A cidade, o progresso e o espelho quebrado de Narciso

São Paulo entre a compaixão e o amor de si próprio (1890 a 1927)

Palavras-chave: São Paulo (Cidade) – História - 1890-1927, Pobreza, Instituições sociais, Controle social, Infância.

Resumo

Com o advento da República e o desenvolvimento da economia ligada ao café, verificam-se nas sessões da Câmara Municipal de São Paulo, de forma quase regular, referências orgulhosas ao progresso da cidade. Inspirando-se no método do historiador Michel de Certeau, porém, este artigo busca os desvios das falas, entre a cidade que se pretende, normatizada, e a cidade que se vive. A miséria que desfila nas ruas entre novos viadutos, praças arborizadas e o Theatro, não espelhava os ideais civilizatórios acalentados em uníssono pelos legisladores. Relativizando o bom ou mau gosto, frente às contradições de uma cidade narcisista, este estudo pretende colocar os seus esforços em analisar uma realidade urbana complexa, com os seus conflitos e representações.    Para tal, propõe-se trabalhar com a série documental constituída pelas Actas e Annaes da Câmara Municipal de São Paulo, além de jornais da época. O período cronológico contempla dois marcos legais: o Código Penal (1890) e o Código de Menores (1927). Assim, entre a compaixão e o amor de si próprio, com relação ao escândalo da miséria e a agonia dos que a vivem nas ruas, por fim, este artigo investiga o tratamento dado pela municipalidade à filantropia, bem como as suas intenções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Felipe Santos da Costa, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando em Educação na Universidade Estadual de Campinas. Professor da Universidade Estácio de Sá, nos cursos de História e Serviço Social.

Referências

ACTAS da Câmara Municipal de São Paulo. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís e Câmara Municipal, 1889-1903. Disponível em: http://www.camara.sp.gov.br/memoria/atas-eanais--da-camara-municipal-2/. Acesso em: 11 jun. 2019.

ANDRADE, Carlos Eduardo Frankiw. Saberes blasfemos: apontamentos sobre a dimensão relacional de produção de conhecimentos e comportamentos na militância anticlerical anarquista de “A Lanterna” (1909-1916). In: ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA, 20., 2010, Franca. Anais... Franca: Unesp, 2010. Disponível em: www.anpuhsp.org.br. Acesso em: 10 dez. 2018.

ANNAES da Câmara Municipal de São Paulo. São Paulo: Arquivo Histórico Municipal Washington Luís e Câmara Municipal, 1904-1927. Disponível em: http://www.camara.sp.gov.br/memoria/atas-eanais--da-camara-municipal-2/. Acesso em: 11 jun. 2019.

BRESCIANI, Maria Stella Martins. Londres e Paris no século XIX: o espetáculo da pobreza. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BRUNO, Ernani Silva. História e tradições da cidade de São Paulo. São Paulo: Livraria José Olympo, 1954.

CAMARA, Sônia. Sob a guarda da República: a infância menorizada no Rio de Janeiro na década de 1920. Rio de Janeiro: Quartet, 2010.

CANIATO, Angela Maria Pires; NASCIMENTO, Mérly Luane Vargas do. À sombra de Narciso: uma análise psicossocial do narcisismo contemporâneo. São Paulo: Editora Barauna, 2016.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

CHALHOUB, Sidney. Cidade Febril: cortiços e epidemias na Corte Imperial. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

CHEVALIER, Louis. Classes laborieuses et classes dangereuses pendant la première moitié du XIXéme siècle. Paris: Plon, 1958.

CÓDIGO CIVIL da República dos Estados Unidos do Brasil de 1916. Comentários de João Luiz Alves. Rio de Janeiro: F. Briguiet e Cia. Editores Livreiros, edição de 1917.

CÓDIGO DE MENORES. Compilado e redigido pelo juiz José Cândido de A. Mello Mattos. Decreto n° 17.943-A de 1927.

CÓDIGO DE POSTURAS do Município de São Paulo. Arquivo Histórico Municipal

Washington Luís. São Paulo, 1886.

CÓDIGO PENAL da República dos Estados Unidos do Brasil de 1890. 7. ed. Comentários de Oscar de Macedo Soares. Rio de Janeiro: Livraria Garnier, edição de 1910.

CONSTITUIÇÃO da República dos Estados Unidos do Brasil (1891).

CORREIO PAULISTANO (1890-1927), São Paulo.

CRUZ, Heloísa de Faria. Trabalhadores em serviços: dominação e resistência (São Paulo -1900/1920). São Paulo: Editora Marco Zero, 1990.

DONZELOT, Jacques. A polícia das famílias. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Graal, 1986.

FAUSTO, Boris. Crime e cotidiano: a criminalidade em São Paulo (1880-1924). São Paulo: Brasiliense, 1984.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

FOLHAPRESS. Gestão Doria esconde moradores de rua sob tela no centro de São Paulo. São Paulo, 06 jan. 2017. Disponível em: http://www.valor.com.br/politica/4828778/gestao-doria-escondemoradores-de-rua-sob--tela-no-centro-de-sao-paulo. Acesso em: 3 fev. 2019.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Editora Vozes, 2013.

FOUCAULT, Michel. A sociedade punitiva. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2015.

GEREMEK, Bronislaw. A piedade e a forca: a história da miséria e da caridade na Europa. Lisboa: Terramar Editores, 1986.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Caminhos e fronteiras. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

LONDOÑO, Fernando Torres. A origem do conceito menor. In: PRIORE, Mary Del. História da Criança no Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 1995.

MATOS, Izalto Junior Conceição. O instituto disciplinar de São Paulo e de Mogi Mirim: dissonâncias e identidades no início do século XX. História e Educação: pesquisas e reflexão. Piracicaba/São Paulo: Biscalchin Editor, 2014.

MOTTA, Cândido Nogueira da. Os menores delinqüentes e o seu tratamento no Estado de São Paulo. São Paulo: Typographia do Diario Oficial, 1909.

MOURA, Esmeralda Blanco Bolsonaro de. Infância operária e acidente de trabalho em São Paulo. In: PRIORE, Mary del. História da Criança no Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 1995.

NIETZSCHE, Friedrich. Aurora. São Paulo: Editora Escala, 2013.

O ESTADO DE S. PAULO (1889-1927). São Paulo.

PASSETI, Edson. O que é menor. São Paulo: Brasiliense, 1987.

PAULILO, André Luiz. Nanette e Boné Preto vão à escola: conduta pessoal e escolarização nos anos de 1930. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, v. 13, n. 2, p. 133-158, maio 2013.

PERLATTO, Fernando. Interpretando a modernização conservadora: a imaginação sociológica brasileira em tempos difíceis. Revista de Estudos Políticos, v. 5, n. 2, p. 461-481, 2014. Disponível em: http://revistaestudospoliticos.com/wp-content/uploads/2015/04/Vol.5-N.2-.461-481.pdf. Acesso em: 8 mar. 2019.

PINHEIRO, Paulo Sérgio. Classes médias urbanas: formação, natureza, intervenção na vida política. In: FAUSTO, Boris (Org.). História geral da civilização brasileira, v. 3. Rio de Janeiro/São Paulo: Difel, 1977.

PINHEIRO, Paulo Sérgio. (Org). Crime, violência e poder. São Paulo: Brasiliense, 1983.

PINTO, Maria Inez Machado Borges. Cotidiano e sobrevivência: a vida do trabalhador pobre na cidade de São Paulo. São Paulo: Edusp, 1994.

RIZZINI, Irene. Pequenos trabalhadores do Brasil. In: PRIORE, Mary del. História das Crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 2002.

ROLNIK, Raquel. A cidade e a lei: legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel/FAPESP, 1997.

SEVCENKO, Nicolau. A revolta da vacina: mentes insanas em corpos rebeldes. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

SILVA, Josué Pereira da. Três discursos, uma sentença: tempo e trabalho em São Paulo. São Paulo: Annablume, 1996.

SOARES, W. (04/01/2017). Dória realoca moradores de rua em quadra de futebol para Cidade Linda. Disponível em: https://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/doria-realocamoradores-de-rua--em-quadra-de-futebol-para-cidade-linda.ghtml. Acesso em: 30 jan. 2019.

SOBRINHO, Afonso Soares de Oliveira. São Paulo e a ideologia higienista entre os séculos XIX e XX: a utopia da civilidade. Revista Sociologias, Porto Alegre, v. 15, n. 32, p. 210-235, jan. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/soc/v15n32/09.pdf. Acesso em: 26 mai. 2019.

TELLES, Vera da Silva. Pobreza e cidadania. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2013.

Publicado
2019-06-18
Como Citar
Costa, R. F. S. da. (2019). A cidade, o progresso e o espelho quebrado de Narciso. Resgate: Revista Interdisciplinar De Cultura, 27(1), 137-154. https://doi.org/10.20396/resgate.v27i1.8654911