A prática pedagógica colaborativa

pesquisa-ação em um curso de administração

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v5i0.8653174

Palavras-chave:

Ensino superior, Pesquisa-ação, Prática pedagógica coletiva, Trabalho colaborativo

Resumo

Este artigo apresenta o processo e os resultados de uma pesquisa-ação colaborativa com docentes do Curso de Administração de uma universidade pública. O objetivo centrou-se em analisar a prática pedagógica colaborativa na educação superior, investigando suas dificuldades/limitações e seus avanços, bem como o contexto no qual ela ocorre. A questão que se pretendeu responder foi se havia possibilidades de desencadear um processo de repensar a prática docente a partir de ações colaborativas num grupo com características de trabalho individualizado, visando à melhoria qualitativa no processo formativo dos alunos e dos docentes. A pesquisa caracterizou-se como pesquisa qualitativa e foram utilizados como procedimentos entrevistas semiestruturadas com os participantes, análise documental, especificamente do projeto pedagógico do curso, dos planos de ensino, para identificar as concepções de educação e se existiam registros de trabalho coletivo; por fim, foram realizados encontros com os docentes para reflexão crítica sobre a ação colaborativa. Os caminhos metodológicos proporcionados pela pesquisa-ação crítico-colaborativa apontaram que, embora a formação de um trabalho colaborativo seja um percurso conquistado a longo prazo, esta se constituiu em uma oportunidade de aprendizagem e de desenvolvimento profissional, que os docentes participantes mostraram durante as reflexões ser possível e ser necessário. Espera-se que os caminhos metodológicos proporcionados pela pesquisa-ação crítico-colaborativa possam contribuir com a análise da prática docente e, como consequência, uma oportunidade de aprendizagem profissional; pois, a partir do envolvimento dos participantes, seja construído um trabalho mais consistente e comprometido, com vistas à melhoria do processo educativo e formador. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sofia Maria de Araújo Ruiz, Universidade Federal do Mato Grosso

Doutorado em Administração pela Universidade Nove de Julho. Servidora técnico-administrativa da Universidade Federal de Mato Grosso.

Raimunda Abou Gebran, Universidade do Oeste Paulista

Doutora Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Oeste Paulista.

Referências

ARROYO, Miguel C. Trabalho, educação e teoria pedagógica. In: FRIGOTTO, Gaudêncio (Org.). Educação e crise do trabalho: perspectivas de final de século. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1998. ISBN 9788532620279.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, v. 134, n. 248, p. 27833-841, 23 de dezembro de 1996.

BEHRENS, Marilda Aparecida. A prática pedagógica e o desafio do paradigma emergente. Rev. Bras. Est. Pedagog., Brasília, v. 80, n. 196, p.383-403, set./dez. 1999.

CHEN, Cheri; CLARKE, Matthew. The politics of collaboration: discourse, identities, and power in a school-university partnership in Hong Kong. Asia-Pacific Journal of Teacher Education., v. 42, n. 3, p. 291-304, 2014.

CORRÊA, Barbara Raquel do Prado Gimenez; BEHRENS, Marilda Aparecida. Ser professor: teoria e prática numa nova visão paradigmática. In: FERREIRA, Jacques de Lima (Org.). Formação de professores: teoria e prática pedagógica. 16. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014, p. 51-72. ISBN 9788532648358.

CUNHA, Maria Isabel da. (Org.) Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas, SP: Papirus, 2007. ISBN 9788530808303.

DUBAR, Claude. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. São Paulo: Martins Fontes, 2005. ISBN 9788533621923.

FARIA, Ederson de; SOUZA, Vera Lúcia Trevisan de. Sobre o conceito de identidade: apropriações em estudos sobre formação de professores. Psicol. Esc. Educ., v.15, n.1, p. 35-42, 2011. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-85572011000100004. Acesso em: 09 abr. 2018.

FERNÁNDEZ-DIAZ, Elia; CALVO, Adelina; RODRIGUEZ-HOYOS, Carlos. Towards a collaborative action research in Spain to improve teaching practice. Educational Action Research, v. 22, n. 3, p. 297-410, 2014.

FULLAN, Michael; HARGREAVES, Andy. A escola como organização aprendente: buscando uma educação de qualidade. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. ISBN 9788573076349.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2009. ISBN 9788524907647.

HARGREAVES, Andy. Cultures of teaching: a focus for change. In: HARGREAVES, Andy; FULLAN, Michael G. (Ed.). Understanding teacher development. London: Cassell Villiers House, 1992.

HARRISON, Christine. Collaborative action-research as a tool for generating formative feedback on teacher´s classroom assessment practice: The KREST project. Teachers and Teaching: Theory and Practice, v. 19, n.2, p. 202-213, 2013.

LIMA, José Ávila. As culturas colaborativas nas escolas: estruturas, processos e conteúdos. Porto, Portugal: Porto Editora, 2002. ISBN 9789720348159.

MAGALHÃES, Maria Cecília Camargo; LIBERALI, Fernanda Coelho. A formação crítico-colaborativa de educadores: a "vida que se vive" - uma complexa escolha metodológica. In: BALDI, Elena Mabel Brutten; FERREIRA, Marcia Serra (Org.). Políticas educacionais e práticas educativas. Natal: EDUFRN, 2011.

NÓVOA, António. Formação docente e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.

PAPI, Silmara de Oliveira Gomes. Professoras iniciantes: formação, experiência e desenvolvimento profissional. Pro-Posições, v. 25, n. 1, p. 199-218, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pp/v25n1/v25n1a11.pdf. Acesso em: 9 abr. 2018.

PIMENTA, Selma Garrido. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? São Paulo: Cortez, 2001.

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Cuiabá, MT, 2010.

SCHÖN, Donald A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, António. Os professores e a sua formação. Lisboa: D. Quixote e IIE, 1997.

SCHÖN, Donald A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SCHWARTZMAN, Simon. A revolução silenciosa do ensino superior. In: DURHAM, Eunice Ribeiro; SAMPAIO, Helena. O Ensino Superior em transformação. São Paulo: Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior, 2000.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. ISBN 9788532626684.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis: Vozes, 2005. ISBN 9788532631657.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 4. ed. São Paulo: Cortez, 1988. ISBN 9788524911705.

VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico. 7. ed. São Paulo: Libertad, 2000. ISBN 9788585819071.

WACHS, Manfredo Carlos. As dinâmicas simbólicas e a (re) construção da identidade docente. Teocomunicação, v. 40, n. 2, p.192-212, 2010. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/teo/article/viewFile/8069/5709. Acesso em: 20 abr. 2018.

Publicado

2019-01-11

Como Citar

RUIZ, S. M. de A.; GEBRAN, R. A. A prática pedagógica colaborativa: pesquisa-ação em um curso de administração. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 5, p. e019016, 2019. DOI: 10.20396/riesup.v5i0.8653174. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653174. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos