Banner Portal
O modelo católico de ensino superior no Brasil
PORTUGUÊS
ENGLISH

Arquivos suplementares

DECLARAÇÃO DE ORIGINALIDADE

Palavras-chave

Igreja católica
Ensino superior –Brasil
Leonel Franca

Como Citar

OLIVEIRA, N. C. de; CAMPOS, N. de; SKALINSKI JÚNIOR, O. O modelo católico de ensino superior no Brasil : Padre Leonel Franca e a criação da Pontifícia Universidade Católica – PUC. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 5, p. e019014, 2019. DOI: 10.20396/riesup.v5i0.8653644. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653644. Acesso em: 4 mar. 2024.

Resumo

O objetivo do presente artigo é discutir a implantação do modelo católico de formação no Ensino Superior brasileiro. Destaca-se o papel desempenhado pelo padre jesuíta Leonel Edgard Silveira Franca (1893-1948), liderança intelectual responsável pela articulação e viabilização institucional da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. Ao avaliarmos sua trajetória, verifica-se que Franca, nas décadas de 1930 e 1940, foi um importante mediador entre a Igreja e o Estado, ao participar - junto ao governo de Getúlio Vargas – da luta pelo retorno do ensino religioso às escolas regulares. Utilizamos, nesta discussão, fontes localizadas no Arquivo da Província dos Jesuítas no Brasil; bem como referencial teórico sustentado nos conceitos do sociólogo francês Pierre Bourdieu, a fim de analisar as disputas nas quais Franca tomou parte no âmbito da institucionalização do ensino superior católico. Para tanto, discute-se como o jesuíta trabalhou junto à sua rede de sociabilidade para viabilizar a criação do Instituto Católico de Estudos Superiores, em 1932; em seguida, como essa ação foi aprimorada com a criação das Faculdades Católicas, em 1941; e, por fim, como o objetivo da militância católica foi alcançado, com a fundação da PUC, em 1948, da qual Leonel Franca se tornou reitor. A criação de uma universidade católica no país foi um marco na trajetória do padre Franca. A racionalidade jesuítica foi sua marca distintiva nos embates travados em diferentes campos do espaço social, base para a construção de alianças, de modo a concretizar conquistas no campo educacional em favor da Igreja Católica.

https://doi.org/10.20396/riesup.v5i0.8653644
PORTUGUÊS
ENGLISH

Referências

ANUÁRIO DAS FACULDADES CATÓLICAS, I, 1941.

ARQUIVO DA PROVÍNCIA DOS JESUÍTAS NO BRASIL, Cartas e anotações. Rio de janeiro, consultas em mar. 2016.

ASSUNÇÃO. Paulo de. Negócios jesuíticos: o cotidiano da administração dos bens divinos. São Paulo: EDUSP, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008.

BOURDIEU, Pierre. Homo academicus. Florianópolis: UFSC, 2011a.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 2011b.

CAMPOS, Névio de. Intelectuais e igreja católica no Paraná: 1926 – 1938. Ponta Grossa: UEPG, 2010.

CASALI, Alípio. Elite intelectual e restauração da Igreja. Petrópolis: Vozes, 1995.

CARTA PASTORAL DO CARDEAL ARCEBISPO DO RIO DE JANEIRO E DOS ARCEBISPOS E BISPOS DO BRASIL, por ocasião do Concílio Plenário Brasileiro, Rio de Janeiro, 20 de janeiro de 1939.

D’ELBOUX, Luiz Gonzaga da Silveira. O padre Leonel Franca, S. J. Rio de Janeiro: Agir, 1953.

FRANCA, Leonel. Alocuções universitárias. In: Alocuções e Artigos – Tomo I. Rio de Janeiro: Agir, 1954.

MICELI, Sérgio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras. 2001.

MICELI, Sérgio. A elite eclesiástica brasileira: 1890 – 1930. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

RODRIGUES, Cândido Moreira. A ordem - uma revista de intelectuais católico (1934-1945). Belo Horizonte: Autêntica; Fapesp, 2005.

SALEM, Tania. Do Centro D. Vital à Universidade Católica. In: SCHWARTZMAN, Simon (Org). Universidades e Instituições Científicas no Rio de Janeiro. Brasília: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), 1982. p. 97-134.

SIRINELLI, Jean-François. Os intelectuais. In: RÉMOND, René. Por uma história política. Rio de Janeiro: FGV, 2003. p. 231-269.

Revista Internacional de Educação Superior utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.