Educação superior e agenciamento: a constituição singular do professor da educação superior no presente

Palavras-chave: Constituição do professor. Agenciamento. Educação superior.

Resumo

O texto toma como objeto a constituição do professor da educação superior considerando a complexidade do presente. Ao intentar sua problematização, o faz inspirado nos estudos de orientação foucaultiana, servindo-se do discurso como conceito teórico-metodológico. A busca por este objetivo mobilizou: reconhecer a constituição do professor da educação superior inextrincavelmente articulada à constituição da docência; assentir a constituição histórica e contextualizada deste professor; tomá-la em sua singularidade na invenção de um tipo sujeito específico; dar visibilidade ao que se coloca como verdades sobre este professor por meio dos discursos institucionais. Tomou-se como superfície analítica os Projetos Pedagógicos Institucionais de nove universidades do Rio Grande do Sul e buscou-se pelas recorrências discursivas ─ formas de fazer circular verdades autorizadas que, em meio a jogos de verdade, constituem o professor. Organizado em duas seções, na primeira trata a constituição do professor desde uma perspectiva histórica, que permite ver o professor imerso na atmosfera da educação de seu tempo numa constituição não estática, tampouco linear. A segunda seção traz a compreensão de que o professor, no presente, constitui-se em meio a práticas de uma docência singular, que opera pelo agenciamento. O movimento analítico que sustenta este texto conduz à compreensão de que o professor se constitui, no presente, como um sujeito que opera pelo agenciamento e ao operar mobiliza a ideia de fazer do indivíduo alguém capaz de produzir efeitos, ao menos, em três dimensões: (1) uma dimensão de mercado, (2) uma dimensão de conhecimento e tecnologia, (3) uma dimensão humanizadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Pederiva Pensin, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Doutora em Educação. Professora colaboradora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade do Oeste de Santa Catarina.

Referências

BALL, Stephen J. Performatividades e fabricações na economia educacional: rumo a uma sociedade performativa. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.35, n.2 , p.37-55, maio/ago., 2010.

BAZZO, Vera Lúcia. Constituição da profissionalidade docente na educação superior: desafios e possibilidades. 2007. 265 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BECHI, Diego. Mercantilização do ensino superior: os desafios da universidade diante do atual cenário educacional. Acta Scientiarum. Education, Maringá, v.33, n.1, 139-147, 2011. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.4025/actascieduc.v33i1.11580> . Acesso em: 16 nov. 2016.

BIESTA, Gert. Para além da aprendizagem. Educação democrática para um futuro humano. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei N. 9394, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf >. Acesso em: 11 maio 2014.

CASTANHO, Maria Eugênio. Sobre professores marcantes. In: CASTANHO, Sérgio; CASTANHO, Maria Eugênio (Org.). Temas e textos em metodologia do ensino superior. São Paulo: Campinas, p.153-163, 2001.

COMENIUS, Iohannis Amos. Didactica magna. Tradução de Joaquim Ferreira Gomes. [Lisboa]: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. (Versão para eBook). Disponível em: < http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/didaticamagna.html >. Acesso em:

CUNHA, Maria Isabel. O professor universitário na transição de paradigmas. 2. ed. Araraquara: Junqueira & Martins Editores, 2005.

CUNHA, Maria Isabel. O bom professor e sua prática. 24. ed. Campinas: Papirus, 2011.

ESCÓSSIA, Liliana. A invenção técnica: transindividualidade e agenciamento coletivo. Informática na educação: teoria e prática, Porto Alegre, v.13, n.2, p.16-25, jul./dez. 2010. Disponível em: < http://seer.ufrgs.br/InEducTeoriaPratica/article/download/12491/13434>. Acesso em: 23 nov.2016.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1999.

FOUCAULT, Michel. Sexo, poder e indivíduo: entrevistas selecionadas. 2. ed: Edições Nefelibata. Desterro, 2005. p. 59 – 94.

FUGANTI, Luiz. Agenciamento. Escola nômade. Disponível em: < http://escolanomade.org/2016/02/24/agenciamento/ >. Acesso em: 25 nov.2016.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE. Projeto Político-Pedagógico Institucional. Porto Alegre: Reitoria, 2008. 44 p.

HERBART, Johann Friedrich. Pedagogia geral. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

HOUAISS, Antonio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva. 2009.

KANT, Immanuel. Sobre a Pedagogia. Piracicaba: Ed. Unimep, 1996. 114p.

MAIA, Antonio Cavalcanti. O agenciamento Foucault/Deleuze. Lugar Comum, n.23-24, p.167-184, jun. 2010. Disponível em: < http://uninomade.net/wp-content/files_mf/110810121135O%20Agenciamento%20Foucaul-Deleuze%20-%20Alexandre%20do%20Nascimento%20.pdf >. Acesso em: 25 nov. 2016.

MASETTO, Marcos T (Org.). Docência na universidade. Campinas: Papirus, 1998.

MASSCHELEIN, Jan; SIMONS, Maarten. A pedagogia, a democracia, a escola. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

NOBREGA, Terezinha Petrucia. Agenciamentos do corpo na sociedade contemporânea: uma abordagem do conhecimento da Educação Física. Motrivivência, Florianópolis, v.2, n.16, p.1-11, mar. 2001. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/4967/5134 >. Acesso em: 25 nov. 2016.

NOGUERA-RAMIREZ, Carlos Ernesto. Pedagogia e governamentalidade: ou da modernidade como uma sociedade educativa. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

OLIVEIRA, Sandra de. Tornar-se professor/a: matriz de experiência e processos de subjetivação na iniciação à docência. 2015. 253f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2015.

OLIVEIRA, Terezinha. Origem e memória das universidades medievais a preservação de uma instituição educacional. Varia História, Belo Horizonte, v.23, n.37, p.113-129, jun.2007. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010487752007000100007&lng=pt&nrm=iso >. Acesso em: 23 jul. 2015.

PENSIN, Daniela Pederiva. Agenciamento e docência na educação superior. 2017. 204f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2017.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL. Projeto Pedagógico Institucional. Porto Alegre, Reitoria, 2011. 24p.

ROSSATO, Ricardo. Professor. In: MOROSINI, Marilia Costa (Org.). Enciclopédia de Pedagogia Universitária: Glossário. Porto Alegre: INEP/RIES, 2006. 610p. v. 2

SARAIVA, Karla; VEIGA-NETO, Alfredo. Modernidade líquida, capitalismo cognitivo e educação contemporânea. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 34, n.2, 187-201, 2009. Disponível em: < http://www.seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/8300 >. Acesso em: 03 maio 2016.

SENNETT, R. A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2006. Resenha de: SILVA, Roberto Rafael Dias da; FABRIS, Elí Teresinha Henn. Sennett, R. A cultura do novo capitalismo. Educar, Curitiba, n. 37, p. 317-322, maio/ago. 2010.

SILVA, Marcelo S. da. Alice vai à Universidade! docentes e docência universitária: trajetórias, saberes e intuições na formação da profissionalidade. 2009. 164f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2009.

SILVA, Roberto Rafael Dias da. A constituição da docência no ensino médio no Brasil contemporâneo: uma analítica de governo. 2011. 215f. Tese (Doutorado em Educação) — Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2011.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2003.

UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA. Plano de Desenvolvimento Institucional. Cruz Alta, Reitoria, 2010. 126 p.

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO. Projeto Pedagógico Institucional. Passo Fundo, Reitoria, 2006. 41p.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. Projeto Político-Pedagógico. Santa Maria, Reitoria, 2000. 39 p.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. Plano de Desenvolvimento Institucional. Bagé, Reitoria, 2014. 111 p.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE. Projeto Pedagógico Institucional. Rio Grande, Reitoria, 2011. 12 p.

UNIVERSIDADE FEEVALE. Projeto Pedagógico Institucional. Novo Hamburgo, Reitoria, 2012. 265p.

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL. Projeto Pedagógico Institucional. São Paulo, Reitoria, 2013. 127p.

Publicado
2018-01-09
Como Citar
Pensin, D. P. (2018). Educação superior e agenciamento: a constituição singular do professor da educação superior no presente. Revista Internacional De Educação Superior, 4(1), 74-94. https://doi.org/10.22348/riesup.v4i1.8650674