Banner Portal
A política de internacionalização da educação em institutos politécnicos de Portugal e as parcerias com instituições brasileiras de educação profissional e tecnológica
PORTUGUÊS
ENGLISH

Palavras-chave

Internacionalização da educação
Educação profissional e tecnológica
Instituições de ensino
Tendências da política educacional

Como Citar

MARTINS, Tânia Barbosa; BATISTA, Sueli Soares Santos. A política de internacionalização da educação em institutos politécnicos de Portugal e as parcerias com instituições brasileiras de educação profissional e tecnológica. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 8, n. 00, p. e022028, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v8i00.8661804. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8661804. Acesso em: 16 abr. 2024.

Resumo

Ações e iniciativas portuguesas de internacionalização da educação se desenvolvem não somente com a União Europeia, mas também com países da África e América Latina. Os institutos politécnicos portugueses são importantes parceiros das instituições públicas brasileiras de educação profissional e tecnológica, celebrando acordos interinstitucionais voltados para o ensino, a pesquisa e a extensão. O objetivo desse artigo é compreender as estratégias e os alcances das parcerias entre o Instituto Político de Coimbra e o Instituto Politécnico do Porto face às três instituições públicas de educação profissional e tecnológica brasileiras: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais - IFSULDEMINAS e de São Paulo - IFSP e o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza – CEETESP, buscando conhecer as concepções e práticas de educação profissional e tecnológica no âmbito da internacionalização da educação. Por meio de uma abordagem qualitativa a partir do levantamento de documentos oficiais, da produção acadêmica e de entrevistas com gestores foi possível concluir que tais parcerias decorrem de questões geopolíticas, demográficas e da reformulação no sistema educacional português em conformidade com as diretrizes da União Europeia. Enfatiza-se a relevância da experiência portuguesa de formação profissional e tecnológica que faz com que as instituições congêneres brasileiras tenham mais facilidade e mesmo interesse em desenvolver parcerias que precisam ser ampliadas como oportunidades efetivas de construção de projetos formativos de internacionalização da educação.

 

https://doi.org/10.20396/riesup.v8i00.8661804
PORTUGUÊS
ENGLISH

Referências

ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto; FÁVERO, Altair; TONIETO, Carina.. A expansão do ensino superior no Brasil sob influência da declaração de Bolonha: primeiras aproximações. Revista Internacional de Educação Superior, v. 1, p. 182, 2016.

ANQEP. Associação Nacional para Qualificação e Ensino Profissional. Catálogo Nacional de Qualificações. Disponível em: http://www.catalogo.anqep.gov.pt/Home/Index. Acesso em: 20 set. 2020.

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei no 1 de 6 de janeiro de 2003. Aprova o Regime Jurídico do Desenvolvimento e da Qualidade do Ensino Superior. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/481159/details/maximized. Acesso em: 15 de setembro de 2020.

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. Lei n.º 62 de 10 de setembro de 2007. Regime jurídico das instituições de ensino superior. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/640339/details/maximized. Acesso em: 15 de setembro de 2020.

BIANCHETTI, Lucídio; MAGALHAES, António M. Declaração de Bolonha e Internacionalização da educação superior: protagonismo dos reitores e autonomia universitária em questão. Avaliação (Campinas) [online]. 2015, vol.20, n.1, pp.225-249.

https://www.scielo.br/pdf/aval/v20n1/1414-4077-aval-20-01-00225.pdf.

DIAS SOBRINHO, José. Processo de Bolonha. ETD –Educação Temática Digital, Campinas, v.9, n. esp., p.107-132, dez, 2007.

GUIMARÃES, Samuel Pinheiro Guimarães. Quinhentos anos de Periferia. Porto Alegre/ Rio de Janeiro: Editora da Universidade/UFRGS/Contraponto, 1999.

MORGADO, Carlos José. O processo de Bolonha e Ensino Superior num mundo globalizado. Educação & Sociedade, Campinas, v.30, n.106, p.37-62, jan./abr. 2009.

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL. IFSULDEMINAS (2019-2023). Resolução nº 110/2018, de 20 de novembro de 2018. Disponível em: https://portal.ifsuldeminas.edu.br/images/PDFs/pdi/diagramacao-pdi.pdf. Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Decreto-Lei n.º 63/2016 de 13 de setembro. Disponível em: https://dre.pt/home//dre/75319452/details/maximized?p_auth=0xVgXbzq

Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. Ministério das Actividades Económicas e do Trabalho. Portaria no 256 de 16 de março de 2005. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/572672/details/maximized Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. Ministério da Ciência, Inovação e Ensino Superior. Decreto-Lei no 42 de 22 de fevereiro de 2005a. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/606304/details/maximized Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR. Direcção-Geral do Ensino Superior. Despacho no 10.543 de 11 de maio de 2005b. Disponível em: https://www.ipv.pt/secretaria/Desp10543_2005.pdf Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR. Decreto-Lei no 74 de 24 de março de 2006. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/671387/details/maximized. Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto-Lei 513-L1/79, de 27 de Dezembro. Disponível em: https://dre.tretas.org/dre/6626/decreto-lei-513-L1-79-de-27-de-dezembro Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto-Lei n.º 344 de 1 de outubro de 1993. Disponível em: https://dre.pt/pesquisa/-/search/646304/details/maximized.Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PORTUGAL. MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL. Decreto-Lei n.º 396 de 31 de dezembro de 2007. Disponível em: https://dre.pt/application/conteudo/628017 Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Decreto-Lei nº 55 de 6 de julho de 2018a. Disponível em: https://dre.pt/home/-/dre/115652962/details/maximized. Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Decreto-Lei n.º 65 de 16 de agosto de 2018b. Disponível em: https://dre.pt/web/guest/pesquisa//search/116068879/details/maximized Acesso em: 15 de setembro de 2020.

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. ESTRATÉGIA DE LISBOA. Plano Nacional de Reformas - Portugal. Relatório de execução do PNACE 2005-2008. Outubro de 2008.

RECOMENDAÇÕES PARLAMENTO EUROPEU. Conselho recomendação do parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de Abril de 2008 relativa à instituição do Quadro Europeu de Qualificações para a aprendizagem ao longo da vida. Disponível em: https://eurlex.europa.eu/legalcontent/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:32008H0506(01)&from=HR Acesso em: 15 de setembro de 2020.

REPÚBLICA PORTUGUESA. Internacionalizar o ensino superior para travar perda de população (2019). Disponível em: https://www.portugal.gov.pt/pt/gc21/comunicacao/noticia?i=internacionalizar-o-ensino-superior-para-travar-perda-de-populacao. Acesso em: 10, junho de 2020.

SOUSA, Isabel Maria de Ardions Braz de. Processo de Bolonha e Mudanças na Educação Superior: Um Estudo no Ensino Superior Politécnico Português (Tese). Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Instituto de Educação Lisboa 2011.

TRATADO DE MAASTRICHT. Tratado da União Europeia. Bruxelas, Luxemburgo: Serviço das Publicações Oficiais das Comunidades Europeias, 1992. Disponível em: https://europa.eu/europeanunion/sites/europaeu/files/docs/body/treaty_on_european_union_pt.pdf. Acesso em: 15 de setembro de 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Revista Internacional de Educação Superior

Downloads

Não há dados estatísticos.