O processo de inclusão de alunos com deficiência

ações elaboradas pela universidade

Palavras-chave: Ensino superior, Inclusão, Pessoa com deficiência

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as ações adotadas para o processo de inclusão dos alunos com deficiência de uma universidade do Rio Grande do Sul. Para tanto, caracterizou-se como uma metodologia qualitativa, descritiva e interpretativa, tendo como amostra 5 colaboradoras, sendo 4 do Núcleo de Apoio à Inclusão e Acessibilidade (NAIA) e 1 do Núcleo de Apoio ao Estudante (NAE). Foi utilizado como instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada, além de uma revisão de documentos da Universidade (Site, Plano de Desenvolvimento Institucional e o Relatório de Responsabilidade Social). Para analisar os dados, utilizou-se a proposta de análise de conteúdo de Bardin, resultando em três categorias pré-estabelecidas: 1ª) Acesso; 2ª) Permanência; e 3ª) Oportunidades. Após analisar as informações obtidas por meio das entrevistas das colaboradoras e documentos da instituição, bem como verificar as medidas estabelecidas na legislação brasileira vigente, concluiu-se que a Universidade está cumprindo com todos os requisitos estabelecidos em lei, além de elaborar ações para prevenir situações inusitadas no acesso, atendimentos personalizados conforme as necessidades individuais para garantir a permanência e um programa de treinamento e de oportunidades de vagas de emprego e estágio remunerado. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francieli Machado de Souza, Universidade Feevale

Mestra em Diversidade Cultural e Inclusão Social pela Universidade Feevale.Tem experiência na área de Educação Física e iniciação a pesquisa, com ênfase em Educação Física.

Gustavo Roese Sanfelice, Universidade Feevale

Doutor em Ciências da Comunicação (Unisinos). Coordenador e Docente do Programa de Pós-Graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social  da Universidade Feevale.

Dinora Tereza Zucchetti, Universidade Feevale

Doutora em Educação (UFRGS). Docente no Programa de Pós-Graduação em Diversidade Cultural e Inclusão Social da Universidade Feevale.

Referências

AMORIM, Érico Gurgel; MEDEIROS NETA, Olívia Morais de; GUIMARÃES, Jacileide. A deficiência em foco nos Currículos de Graduação da UFRN: uma Abordagem Histórica (1960-2015). HOLOS, ano 32, v.2, p. 231-248. 2016.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRAGA, Mariana Maron Saes; SCHUMACHER, Aluisio Almeida. Direito e Inclusão da Pessoa com Deficiência: uma Análise Orientada pela Teoria do Reconhecimento Social de Axel Honneth. Revista Sociedade e Estado, v. 28, n. 2, p. 375-392. 2013.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 1996. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 24 mar 2019.

BRASIL. Lei n. 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 24 mar. 2019

BRASIL. Ministério da Educação e Secretária de Educação Especial. A Inclusão Escolar de Alunos com Necessidades Especiais: Deficiência Física. 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/deffisica.pdf. Acesso em: 15 jun. 2019.

CANDAU, Vera Maria. Direitos Humanos, Educação e Interculturalidade: as Tensões entre Igualdade e Diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, p. 45-56. 2008.

CASTEL, Robert; WANDERLEY, Luiz Eduardo W; WANDERLEY, Mariangela Belfiore. Desigualdade e a Questão Social. 3. ed. rev. e ampliada. São Paulo: EDUC, 2011.

DINIZ, Débora. O que é Deficiência. 1 ed. São Paulo: Brasiliense, 2007.

FERNANDES, Zenilda Botti. A Universidade Inclusiva: (Trans) formação e Cidadania. Jorsen, v. 16, n. 1, p. 1067-1070. 2016.

GOFFMAN, Erving. Estigma: Notas sobre a Manipulação da Identidade Deteriorada. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 1988.

KEBACH, Patrícia; CARMINATTI Juliana da Silva; PAAZ Aneli. Experiência inclusiva no ensino superior: ações do núcleo de apoio psicopedagógico de uma instituição de ensino superior. 1º Seminário Luso-Brasileiro de Educação Inclusiva: O ensino e a aprendizagem em discussão. 2017.Disponível em: http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/anais/i-seminario-luso-brasileiro-de-educacao-inclusiva/assets/artigos/eixo-6/completo-3.pdf. Acesso em: 25 jun. 2019.

LAPLANE, Adriana Lia Friszman de. Notas de uma Análise dos Discursos Sobre Inclusão Escolar. In.: Políticas e Práticas de Educação Inclusiva. GÓES, Maria Cecília Rafael de; LAPLANE, Adriana Lia Friszman de. (org). 2 ed – Campinas: Autores Associados, 2007

LOPES, Maura Corcini; FABRIS, Eli Henn. Inclusão & Educação. 1 ed – Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

MACHADO, Edileine Vieira. Inclusão no Ensino Superior – uma experiência exitosa. Revista Ibero-Americana de Estudo em Educação, v9, n. 1, p. 120-129, 2014.

MARTINS, José de Souza. A Sociedade Vista do Abismo: novos estudos sobre exclusão, pobreza e classes sociais. Petrópolis: Vozes, 2002

MIRANDA, Arlete Aparecida Bertoldo. História, deficiência e educação especial. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 15, p. 1-7, 2004

NUNES, Vera Lúcia Moreira; MAGALHÃES, Cláudio Márcio. Gestão Social na Educação para Pessoas com Deficiência. HOLOS, ano 32, v. 8, p. 355-365. 2016.

OMOTE, Sadao. Atitudes em relação à Inclusão no Ensino Superior. Journal of Research in Special Educational Needs – Jorsen, v. 16, n. 1, p. 211-215, 2016

PACHECO, Kátia Monteiro de Benedetto; ALVES, Vera Lúcia Rodrigues. Tendências e Reflexões; A História da Deficiência, da Marginalização à Inclusão Social: uma Mudança de Paradigma. Acta Fisiatr, v. 14, n. 4, p. 242-248. 2007.

PACHECO, Eliezer; RISTOFF, Dilvo I. Educação Superior: Democratizando o Acesso. Revista da Avaliação Institucional da Educação Superior, v. 9, n. 4, p. 9-24. 2004

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho acadêmico. 2 ed – Novo Hamburgo: Feevale. 2013

REIS, Anderson de Araujo; MOTA, Paloma Marcelino; JESUS, Danilo Mota de. Lei Brasileira de Inclusão Nº 13.146/2015: do Direito à Educação. 10 Encontro Internacional de Formação de Professores. 11 Fórum Permanente Internacional de Inovação Educacional, v.10, n. 1, 2017.

THOMA, Adriana da Silva; KRAEMER, Graciele Marjana. Educação de Pessoas com Deficiência no Brasil: Políticas e Práticas de Governamento. 1 ed. Curitiba: Appris, 2017.

ROCHA, Telma Brito; MIRANDA, Theresinha Guimarães. Acesso e Permanência do Aluno com Deficiência na Instituição de Ensino Superior. Revista Educação Especial, v. 22, n. 34, p. 197-212, Santa Maria, 2009.

SANTOS, Tatiana dos; HOSTINS, Regina Célia Linhares. Política Nacional para a Inclusão no Ensino Superior: uma revisão da Legislação. UNOPAR Cient., Ciênc. Human. Educ., Londrina, v. 16, n. 3, p. 194-200, 2015.

SOUZA, Jessé. A reconstrução da ideologia espontânea do Capitalismo. In.: A Construção Social da Subcidadania: para uma sociologia política da modernidade periférica. Belo Horizonte: UFMG, 2012. p. 27-87

TEIXEIRA, Anderson Vichinkeski; MACIEL, Aquiles e Silva. Direito fundamental à educação e inclusão social de pessoas com deficiência: uma análise crítica no caso do ensino superior. Revista Direito e Liberdade, v. 19, n. 1, p. 35-57. 2017

TURATO, Egberto Ribeiro. Métodos qualitativos e Quantitativos na área da Saúde: Definição, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev. Saúde Pública, v. 39, n. 3, p. 507-514. 2005.

ZAGO, Nadir; PAIXÃO, Lea Pinheiro; PEREIRA, Thiago Ingrassia. Acesso e Permanência no Ensino Superior: Problematizando a Evasão em uma nova Universidade Federal. Educação em Foco, ano 19, n. 27, p. 145-169 – jan/abr. 2016.

Publicado
2020-06-24
Como Citar
Souza, F. M. de, Sanfelice, G. R., & Zucchetti, D. T. (2020). O processo de inclusão de alunos com deficiência. Revista Internacional De Educação Superior, 7, e021019. https://doi.org/10.20396/riesup.v7i0.8657649
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)