O luto e a História em De mim já nem se lembra, de Luiz Ruffato

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/remate.v37i1.8648285

Palavras-chave:

Espectro. Luiz Ruffato. Ficção histórica.

Resumo

A partir da apropriação da noção de espectro em Derrida (1994), o presente ensaio propõe uma leitura do romance De mim já nem se lembra, de Luiz Ruffato (2016), cujo discurso dialoga com um evento histórico traumático: a Ditadura Civil Militar. Enquanto entidade espectral – o passado está desde sempre morto, mas mal enterrado. O espectro, desde Hamlet, é um ser disruptivo: é uma força desestabilizadora do presente. Seguindo essa analogia, é possível reconhecer três entidades espectrais no livro de Ruffato: Luizinho, o Ruffato criança; o irmão, José Célio, autor das cartas que o narrador encontra, e a própria história recente do país, marcada pela Ditadura Civil Militar. Esses espectros deixam rastros na obra: isto é, registros involuntários, que podem ser reconhecidos na materialidade do texto. Na primeira parte deste ensaio, há um esboço sobre a noção de espectro. Na segunda parte, apresento a leitura do romance à luz desse conceito. Ao final, há uma tentativa de síntese a partir da relação entre a escrita e a morte – na chave da escritura como uma espécie de túmulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Vinícius Lima de Almeida, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Mestrando em Literatura e Crítica Literária na PUCSP. Bolsista Fapesp. Membro do grupo de pesquisa "O narrador e as fronteiras do relato".

Referências

BARTHES, Roland. A Câmara Clara. Nota sobre a fotografia. Tradução de Tradução de. Júlio Castaõon Guimarães. 9º impressão. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BENJAMIN, Walter. Comércio de Selos In: BENJAMIN, Walter. Rua de Mão única. Obras Escolhidas III. Tradução: Rubens Rodrigues Torres Filho e José Carlos Martins Barbosa. São Paulo: Ed Brasilense, 1987. p. 57-60.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de História. In: BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas – I – Magia e técnica, arte e política. 8ª Edição revista. Tradução: Sérgio Paulo Rounet. São Paulo: Brasiliense, 2012. p. 241-252.

CERTEAU, Michel de. A Escrita da história. Tradução de Maria de Lourdes Menezes. Rio de Janeiro: Ed. Forense-Universitária, 1982.

DERRIDA, Jacques. Espectros de Marx: o estado da dívida, o trabalho do luto e a nova Internacional. Trad. Anamaria Skinner. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

GAGNEBIN, Jeanne Marie-Gagnebin. Prólogo: Escrita, morte, transmissão IN: Limiar, aura e rememoração – ensaios sobre Walter Benjamin. 1ª Edição. São Paulo: Ed. 34, 2014. p. 13-30.

JAMESON, Fredric. O romance histórico ainda é possível? Trad. Hugo Mader. Revista Novos Estudos - CEBRAP, n. 77. São Paulo, mar. 2007, p.185-203.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Espectros da modernidade literária In: Mutações da Literatura no século XXI. 1ª Edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2016. p. 149-169.

RUFFATO, Luiz. De mim já nem se lembra, 2ª Edição revista, ampliada e definitiva. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

SAFATLE, Vladimir, TELES, Edson. O que resta da ditadura. São Paulo: Boitempo, 2010. (Coleção Estado de Sítio).

SCHOLLHAMMER, Karl Erik. Ficção Brasileira Contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik. Um mundo de papel – reflexões sobre o realismo de Luiz Ruffato. Alea. vol.18, n.2, 2016. pp.232-242. ISSN 1517-106X. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/1517-106X/182-232. Acesso: 28 abril 2017.

SHAKESPEARE, William. Hamlet. Tradução de Millôr Fernandes. São Paulo/SP. L e PM Pocket, 1997.

SKINNER, Anamaria. Espectros de Marx: por que esse plural. In: NASCIMENTO, Evando; GLENADEL, Paula (Orgs.). Em torno de Jacques Derrida. Rio de Janeiro: 7Letras, 2000, p. 65-75.

Downloads

Publicado

2017-08-28

Como Citar

ALMEIDA, M. V. L. de. O luto e a História em De mim já nem se lembra, de Luiz Ruffato. Remate de Males, Campinas, SP, v. 37, n. 1, p. 429–447, 2017. DOI: 10.20396/remate.v37i1.8648285. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8648285. Acesso em: 28 maio. 2022.