Gamificação como um processo de mudança no estilo de ensino aprendizagem no ensino superior: um relato de experiência

Palavras-chave: Aprendizagem ativa. Ensino superior. Gamificação. Técnicas de ensino-aprendizagem

Resumo

Debates atuais têm enfatizado a mudança do comportamento discente com relação ao seu processo de aprendizagem. Observa-se que o estudante atual tem a necessidade de informações em um curto espaço de tempo e, por muitas vezes, se dispersam com facilidade em contextos de aulas exclusivamente tradicionais e expositivas. Considerando esse aspecto, o presente trabalho tem o objetivo de relatar a experiência com o uso da gamificação em três turmas de períodos distintos do curso de graduação em Fisioterapia, na tentativa de aproximar o aluno do conteúdo, motivar o aprendizado e tornar o ambiente da sala de aula mais próximo e mais atrativo ao estudante. Ao final das aulas forma aplicados questionários para que o estudante pudesse avaliar a experiência. A avaliação realizada pelos estudantes relacionou-se à relatos de maior motivação, e o despertar do interesse para um aprofundamento maior do conteúdo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaís Branquinho Oliveira Fragelli, Secretaria de Saúde do Distrito Federal
Graduada em Fisioterapia pela Universidade Estadual de Goiás (UEG); especialista em Fisioterapia Neurofuncional (UnB); mestrado pelo Instituto de Psicologia da UnB; doutorado em Ciências da Saúde pela UnB. Atuou como professora e coordenadora de curso no IESB em nível de graduação, na ESCS/FEPECS, no Curso de Especialização em Saúde da Família como supervisora de práticas territoriais e orientadora, e na graduação em fisioterapia da Universidade de Brasília.  Atualmente é fisioterapeuta do Hospital Regional de Santa Maria (SES/DF) como servidora pública estadual, e é pesquisadora nas áreas de educação permanente em saúde, de formação e ensino e saúde.

Referências

AHMED, Maroof et al. Gamification in medical education. Medical Education, n.20, p.1-2, 2015. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4590351/> Acesso em: 27 out 2017.

ARAUJO, Eliana Silva Cassimiro; VIEIRA, Vânia Maria Oliveira. Práticas docentes na Saúde: contribuições para uma reflexão a partir de Carl Rogers. Psicologia Escolar e Educacional, n.17, v.1, p. 97-104, 2013. Disponível em: < http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=282328025010 >. Acesso em: 27 out 2017

BANFIELD, James; WILKERSON, Brad. Increasing student intrinsic motivation and self-efficacy through gamification pedagogy. Contemporary Issues In Education Research, v. 7, n. 4, p. 291-298, 2014. Disponível em: < https://www.cluteinstitute.com/ojs/index.php/

CIER/article/view/8843/8809 > . Acesso em: 27 out 2017.

FARDO, Luis Marcelo. A gamificação aplicada em ambientes de aprendizagem. Revista Novas Tecnologias em Educação, Porto Alegre, v. 11, n. 1, p.1-9, 2013. Disponível em: < http://www.seer.ufrgs.br/renote/article/view/41629>. Acesso em: 25 out 2017

FRESENIUS, Michael et al. Fisioterapia em traumatologia/cirurgia. São Paulo: Editora Santos, 2007.

HAMARI J.; KOIVISTO J.; SARSA H. Does gamification work?: a literature review of empirical studies on gamification. In: HAWAII INTERNATIONAL CONFERENCE ON SYSTEM SCIENCES, 47th, 2014, Haikoloa, HI. [Proceedings of…]. New York: IEEE, 2014. p. 3025–34.

HANUS, Michael; FOX, Jesse. Assessing the effects of gamification in the classroom: A longitudinal study on intrinsic motivation, social comparison, satisfaction, effort, and academic performance. Computers & Education, v. 80, p. 152-161, 2015. Disponível em: < http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360131514002000 >. Acesso em 25 out 2017.

KANTHAN, G. Strengthening student engagement in the classroom. Singapore: National University of Singapore, 2011.

MARTÍ-PARREÑO, José; SEGUÍ-MAS, Diana; SEGUÍ-MAS, Elies. Teachers’ attitude towards and actual use of gamification. Procedia - Social and Behavioral Sciences, v.228, p.682–688, 2016. Disponível em: < http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/

S1877042816310308 >. Acesso em: 27 out 2017.

MITRE, Sandra Minardi et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem na formação profissional em saúde: debates atuais. Ciência & Saúde Coletiva, São Paulo, v. 13, suppl. 2, p. 2133-2144, 2008. Disponível em: < http://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232008000900018&script=sci_abstract&tlng=es >. Acesso em: 25 out 2017.

PIRKER, Johanna; GÜTL, Christian. Educational gamified science simulations. In: REINERS, Torsten; WOOD, Lincoln (Ed.). Gamification in Education and Business. [New York]: Springer International Publishing, 2015. p. 253- 275.

ROGERS, Carl. Liberdade de aprender. 2.ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986

SEIXAS, Luma da Rocha; GOMES, Alex Sandro; MELO FILHO, Ivanildo Jose de. Effectiveness of gamification in the engagement of students. Computers in Human Behavior, v.58, p. 48-63, May 2016. Disponível em: < http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0747563215302363 > Acesso em 25 out 2017.

Publicado
2018-01-09
Como Citar
Fragelli, T. B. O. (2018). Gamificação como um processo de mudança no estilo de ensino aprendizagem no ensino superior: um relato de experiência. Revista Internacional De Educação Superior, 4(1), 221-233. https://doi.org/10.22348/riesup.v4i1.8650843