O perfil sociocultural dos estudantes da licenciatura em educação do campo da Universidade Federal Rural do Semi-árido

de quais sujeitos do semi-árido falamos?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v9i00.8665181

Palavras-chave:

Educação do campo, Formação de professores, Educação superior

Resumo

Este texto apresenta uma análise acerca do perfil sociocultural dos estudantes da Licenciatura Interdisciplinar em Educação do Campo da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (LEDOC/UFERSA). Com base em um levantamento documental, toma para análise informações de 257 discentes da referida graduação. A análise se encontra sistematizada em cinco “eixos temáticos”, a saber: a) número de discentes homens e mulheres; b) faixa etária dos formandos; c) pertença étnico-racial; d) faixa de renda familiar; e) naturalidade dos estudantes. Como conclusão, sobrelevamos que a maior parte do alunado é constituída por mulheres, possui faixa etária entre 17 e 25 anos, se autodeclara parda ou preta, tem como renda familiar até dois salários mínimos e possui naturalidade referente a cidades circunscritas na Mesorregião do Oeste Potiguar do Estado do Rio Grande do Norte. Esses aspectos, entre outros, apontam para a feminização na formação de professores da Educação do Campo e para a inclusão de grupos sociais do semiárido potiguar na Educação Superior, os quais foram marginalizados na formação da sociedade brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Augusto de Medeiros, Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará. Professor Adjunto II do Departamento de Ciências Humanas da Universidade Federal Rural do Semi-Árido.

Giovana Carla Cardoso Amorim, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Doutora em Educação com estágio pós-doutoral pela Universidade Federal do Ceará. Professora Adjunta do Departamento de Educação (DE) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. 

Reconhecimentos: Os autores agradecem à Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) pelo auxílio financeiro para custear a tradução do texto.
Financiamento: Este estudo recebeu recurso financeiro da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, via edital de apoio à Projetos de Pesquisa.
Conflitos de interesse: Os autores certificam que não têm interesse comercial ou associativo que represente um conflito de interesses em relação ao manuscrito.
Aprovação ética: Não aplicável.
Disponibilidade de dados e material: Não aplicável.
Contribuições dos autores: Conceituação, Desenvolvimento da pesquisa, Análise dos dados, Escrita do texto - redação, Delineamento metodológico: Medeiros, E. A.; Conceituação, Análise dos dados, Redação – revisão & edição, Delineamento metodológico: Amorim, G. C. C.

Referências

BRASIL. Minuta Original da proposta da Licenciatura em Educação do Campo. In: MOLINA, Mônica Castagna; SÁ, Laís Mourão (Org.). Licenciaturas em Educação do Campo: Registros e reflexões a partir das experiências – piloto (UFMG; UnB; UFBA e UFS). Belo Horizonte: Autêntica, 2011, p. 357 – 362.

BRASIL. Secretaria de Ensino Superior (SESu). Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec). Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi). Edital nº 2, de 31 de agosto de 2012. Chamada Pública para seleção de Instituições Federais de Educação Superior – IFES e de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia – IFET, para criação de cursos de Licenciatura em Educação do Campo, na modalidade presencial. Brasília, 2012.

BRASIL. Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12711.htm>. Acesso em: 26 maio 2020.

CALDART, Roseli Salete. Elementos para a Construção do Projeto Político e Pedagógico da Educação do Campo. In: PARÁNA. Cadernos Temáticos Educação do Campo. Curitiba: Secretaria de Estado da Educação, 2005, p. 23 – 34.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 10. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

CARVALHO, Marília Pinto de. Trabalho Docente e Relações de Gênero – algumas indagações. Revista Brasileira de Educação, n. 2, p. 77 – 84, maio/ago. 1996.

CATANI, Bárbara Denice; et al. História, Memória e Autobiografia na Pesquisa Educacional e na Formação. In: CATANI, Bárbara Denice et al. (Org.). Docência, Memória e Gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras Editora, 1997, p. 13 - 47.

CUNHA, Amélia Teresinha Brum da. Sobre a Carreira Docente, a Feminização do Magistério e a Docência Masculina na Construção do Gênero e da Sexualidade Infantil. In: REUNIÃO REGIONAL DA ANPED SUL, 9, 2012, Caxias do Sul – RS, Anais... Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 2012.

DINIZ, Rosa Virgínia; GOERGEN, Pedro. Educação Superior no Brasil: panorama da contemporaneidade. Avaliação, v.24, n.3, p.573-593. Epub Dec 09, 2019. ISSN 1982-5765. https://doi.org/10.1590/s1414-40772019000300002. DOI: https://doi.org/10.1590/s1414-40772019000300002

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETTO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília - DF: Editora da UNESCO, 2009.

GOHN, Maria da Glória. Movimentos Sociais na Contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação, v.16, n.47, 333 – 361, maio/ago. 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000200005

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTASTÍSTICA. Indicadores Populacionais do Rio Grande do Norte - 2017. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sintese/rn?indicadores=25207,29167>. Acesso em: 09 jun. 2020.

LOURO, Guacyra Lopes. Gênero e Magistério: identidade, história e representação. In: CATANI, Bárbara Denice et al. (Org.). Docência, Memória e Gênero: estudos sobre formação. São Paulo: Escrituras Editora, 1997, p. 73 – 83.

MEDEIROS, Emerson Augusto de. Formação interdisciplinar de professores: estudo pedagógico-curricular sobre a Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. 661 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2019.

MEDEIROS, Emerson Augusto de; AMORIM, Jamira Lopes de; CARVALHO, Sandra Maria Gadelha de. Licenciaturas em Educação do Campo da Região Nordeste: estudo curricular sobre a formação de professores por áreas de conhecimento. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2014769, p. 1-22, 2020. DOI: https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.15.14769.044

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, v.47 n.166 p.1106 -1133 out./dez. 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/198053144843

OLIVEIRA, Antonio José Barbosa de; MAGALHÃES, Rosélia Pinheiro. Movimentos Sociais e Ações Afirmativas na Educação Superior Brasileira: uma perspectiva de ampliação da cidadania na Gestão Universitária. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA, 14, 2014, Florianópolis – SC, Anais... Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2014.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO. Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. Mossoró - RN, 2013. (Documento Digital).

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO. Edital nº 11, de 08 de setembro de 2017. Disponível em: < https://cpps.ufersa.edu.br/wp-content/uploads/sites/30/2017/09/EDITAL-LEDOC-PSV-2017.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO. Edital nº 25, de 18 de maio de 2016. Disponível em: < https://cpps.ufersa.edu.br/wp-content/uploads/sites/30/2016/05/Edital-025-2016-LEDOC.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO. Edital nº 73, de 21 de novembro de 2014. Disponível em: < http://sistemas.ufersa.edu.br/concursos/view/publico/uploads/publicacoes/107/Edital-073-2014-LEDOC-2015.1.pdf>. Acesso em: 10 jun. 2020.

Publicado

2022-09-11

Como Citar

MEDEIROS, E. A. de; AMORIM, G. C. C. O perfil sociocultural dos estudantes da licenciatura em educação do campo da Universidade Federal Rural do Semi-árido: de quais sujeitos do semi-árido falamos?. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023025, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v9i00.8665181. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8665181. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos