35, 1999.

ROMÃO, A. A reserva visitável do Laboratorio Chimico (MCUL): Uma realidade em evolução. Asensio, Semedo, Souza, Asenjo & Castro (Eds.) Series Iberoamericanas de Museología, v. 5, p. 93-101, 2012.

SALADINO, A. Arqueologia Patrimonializada e desenvolvimento social: perspectivas no Brasil e Portugal. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio, – PPG-PMUS Unirio | MAST - v.2, n.2, p.38-45, 2009. Disponível em: http://revistamuseologiaepatrimonio.mast.br/index.php/ppgpmus/article/viewFile/58/72 Acesso em: 10 de abril 2017.

TAPOL, B. D. La gestión de las colecciones en las áreas de reserva: missión, uso, agrupación de los fondos, mantenimient. Revista del Comité Español del ICOM. ALMACENES DE MUSEOS: Espacios Internos Propuestas para su organización, ICOM España, v.3, p.32-28, 2012.

THISTLE, P. Visible storage for the small museum. In: KNELL, S. (ed.) Care of collections. London: Routledge, p. 207-217. 1997.

VARINE-BOHAN, Hugues de. Museus e Desenvolvimento Social: um balanço crítico. In: BRUNO, Maria Cristina Oliveira; NEVES, Kátia Regina Felipini (coord). Museus como agentes de mudança social e desenvolvimento: propostas e reflexões museológicas. São Cristovão: Museu de Arqueologia de Xingó. p.11-20. 2008.

WICHERS, C. A. M. Patrimônio Arqueológico Paulista: proposições e provocações museológicas. Tese (Doutorado), Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Universidade de São Paulo. 349p. 2011.

Downloads

Publicado

2017-11-30

Como Citar

PEREIRA, D. Extroversão do patrimônio arqueológico salvaguardado: reserva técnica do laboratório de arqueologia Peter Hilbert. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 11, n. 2[19], p. 66–82, 2017. DOI: 10.20396/rap.v11i2.8650061. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8650061. Acesso em: 4 fev. 2023.