O uso das tecnologias digitais no ensinar matemática

recursos, percepções e desafios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v6i0.8655884

Palavras-chave:

Tecnologia digitais, Ensinar matemática, ´Percepções, Desafios

Resumo

Com o avanço da tecnologia digital, algumas instituições de ensino como escolas e universidades tem repensado seus valores e práticas de ensino. Utilizou-se de um recorte de pesquisa realizado com estudantes da Universidade Federal do Rio Grande – FURG, curso de Licenciatura em Matemática, matriculados na disciplina de Tecnologias Aplicada à Educação Matemática I. Durante a disciplina uma das atividades os discentes conversaram com doze professores de escolas públicas, sobre o seu fazer pedagógico e a presença das tecnologias digitais nos espaços de atuação e produziram relatórios, com o objetivo de compreender o fazer pedagógico dos professores de Matemática da Educação Básica atrelado ao uso das tecnologias digitais. A partir dos registros gerados para análise utilizou-se a Análise Textual Discursiva (ATD) a fim de compreender o fenômeno investigado através dos discursos produzidos. Neste estudo, discutiu-se três categorias que emergiram da ATD: recursos utilizados pelos docentes, percepções sobre o uso das tecnologias digitais(TD) e desafios no ensinar matemática. A partir dessas três categorias, percebeu-se que os principais recursos utilizados pelos docentes entrevistados tem sido o livro didático e a internet para pesquisa de conceitos. Dentre as principais percepções e desafios está a formação continuada voltada para o uso das tecnologias digitais. No entanto, se faz necessário, repensar os recursos utilizados em sala de aula, bem como criar alternativas que atendam as necessidades dos sujeitos envolvidos e imersos em uma cultura tecnológica e assim contribuir para mudanças significativas no fazer docente no cenário atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Silveira da Silva, Universidade Federal do Rio Grande

Mestre em Educação em Ciências do Programa de Pós-Graduação-PPGEC pela Universidade Federal do Rio Grande .

         



Tanise Paula Novello, Universidade Federal do Rio Grande

Mestre e Doutora em Educação Ambiental pela FURG. Professora Adjunta do Instituto de Matemática, Estatística e Física da Universidade Federal do Rio Grande.

     

 

Referências

ABREU, Maristela Dalla Porta de Abreu. Laboratório de Matemática: um espaço para a formação continuada do professor- Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, 1997.

BATES, Tony. Educar na era digital: design, ensino e aprendizagem. São Paulo: Artesanato Educacional, 2016.

BORBA, Marcelo de Carvalho; PENTEADO, Miriam Godoy. Informática e educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. 98p.

CANAVARRO, Ana Paula. Concepções e práticas de professores de matemática: três estudos de casos.1993. 361f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Departamento de Educação da Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa, Lisboa, 1994.

FREITAS, Lidiane Santos de. De imigrante à aprendente digital: A formação de um e-professor. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande. Programa de Pós – Graduação em Educação em Ciências: química da vida e saúde, Rio Grande RS, 2016.

GATTI, Bernadete Angelina. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, v. 31, n. 113, 2010.

GAUTÉRIO, Vanda Leci Bueno; RODRIGUES, Sheila Costa. O aprender em ambientes de aprendizagem: Configurando uma cultura escolar. 1. ed. Deutschland: Novas Edições Acadêmicas, 2017. v.1.

KAPLAN, Andreas. HAENLEIN, Michael. Users of the word, unite! The challenges and opportunities of social media, Business Horizons, Vol. 53, Nº1, pp. 59-68, 2010. In. BATES, Tony. Educar na era digital: design, ensino e aprendizagem. São Paulo: Artesanato Educacional, 2016.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e Ensino Presencial e a Distância. Campinas, SP: Papirus, 2003.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e Tecnologias: O novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e Internet no Brasil. ResearchGate. University of São Paulo. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/281121751_Educacao_e_Internet_no_Brasil. Acesso em: 24 de mai. 2019.

MENDES, Iran Abreu. Matemática e investigação em sala de aula. Tecendo redes cognitivas na aprendizagem. São Paulo: Livraria da Física, 2009.

MORAES, Maria Cândida. O paradigma educacional emergente. Campinas: Papirus, 2012.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. Ijuí: Unijuí, 2007.

MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos T; BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2014.

PRENSKY, Marc. Digital natives, Digital Immigrants. On the Horizon. Vol. 9, Nº.5, 2001.

PRETTO, Nelson de Luca. O desafio de educar na era digital: educações. Revista Portuguesa de Educação, Minho, v.24, n. 1, 2011. p. 95 -118.

RAMAL, Andrea Cecilia. Histórias de gente que ensina e aprende. Bauru, SP: EDUSC, 1999.

RIBEIRO, Otacílio José. Educação e novas tecnologias: um olhar para além da técnica. In: COSCARELLI, Carla Viana. RIBEIRO, Ana Elisa. (Org.). Letramento digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. 3º ed. Belo Horizonte: Ceale: Autêntica, 2005. p.86 -97.

VIANA, Maria. Sou Educador: ensino fundamental II.1.ed.- São Paulo: Eureka, 2016.

Publicado

2019-10-23

Como Citar

SILVA, R. S. da; NOVELLO, T. P. O uso das tecnologias digitais no ensinar matemática: recursos, percepções e desafios. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 6, p. e020025, 2019. DOI: 10.20396/riesup.v6i0.8655884. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8655884. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Pesquisas