"Pêche au harpon", a trajetória de uma fotografia

Autores

  • Iara Cecília Pimentel Rolim Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/resgate.v22i27.8645764

Palavras-chave:

Fotografia. Período entreguerras. Pierre Verger.

Resumo

No período entreguerras, em países como França, Inglaterra, Alemanha e Estados Unidos, a fotografia passou a ocupar um lugar central nos meios de comunicação de massa, na área da publicidade, na ilustração de livros e na moda. Com a forte demanda de imagens, a profissão de fotógrafo estruturou-se e o mercado organizou-se para suprir as necessidades daquele período. Em Paris, especificamente, havia uma grande circulação de imagens, onde uma mesma fotografia poderia transitar entre o documento, a arte e a memória. Desta forma, o artigo é sobre a fotografia "Pêch au harpon", de Pierre Verger, e sua trajetória na Paris dos anos 1930.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iara Cecília Pimentel Rolim, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas, mestrado em Antropologia Social pela mesma instituição, doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo e estágio doutoral na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) em Paris. Tem experiência na área de Antropologia, Sociologia, História da Arte e Fotografia, com ênfase nos estudos sobre imagens.

Referências

ARGAN, Giulio Carlo, Arte Moderna, São Paulo: Cia. das Letras, 1993.

BARTHE, Christine & PIERR, Anne-Laure. « La photothèque du musée de l´Homme. » Gradiva. Revue d´historie et d´archives de l´anthropologie 1999. Paris : jean michel place, gradhiva 25, 1999.

BAXANDALL, Michael, O Olhar Renascente. Pintura e Experiência Social na Itália da Renascença, São Paulo: Editora Paz e Terra, 1991.

BOUQUERET, Christian, La Nouvelle Photography en France, 1919-1939, Paris: Poitiers,1986.

BOUQUERET, Christian, Pierre Boucher, Photomonteur, Paris: Marval,2003.

DENOYELLE, Françoise. La lumière de Paris les usages de la photographie 1919-1939. Paris: L’Harmattan, 1997.

DIAS, Nélia. Le Musée d´Ethnographie du trocadéro (1878-1908). Paris :Centre National de la Recherche Scientifique, 1991.

EDWARDS, Elizabeth, “Antropologia e Fotografia”, Cadernos de Antropologia e Imagem, 2, 11-28, 1996.

FRASCINA, Francis, in Harrison, Charles, 1998, Primitivismo, Cubismo, Abstração, começo do século XX, São Paulo: Cosac & Naify Edições.

GAUTRAND, Jean-Claude. “Looking at others. Humanism and neo-realism”, in FRIZOT, Michel, Nouvelle Histoire de la Photographie, Paris : Bordas, 1994.

GUNTHER, Thomas. “The Spread of Photography Commissions, advertising, publishing.” In FRIZOT, Michel, Nouvelle Histoire de la Photographie, Paris : Bordas, 1994.

JEHEL, Pierre-Jerôme, “Fotografia e antropologia na França no século XIX”, Cadernos de Antropologia e Imagem 6, Rio de Janeiro:UERJ, 1998.

LAURIÈRE, Christine. « Georges Henri Rivière au Trocadéro. »

GRADHIVA. Revue d´historie et d´archives de l´anthropologie 2003. Paris : jean nichel place ,gradhiva 33, 2003.

RUBIN, Willian, “Modernist Primitivism na introduction” in RUBIN, W. (ed) Primitivism in Twentieth-Century Art: Affinity of the Tribal and the Modern, catálogo da exposição, MOMA, Nova York, 1984.

VERGER, Pierre, 50 Anos de Fotografia, Salvador:Editora Corrupio, 1982.

VERGER, Pierre, South Sea Island, Londres: Routlege & Sons, 1937.

Downloads

Publicado

2014-10-27

Como Citar

ROLIM, I. C. P. "Pêche au harpon", a trajetória de uma fotografia. Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 22, n. 1, p. 15–30, 2014. DOI: 10.20396/resgate.v22i27.8645764. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8645764. Acesso em: 28 nov. 2021.