Avaliações em larga escala e educação especial

alguns pressupostos em questão

Palavras-chave: Avaliação em larga escala, Educação especial, Diversidade

Resumo

O presente estudo trata dos pressupostos gerenciais que embasam a existência das avaliações em larga escala e o discurso de que estas trariam a possibilidade de aferir a qualidade de cada instituição de ensino e, assim, medir o sistema educativo a partir de um padrão homogeneizador. Tem como objetivo apontar que o princípio da homogeneização/padronização que embasa as avaliações em larga escala e o princípio da diversidade que alicerça a inclusão de alunos com deficiência são elementos contraditórios, mas que se apresentam, de forma concomitante, na prática educacional em diferentes etapas de ensino. Para tanto, metodologicamente, fez-se uso de uma revisão bibliográfica a partir de autores que estudam as avaliações em larga escala no Brasil e contextualizou-se o surgimento deste tipo de avaliação no cenário educacional brasileiro. Ademais, realizou-se uma revisão a partir de autores que embasam as discussões sobre a inclusão de alunos com deficiência e a legislação específica que trata desta temática.  A partir da compreensão acerca da temática de estudos, consideramos, por fim, que o sistema educativo não possui um discurso único sobre a inclusão de pessoas com deficiência, uma vez que sua legislação obrigada determinadas ações que não são cumpridas pelo próprio sistema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karin Rank Liebl, Universidade da Região de Joinville

Mestranda em Educação da Universidade da Região de Joinville.

Iana Gomes de Lima, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Educação e Professora adjunta da Universidade Federal de Pelotas.

Marialva Moog Pinto, Universidade da Região de Joinville

Doutora em Educação e Docente/pesquisadora no mestrado em Educação da Universidade da Região de Joinville.

Referências

BALL, Stephen J. Cidadania Global, Consumo e Política Educacional. In: SILVA, Luiz Heron da (Org.). A Escola Cidadã no Contexto da Globalização. Petrópolis: Vozes, 1998. p. 121-137.

BONAMINO, Alicia; SOUSA, Sandra Zákia. Três gerações de avaliação da educação básica no Brasil: interfaces com o currículo da/na escola. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 373-388, abr./jun. 2012.

BOURDIEU, Pierre. A escola conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. Educação em Revista. Belo Horizonte (10), p. 3-15, dez. 1989.

BRASIL. Ministério da Administração e Reforma do Estado. Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Brasília, 1995.

BRASIL. Câmara de Educação Básica. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 2/2001. Brasília, DF, 2001.

BRASIL. Documento orientador Programa Incluir: acessibilidade na educação superior. Brasília: SECADI/SESu, 2013.

BRASIL. Lei n.º 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Especial (SEESP). Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF: MEC/SEESP, 2008.

CLARKE, John; NEWMAN, Janet. The Managerial State: power, politics and ideology in the remaking of Social Welfare. London: Sage Publications, 1997.

COELHO, Maria Inês de Matos. Vinte anos de avaliação da educação básica no Brasil: aprendizagens e desafios. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 16, n. 59, p. 229-258, abr./jun. 2008.

DRABACH, Nadia Pedrotti; SOUZA, Ângelo Ricardo de. Leituras sobre a gestão democrática e o “gerencialismo” na/da educação no Brasil. Revista Pedagógica, v. 16, n. 33, p. 221-248, jul./dez. 2014.

DOURADO, Luiz Fernandes; OLIVEIRA, João Ferreira. A qualidade da educação: perspectivas e desafios. Cadernos Cedes, Campinas, v. 29, n. 78, p. 201-215, maio/ago. 2009.

FERNANDES Sueli. Fundamentos para educação especial. 2 ed. Curitiba: Ibpex, 2011.

FREITAS, Dirce Nei Teixeira de. Avaliação da educação básica e ação normativa federal, Cadernos de Pesquisa, v. 34, n. 123, p. 663-689, set./dez. 2004.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (Brasil). Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) / Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. – Brasília : Inep, 2015. 5 v.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (Brasil). Documento orientador das comissões de avaliação in loco para instituições de educação superior com enfoque em acessibilidade. Brasília : Inep, 2016.

IVO, Andressa Aita; HYPOLITO, Álvaro Moreira. Sistemas de avaliação em larga escala e repercussões em diferentes contextos escolares: limites da padronização gerencialista. RBPAE, v. 33, n. 3, p. 791 - 809, set./dez. 2017.

KASSAR, Mônica de Carvalho Magalhães. Percursos da constituição de uma política brasileira de educação especial inclusiva. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 17, p. 41-58, maio/ago. 2011. Edição Especial.

LIMA, Antonio Bosco de. Estado, Educação e Controle Social: introduzindo o tema. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 473-488, set./dez. 2009.

LIMA, Iana Gomes de. As ações do Estado brasileiro na educação básica: uma análise a partir do Sistema de Avaliação da Educação Básica, Porto Alegre, 2016. 266 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

MAGUIRE, Meg. Para uma Sociologia do Professor Global. In APPLE, Michael, BALL, Stephen; GANDIN, Luís Armando. Sociologia da Educação: análise internacional. Porto Alegre: Penso, 2013. P. 77-88.

MAINARDES, J. As relações entre currículo, pedagogia e avaliação no contexto das avaliações de sistemas educacionais. In: BAUER, A.; GATTI, A. (Org.). Ciclo de debates: vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil - implicações nas redes de ensino, no currículo e na formação de professores. Florianópolis: Insular, 2013. P. 179-191.

MATOS, Selma Norberto; MENDES, Enicéia Gonçalves. A proposta de inclusão escolar no contexto nacional de implementação das políticas educacionais. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 10, n. 16, p. 35-59, jan./jun. 2014.

MAZZOTTA, Marcos J. S. Educação Especial no Brasil: história e políticas públicas. 6 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NASSER, Sérgio Daniel. Conflitos entre escola pública e escola privada e suas repercussões no cotidiano escolas do estudante da escola pública. Anais do XI Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais: diversidades e desigualdades. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2011.

NOGUEIRA, Marco Aurélio. Um Estado para a Sociedade Civil: temas éticos e políticos da gestão democrática. São Paulo: Cortez, 2011.

NOGUEIRA, Cláudio Marques M. et al. A influência da família no desempenho escolar: estudo de dados da geração escolar 2005. Revista Contemporânea de Educação, v. 4, n.8, p.1-18, 2009.

PERONI, Vera. Política Educacional e Papel do Estado: no Brasil dos anos 1990. São Paulo: Xamã, 2003.

PINHEIRO, Humberto Lippo. As políticas públicas e as pessoas portadoras de deficiência. In: SILVA, Shirley; VIZIM, Marli (Org.). Políticas públicas: educação, tecnologias e pessoas com deficiências. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2003.

SOUZA, Sandra Zákia Lian de; OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Políticas de Avaliação da Educação e Quase Mercado no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas, v. 24, n. 84, p. 873-895, set./2003.

VIANA, Maria José Braga. As práticas socializadoras familiares como locus de constituição de disposições facilitadoras da longevidade escola em meios populares. Educação e Sociedade, v.26, n. 90, jan.-abr. 2005, p. 107-125.

XIMENES, Aline Novaes. O gestor e o conhecimento das orientações legais e institucionais da inclusão o Ensino Superior. Revista Filosofia Capital, Brasília v. 12, p. 68-73, 2017. Edição Especial: Heranças e elementos educacionais [...] e ideológicos da sociedade brasileira.

Publicado
2019-05-31
Como Citar
Liebl, K. R., Lima, I. G. de, & Pinto, M. M. (2019). Avaliações em larga escala e educação especial. Revista Internacional De Educação Superior, 6, e020004. https://doi.org/10.20396/riesup.v6i0.8654095
Seção
Artigos de Pesquisas