Práticas pedagógicas inovadoras na formação docente: ciborguização do currículo do curso de pedagogia

Shirlei Rezende Sales, Rafaela Esteves Godinho Leal

Resumo


Vivemos em um contexto de rápidas transformações em inúmeras práticas sociais. Dentre elas, merece destaque a incorporação das tecnologias digitais nos processos cotidianos da condução da vida. Crianças e jovens estão cada vez conectadas/os ao ciberespaço. Temos uma geração ciborgue. Para atender às necessidades dessa geração, reivindica-se dentre outras coisas, uma formação docente que prepare efetivamente as/os novas/os professoras/es para o trabalho com esses sujeitos da contemporaneidade. Buscando atender a essa demanda, o objetivo do trabalho desenvolvido foi ciborguizar a formação docente. Para isso, as metodologias desenvolvidas incorporaram as tecnologias digitais nas atividades curriculares do curso de graduação em Pedagogia, alcançando 150 licenciandas/os. Nas práticas curriculares inovadoras aqui analisadas utilizaram-se diversificadas ferramentas tecnológicas para favorecer a aprendizagem efetiva e contribuir para a produção de conteúdo colaborativo. Conclui-se que a ciborguização curricular tende a favorecer os processos de aprendizagem das/os futuras/os docentes, motivando-as/os e aumentando o envolvimento delas/es com sua própria formação, além de prepará-las/os para inserir as tecnologias digitais no contexto da Educação Básica. 


Palavras-chave


Formação de professores. Tecnologias digitais. Inovação. Currículo. Ciborguização.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Maria Isabel de; PIMENTA, Selma Garrido. Pedagogia universitária: caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011.

CARLINI, Alda Luiza. O professor do ensino superior e a inclusão digital. In: CARLINI, Alda Luiza; SCARPATO, Marta (Org.). Ensino Superior: questões sobre a formação do professor. São Paulo: Avercamp, 2008.

CUNHA, Maria Isabel. Inovações pedagógicas: o desafio da reconfiguração de saberes na docência universitária. Cadernos pedagogia universitária. São Paulo: USP, 2008.

DAYRELL, Juarez. Uma diversidade de sujeitos. O aluno do Ensino Médio: o jovem desconhecido. Salto para o futuro, Brasília, v19, boletim 18, p. 16-23, nov. 2009. (Juventude e escolarização: os sentidos do Ensino Médio). Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012176.pdf Acesso em: 02 mai. 2015.

FREITAS, Christiana Soares de; MENDES, Nilda; MIRANDA, Cecília. In: ALFINITO, Solange; PASCHOAL, Alexandre Maduro-Abreu; CANTAL, Clara Brasiliana Ribeiro. Aplicações e tendências do uso de tecnologias de informação e comunicação na educação superior presencial no Brasil. Brasília: Universidade de Brasília, Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, 2012.

GATTI, Bernadete A. A formação inicial de professores para a educação básica: as licenciaturas. Revista USP, São Paulo. n.100, p.33-46, dez./fev. 2013-2014.

GARBIN, Maria Elisabete. Participação juvenil nas escolas. Conectados por um fio: alguns apontamentos sobre internet, culturas juvenis contemporâneas e escola. Salto para o futuro, Brasília. v.19, boletim 18, p.30-40, nov, 2009. (Juventude e escolarização: os sentidos do Ensino Médio). Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/

materiais/0000012176.pdf Acesso em: 02 mai. 2015.

GREEN, Bill; BIGUM, Chris. Alienígenas na sala de aula. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. (Org.). Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2003, p. 208-43.

FERREIRA, Aline Gonçalves; VARGAS, Francielle Alves; SALES, Shirlei Rezende. Relações de gênero e sexualidades no ciberespaço. In: RAMOS, Tânia Regina Oliveira; ZANDONÁ, Jair; DUARTE, Cláudia Renata; TELÉSFORO, Júlia. (Org.). Imagens e memória: um livro pôster. Fazendo gênero 10. 1ed.Tubarão: Copiart, 2015. p. 192-193.

LEAL, Rafaela Esteves Godinho. Dispositivo de inovação no ensino superior: produção do docentis innovatus e do discipulus iacto. 2017. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.

MASETTO, Marcos. Formação de professores para currículos inovadores no ensino superior: um estudo num curso de Direito. E-curriculum, São Paulo, v.13, n.1, p.5- 27, jan./mar. 2015.

MENDES, Geovana Mendonça Lunardi; SOUZA NETO, Alaim; REIS, Valdeci. As experiências de professores e alunos com o uso do laptop em escolas públicas do sul do Brasil: inovações curriculares e aprendizagem colaborativa. Visão Global, Joaçaba, v. 15, n. 1-2, p. 257-268, jan./dez. 2012.

MENEZES, Marília Gabriela de; SANTIAGO, Maria Eliete. Contribuição do pensamento de Paulo Freire para o paradigma curricular crítico-emancipatório. Pro-Posições, Campinas, v. 25, n. 3 (75), p. 45-62, set./dez. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=0103-730720140003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 02 mai. 2015.

MENGER, Amanda da Silva; VALENÇA, Vera Lúcia Chacon. A Pedagogia Histórico-Crítica no Contexto das Teorias de Educação. Poiésis, v. 6, n. 10, p. 497 - 523, jul./dez. 2012.

MOREIRA, Marco Antônio. Mapas conceituais e aprendizagem significativa. 1997. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2015.

OLIVEIRA, Michel Montandon; SAID, Camila; SALES, Shirlei Rezende. A experiência do projeto Escola da Vez: multiletramento digital no ambiente escolar. In: CONGRESSO LATINO AMERICANO DE SOCIOLOGÍA, 29.: 2013, Santiago. [Anais...]. Santiago: [s.n.], 2013. (Crisis e Emergencias Sociales en America Latina).

OLIVEIRA, Michel Montandon. Rodas de diálogo: práticas multimodais de criação colaborativa no Ensino Médio sob a perspectiva da teoria da complexidade. 2014. Dissertação (Mestrado) - Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

PERRENOUD, Philippe. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens – entre duas lógicas. Porto Alegre: Artmed,1999.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no ensino superior. 4.ed. São Paulo: Cortez, 2010. 279p.

SALES, Shirlei Rezende. Orkut.com.escol@: currículos e ciborguização juvenil. 2010. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

SALES, Shirlei Rezende. O imperativo da ciborguização no currículo do Ensino Médio. In: MORGADO, José Carlos; SANTOS, Lucíola Licínio de Castro Paixão; PARAÍSO, Marlucy Alves. Estudos curriculares: um debate contemporâneo. Curitiba: CRV, 2013. p.193-207.

SALES, Shirlei Rezende. Tecnologias digitais e juventude ciborgue: alguns desafios para o currículo do Ensino Médio. In: DAYRELL, Juarez; CARRANO, Paulo; LINHARES, Carla. Juventude e Ensino Médio: sujeitos e currículos em diálogo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

SALES, Shirlei Rezende; FERREIRA, Aline Gonçalves; VARGAS, Francielle Alves. Juventude EMdiálogo: tecnologias digitais na extensão universitária. Revista Conexão, Ponta Grossa, v. 11, p. 182-193, 2015.

SALES, Shirlei Rezende et al. Propostas de rodas de diálogo: atividades e oficinas. Belo Horizonte: UFMG, 2014. 75p.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Pedagogia do oprimido versus pedagogia dos conteúdos. In: Documentos de Identidade: uma introdução aos estudos do currículo. Belo Horizonte: Autêntica. 1999, p. 57-64.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro; RESENDE, Lúcia Maria Gonçalves de; FONSECA, Marília. Aula Universitária e inovação. In: VEIGA, Ilma; Passos Alencastro; CASTANHO, Maria Eugênia. Pedagogia universitária: a aula em foco. Campinas: Papirus, 2000, p. 161-191.

ZABALZA, Miguel A. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004. 239 p.




DOI: https://doi.org/10.22348/riesup.v4i1.8650710

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Internacional de Educação Superior

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Rev. Inter. Educ. Sup. [RIESup], Campinas (SP) - ISSN 2446-9424.