Apontamentos sobre competências interculturais na educação superior

o que pensam os discentes de maior rendimento?

Palavras-chave: Competências interculturais, Desempenho discente, Interculturalidade, Competências

Resumo

Discutir competências interculturais na educação superior brasileira pressupõe um olhar para os aspectos culturais e desenvolvimento de competências nesse contexto, conceitos diretamente entrelaçados com discussões acerca da qualidade. A predominância de “formatos monoculturais arcaicos” que reproduzem diversas formas de racismo ou ainda um ambiente que se fundamenta em uma interculturalidade funcional nos instiga a nutrir reflexões sobre a evolução do contexto da educação superior na América Latina. Além disso, competências é um tema fundamental no ambiente educacional, visto que, preparar os discentes para o mundo global já é mais do que uma realidade. Essa pesquisa buscou analisar a percepção dos discentes quanto ao conceito de competências e competências interculturais e suas práticas em uma universidade pública brasileira. O caminho percorrido foi uma pesquisa de campo, qualitativa, estudo de caso, com uso de questionário e da Análise Textual Discursiva (ATD). Os principais resultados trouxeram confirmação teórica da predominância no Brasil do conceito de competências como input, o conceito de competências interculturais como uma ramificação deste e polissêmico, bem como os elementos (contexto, atores sociais e práticas) como essenciais para o desenvolvimento de competências interculturais na educação superior. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiane Aparecida Santos Clemente, Universidade Federal do Amazonas

Professora Adjunta na Universidade Federal do Amazonas, Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET).

Marilia Costa Morosini, Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Docente da Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Doutora em Educação.

Referências

AMERICAN COUNCIL ON INTERCULTURAL EDUCATION. Educating for the Global Community: A Framework for Community Colleges. Des Plaines, IL: ACIE, 1996.

CANDAU, Vera Maria. Pluralismo cultural, cotidiano escolar e formação de professores. In: ______ (Org.). Magistério: construção cotidiana. Rio de Janeiro: Vozes, 1997. p. 237-250.

CANDAU, Vera Maria. Interculturalidade e Educação Escolar. In: ______ (Org.). Reinventar a escola. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 47-60.

CANDAU, Vera Maria. (Org.). Sociedade, Educação e Cultura(s). Questões e propostas. Petrópolis:Vozes, 2002.

CANDAU, Vera Maria. Somos todos iguais? Escola, discriminação e educação em direitos humanos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. COPPETE, Maria Conceição. Janelas Abertas: uma experiência de educação no Morro Mont Serrat Florianópolis. São Paulo: Secretariado Interprovincial Marista, 2003.

CANDAU, Vera Maria. De um lugar para viver a um lugar para construir. In: 26ª Reunião Anual da ANPEd: Novo Governo . Novas Políticas? 5 a 8 de outubro de 2003. Anais... 2003a. Disponível em:

. Acesso em: 26 set. 2009.

CANDAU, Vera Maria; KOFF, Adélia Maria Nehme Simão e. Conversas com... sobre a didática e a perspectiva multi/intercultural. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 95, p. 471-493, maio/ago. 2006.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Diferenças culturais, interculturalidade e educação em direitos humanos. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 118, p. 235-250, jan./mar. 2012.

CANDAU, Vera Maria Ferrão (org). Interculturalizar, descolonizar, democratizar: uma educação “outra”?. Rio de Janeiro: 7Letras, 2016.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6 ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

CONFERÊNCIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO SUPERIOR. Declaração CRES, 2018. Disponível em: <http://www.cres2018.org>. Acesso em: 12 nov. 2018.

COPPETE, Maria Conceição. Educação para a diversidade numa perspectiva intercultural. Revista Pedagógica UNOCHAPECÓ, ano 15, n. 28, v. 01, jan./jun. 2012.

DAFT, Richard L. Teoria e Projetos das Organizações. 6.ed. Rio de janeiro: LTC, 1999.

DEARDORFF, Darla. Identification and Assessment of Intercultural Competence as a Student Outcome of Internationalization. Journal of Studies in Intercultural Education,10, 2006, 241-266.

DEARDORFF, Darla. (Ed). The Sage handbook of intercultural competence. Thousand Oaks, CA: Sage, 2009.

DEARDORFF, Darla. Introduce Core Concepts. In: Building Cultural Competence. BERARDO, Kate; DEARDORFF, Darla (org). Virginia: Stylus Publishing LLC, 2012, p. 45-52.

DIDRIKSSON, Axel. Reformulación de la cooperación internacional en la educación superior de América Latina y el Caribe. México: Fondo de Cultura, 2008.

DUTRA, Joel Souza. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas, 2004.

FERNANDES, Bruno Henrique Rocha; FLEURY, Maria Tereza Leme. Modelos de gestão por competência: evolução e teste de um Sistema. Análise, Porto Alegre v. 18 n. 2 p. 103-122 jul./dez. 2007.

FLEURI, Reinaldo Matias. Educação intercultural e movimentos sociais: considerações introdutórias. In: ______ (Org.). Intercultura e Movimentos Sociais. Florianópolis: Mover; NUP, 1998. p. 9-27.

FLEURI, Reinaldo Matias. Educação Intercultural no Brasil: a perspectiva epistemológica da complexidade. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 80, n. 195, p. 277-289, maio/ago. 1998a.

FLEURI, Reinaldo Matias. Desafios à educação intercultural no Brasil. Educação, Sociedade e Cultura, n. 16, p. 45-62, 2001.

FLEURI, Reinaldo Matias. Educação intercultural: a construção da identidade e da diferença nos movimentos sociais. Perspectiva, Florianópolis, v. 20, n.2, p. 405-423, jul./dez. 2002.

FLEURI, Reinaldo Matias. Intercultura e Educação. Revista Brasileira de Educação, n.23, p. 16-35, maio/ago. 2003.

FLEURY, Maria Tereza Leme; FLEURY, Afonso. Construindo o conceito de competência. Revista de Administração Contemporânea, v. 5, edição especial, 2001, p. 183-196.

FLEURY, Maria Tereza Leme; FLEURY, Afonso. Alinhando estratégia e competências. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v.44, n.1, jan-mar, 2004.

FLEURY, Afonso; FLEURY, Maria Tereza Leme. Estratégias empresariais e formação de competências: um quebra-cabeça caleidoscópico da indústria brasileira. São Paulo: Atlas, 2004a, p. 27-59.

FONTANELLA, Bruno Jose Barcellos et al. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cadernos de Saúde Pública, v. 27, p. 388-394, 2011.

FREEMAN, Mark, TRELEAVEN, Lesley, SIMPSON, Lyn, RIDINGS, Simon, RAMBURUTH, Prem, LEASK, Betty, SYKES, Chris. Embedding the development of intercultural competence in business education. Sydney: Australian Learning and Teaching Council, 2009. Retrieved from http://www.olt.gov.au/project-embedding-development-intercultural-sydney-2006.

HUBER, Josef; REYNOLDS, Christopher (org.) Developing intercultural competence through education. V3. Patris: Council of Europe Pestalozzi Series, 2014.

LEASK, Betty. Internationalisation of the curriculum and intercultural engagement - a variety of perspectives and possibilities. Refereed paper presented at the Australian International Education Gold Coast, Qld, 2005. Disponível em: http://www.aiec.idp.com/pdf/Leask,%20Betty.pdf. Acesso em: 07 nov. 2018.

LUCE, Maria Beatriz; FAGUNDES, Caterine Vila; GONZÁLEZ MEDIEL, Olga.

Internacionalização da educação superior: a dimensão intercultural e o suporte institucional na avaliação da mobilidade acadêmica. Avaliação, Campinas; Sorocaba, v. 21, n. 2, p. 317-339, jul. 2016

MATO, Daniel (coord). Diversidad cultural e interculturalidad en Educación Superior. Experiencias en América Latina. Caracas: UNESCO-IESALC. 2008.

MATO, Daniel. No hay saber universal: la colaboración intercultural em laproducción de conocimientos és imprescindible. ALTERIDADES, 2008a, 18 (35), p. 101-116.

MATO, Daniel. Universidades e diversidade cultural e epistêmica na América Latina: experiências, conflitos e desafios. In: CANDAU, Vera Maria. Interculturalizar, descolonizar e democratizar: uma educação “outra”? Rio de Janeiro: Letras. 2016, p. 38-63.

MATO, Daniel. Superar el racismo oculto e interculturizar las universidades. Experiencias, avances y desafíos. Revista +E 7, 2017, p. 188-203.

MATO, Daniel. Há uma lacuna alarmante entre os direitos consagrados e sua aplicação e expressão em políticas públicas específicas. Disponível em: < http://iesalc.unesco.org.ve/index.php?option=com_content&view=article&id=4084:daniel-mato-ha-uma-lacuna-alarmante-entre-os-direitos-consagrados-e-sua-aplicacao-e-expressao-em-politicas-publicas-especificas&catid=100&Itemid=449&lang=es>. Acesso em: 04 nov. 2018.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. 3a. ed.Ijuí: UNIJUÍ, 2016.

MOREIRA, Antônio Flávio; CANDAU, Vera Maria. Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação, n. 23, maio/ago. 2003

MOROSINI, Marília Costa. Internacionalização na produção de conhecimento em IES Brasileiras: cooperação internacional tradicional e cooperação internacional horizontal. Educ. rev. [online], 2011, vol.27, n.1, pp.93-112.

MOROSINI, Marilia Costa. Qualidade da educação superior e contextos emergentes. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 19, n. 2, p. 385-405, jul. 2014.

MOROSINI, Marilia Costa; USTÁRROZ, Elisa. Impactos da internacionalização da educação superior na docência universitária: construindo a cidadania global por meio do currículo globalizado e das competências interculturais. Em Aberto, 29(97), 35-46, 2016.

OLIVEIRA, Adriana Leônidas de; FREITAS, Maria Ester de. Relações interculturais na vida universitária: experiências de mobilidade internacional de docentes e discentes. Revista Brasileira de Educação, v.22, n.70, p.774-801, jul 2017.

OSORIO, Rafael Guerreiro. A classificação de cor ou raça do IBGE revisitada. In: Características Étnico-raciais da População: Classificações e identidades. IBGE. São Paulo: IBGE, 2013

PAIGE, R. Michael; JORSTAD, Helen, SIAYA, Laura, KLEIN, Francine; COLBY, Jeanette. Culture learning in language education: A review of the literature. In: R. Paige, D. Lange; Y. Yeshova (Eds.). Culture as the Core: Integrating Culture into the Language Curriculum. Minneapolis: University of Minnesota, 1999.

SCHMIDMEIER, Janete; TAKAHASHI, Adriana Roseli Wünsch. Competência intercultural grupal: uma proposição de conceito. Cad. EBAPE.BR [online]. 2018, vol.16, n.1, pp.135-151. ISSN 1679-3951.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION (UNESCO). Intercultural Competences: Conceptual and Operational Framework. Paris: UNESCO, 2013.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION (UNESCO). Educação para a cidadania global: preparando alunos para os desafios do século XXI. Brasília: UNESCO, 2015.

WALSH, Catherine. Interculturalidad crítica y educación intercultural. 2009. (Conferência apresentada no Seminário “Interculturalidad y Educación Intercultural”, Instituto Internacional de Integración del Convenio Andrés Bello, La Paz). Disponível em: <http://docplayer.es/13551165-Interculturalidad-critica-y-educacion-intercultural.html>. Acesso em: 20 ago 2018.

WALSH, Catherine. Interculturalidad, Estado, Sociedad: Luchas (de)coloniales de nuestra época. Universidad Andina Simón Bolivar, Ediciones AbyaYala,: Quito, 2009a. Disponível em <http://www.derecho.uach.cl/documentos /Interculturalidad-estado-ysociedad_Walsh.pdf> p.14-15 (nota de rodapé). Acesso em: 20 ago 2018.

Publicado
2019-10-25
Como Citar
Clemente, F. A. S., & Morosini, M. C. (2019). Apontamentos sobre competências interculturais na educação superior. Revista Internacional De Educação Superior, 7, e021001. https://doi.org/10.20396/riesup.v7i0.8654622
Seção
Artigos