Cursos de licenciatura em educação especial e contextos emergentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v4i2.8651538

Palavras-chave:

Contextos emergentes. Educação superior. Educação especial. Políticas públicas.

Resumo

O texto aborda políticas de Educação Superior e contextos emergentes nos cursos de licenciatura em Educação Especial. Objetiva compreender a inter-relação de políticas de Educação Superior com os contextos emergentes nos cursos de Educação Especial Licenciatura-plena da Universidade Federal de Santa Maria. Retrata o contexto de uma pesquisa de abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, que contou na construção de dados com o questionário misto on-line e a análise documental. Os resultados apontam para a configuração e a compreensão dos contextos emergentes na Educação Superior e para o reconhecimento de desafios e novos modos de ser, estar e se organizar as instituições de ensino superior em que conclui-se que os contextos emergentes influenciam nas dinâmicas organizacionais das instituições e respectivos cursos, bem como no desenvolvimento do trabalho docente.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilene Gabriel Dalla Corte, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Cursando Pós-Doutorado na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Professora Adjunta do Departamento de Administração Escolar - ADE, do Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Maria. 

Gabriela Barichello Mello, Universidade Federal de Santa Maria

Licenciada em Educação Especial pela Universidade Federal de Santa Maria, aluna do Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas e Gestão Educacional no curso de Especialização em Gestão Educacional - CEGE da Universidade Federal de Santa Maria. 

Referências

AKKARI, Abdeljalil. Internacionalização das políticas educacionais: transformações e desafios. Petrópolis: Vozes, 2011. p.143

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. 5. ed. Lisboa: Edições 70, 2009.

BALL, Stephen. A critical and post-structural approach. Buckingham: Open University Press, 1994.

BRASIL. Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Promulgada em 05 de outubro de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 23 nov. 2017.

BRASIL. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=17719-res-cne-cp-002-03072015&category_slug=julho-2015-pdf&Itemid=30192 . Acesso em: 29 nov. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais: REUNI. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6096.htm. Acesso em: 15 dez. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. DECRETO Nº 7.612, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011a. Institui o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Plano Viver sem Limite. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7612.htm Acesso em: 25 nov. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. DECRETO Nº 7.611, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011b. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm. Acesso em: 25 nov. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CEB Nº2, de 11 de setembro de 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/diretrizes.pdf. Acesso em: 23 nov. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 10.172, de 09 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE). Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 jan. 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei 13.005, de 25 de junho 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE 2014-2024 e dá outras providências. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília: DF, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF, jan. 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192 . Acesso em: 28 nov. 2017.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Portal Universidade Aberta do Brasil. 2006. Disponível em: http:// http://www.uab.capes.gov.br/index.php. Acesso em: 03 Dez. 2017.

DALLA CORTE, Marilene Gabriel; SARTURI, Rosane Carneiro. 2015 Visão Panorâmica de Indicadores e Políticas Públicas subjacentes à formação de professores no Brasil. In: ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de (Org.). Políticas educacionais e docência na contemporaneidade: uma análise para além do espaço pedagógico. Curitiba: CRV, 2015. p. 294.

FRANCO, Maria Estela Dal Pai. Comunidade de conhecimento, pesquisa e formação do professor do ensino superior. In: MOROSINI, Marília Costa. (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. 2. ed. Brasília: Plano, 2001.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Notas Estatísticas Censo da Educação Superior – 2014. Brasília: INEP, 2014. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2015/notas_sobre_o_censo_da_educacao_superior_2014.pdf. Acesso em: 29 nov. de 2017.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Notas Estatísticas Censo da Educação Superior – 2016. Brasília: INEP, 2016. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2016/notas_sobre_o_censo_da_educacao_superior_2016.pdf. Acesso em: 29 nov. de 2017.

SILVA JÚNIOR, João dos Reis; CATANI, Afrânio Mendes. A educação superior pública brasileira nas duas últimas décadas: expansão e mercantilização internacionalizada. In: SOUSA, José Vieira de. Educação superior: cenários, impasses e propostas. Campinas: Autores Associados, 2013. p.157-182.

LAUS, Sonia Pereira. A internacionalização da educação superior: um estudo de caso da Universidade Federal de Santa Catarina. 2012. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal da Bahia, Escola de Administração, 2012.

LÁZARO, André. Qualidade na educação superior: desigualdades, diversidades e diálogo internacional. In: MOROSINI, Marília Costa. Fórum latino-americano de educação superior. São Carlos: Pixel, 2015. p.191-224.

LIMA, Manolita Correia. Monografia: a engenharia da produção acadêmica. São Paulo: Saraiva, 2004.

MACHADO, Michelle Jordão; BOTELHO, Francisco Villa Ulhôa; SILVA, Augusta Pinheiro Cordeiro e. Educação a distância: Contexto, organização e evolução na educação superior brasileira. In: SOUSA, José Vieira de. Educação superior: cenários, impasses e propostas. Campinas: Autores Associados, 2013. p.343-373.

MONTALVÃO FILHO, Arivaldo; OLIVEIRA, Neliza Barreto de. Políticas de assistência estudantil: concepções e práticas de ações afirmativas e políticas inclusivas na UFSM. In: MARCON, Frank; SUBRINHO, Josué Modesto dos Passos. Ações afirmativas e políticas inclusivas no ensino superior: a experiência da Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão: Editora UFS, 2010. p.145-176.

MOROSINI, Marília Costa. Qualidade da Educação Superior e contextos emergentes. Revista de Avaliação. Campinas: Sorocaba, v.19, n.2, 2014. p.385-405.

MOROSINI, Marília Costa. Educação Superior em Contextos Emergentes. In: FRANCO, Maria Estela Dal Pai; ZITKOSKI, JAIME; FRANCO, Sergio. Educação Superior: Contextos Emergentes. Porto Alegre: ediPUCRS. 2016. p. 61-79

OLIVEIRA, João Ferreira de. Acesso à educação superior no Brasil: entre o elitismo e as perspectivas de democratização. In: SOUSA, José Vieira de. Educação superior: cenários, impasses e propostas. Campinas: Autores Associados, 2013. p.382.

SANTOS, Boaventura de Souza. A universidade no século XXI: Para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005. p.120.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1987.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2008.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre Princípios, Política e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais, 1994. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001393/139394por.pdf. Acesso em: 21 nov. 2017

UNESCO. Educação para todos: O compromisso de Dakar. Conferência Mundial de Educação, 2000. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001275/127509porb.pdf. Acesso em: 19 nov. 2017

UNESCO. Declaração de Incheon, Educação 2030: rumo a uma educação de qualidade inclusiva e equitativa e à educação ao longo da vida de todos. Fórum Mundial de Educação, 2015. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002331/233137POR.pdf. Acesso em:19 nov. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. Resolução Nº 033/2015. Regulamenta o processo de acompanhamento pedagógico e cancelamento de matrícula e vínculo com a Universidade Federal de Santa Maria, e revoga a resolução N. 009/98Disponível em: http://site.ufsm.br/arquivos/uploaded/uploads/a5461cd9-8457-4599-b029-db69e4ba45c4.pdf. Acesso em: 27 nov. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. UFSM em números. 2017. Disponível em: https://portal.ufsm.br/ufsm-em-numeros/publico/index.html. Acesso em: 30 nov. 2017

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre, Rio Grande do Sul: Bookman, 2001.

Publicado

2018-04-12

Como Citar

DALLA CORTE, M. G.; MELLO, G. B. Cursos de licenciatura em educação especial e contextos emergentes. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 4, n. 2, p. 308-329, 2018. DOI: 10.20396/riesup.v4i2.8651538. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8651538. Acesso em: 29 out. 2020.