Banner Portal
A viagem das ideias ao Brasil e o regionalismo de "Torto Arado"
PDF

Palavras-chave

Torto Arado
Literatura brasileira
Regionalismo

Como Citar

CANARINOS, Ana Karla. A viagem das ideias ao Brasil e o regionalismo de "Torto Arado". Remate de Males, Campinas, SP, v. 43, n. 1, p. 142–156, 2023. DOI: 10.20396/remate.v43i1.8672783. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8672783. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

Este artigo tem como objetivo o estudo de Torto Arado (2019), de Itamar Vieira Júnior, tendo em vista o papel que a viagem das ideias cumpre tanto na formação do regionalismo no Brasil oitocentista, quanto na sua recuperação, no século XXI. No século XIX, intelectuais europeus, como Bouterwek, Sismondi e Ferdinand Denis, cumpriram um papel fundamental no desenvolvimento do nacionalismo na literatura brasileira. O regionalismo, enquanto uma estética pautada pela descrição dos espaços e personagens afastados dos centros urbanos, foi largamente influenciada pelas ideias nacionalistas vindas da Europa, sobretudo da França. No século XXI, o regionalismo é retomado por Itamar Vieira Júnior, mas a partir da viagem de novos conceitos desenvolvidos pelos estudos de gênero e de raça no contexto norte-americano. Sob este aspecto, este texto apresenta a seguinte hipótese: a viagem da teoria literária, sobretudo dos studies produzidos nas universidades americanas - cultural studies, queer studies, post-colonial  studies, subaltern  studies, disability studies, afro-american studies, latino/a studies – impactam no regionalismo brasileiro. Se no século XIX, o espaço era um elemento determinante da psicologia dos personagens, no século XXI outras questões são trazidas para o debate: a condição de mulher, negra em um país que ainda sofre pelo seu passado patriarcal e escravocrata. Portanto, este artigo pretende analisar o regionalismo de Torto Arado tendo em vista três aspectos: a viagem das ideias, as discrepâncias com o regionalismo oitocentista e reconfiguração do gênero no século XXI a partir de questões trazidas pela teoria literária.

https://doi.org/10.20396/remate.v43i1.8672783
PDF

Referências

DENIS, Ferdinand. Résumé de l’histoire du Brésil. Paris: Lecointe & Durey, 1825.

DURÃO, Fábio Akcelrud. Teoria (literária) americana: uma introdução crítica. Campinas: Autores Associados, 2011.

MARCHEZAN, Luiz Gonzaga. O conto regionalista: do romantismo ao pré-modernismo. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ROMERO, Silvio. A filosofia no Brasil. In: Obra filosófica. São Paulo: José Olympio, 1969, pp. 5-149.

ROUANET, Maria Helena. Eternamente em berço esplêndido: a fundação de uma literatura nacional. São Paulo: Siciliano, 1991.

SCHWARZ, Roberto. O pai de família e outros estudos. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1978.

SCHWARZ, Roberto. Que horas são? Ensaios. São Paulo: Companhia das letras, 1987.

SCHWARZ, Roberto. Um mestre na periferia do capitalismo. São Paulo: Duas

Cidades, 2000.

SCHWARZ, Roberto. Ao vencedor as batatas: forma literária e processo social nos

inícios do romance brasileiro. São Paulo: Duas Cidades, 2012.

VIEIRA JR, Itamar. Torto arado. São Paulo: Todavia, 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Licença Creative Commons

Downloads

Não há dados estatísticos.