Banner Portal
Estresse e tecnoestresse docente
Imagem: Universidade de Nápoles Federico II, fundada em 1224. - Google / Licença Creative Commons.
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
ÁUDIO
VÍDEO

Palavras-chave

Estresse profissional
Ensino pela internet
Prática docente
Professores universitários

Como Citar

JESUS, Djanires L. Neto de; REBOLO, Flavinês. Estresse e tecnoestresse docente : os efeitos do ensino remoto emergencial em professores universitários brasileiros. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 10, n. 00, p. e024040, 2023. DOI: 10.20396/riesup.v10i00.8667528. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8667528. Acesso em: 21 jul. 2024.

Resumo

Introdução: A pandemia da COVID-19 provocou a necessidade de isolamento social, o que levou as instituições educacionais a adotarem, desde março de 2020, o Ensino Remoto Emergencial. Objetivo: Nesse contexto, o objetivo geral deste artigo é apresentar resultados de uma pesquisa sobre a relação entre mal-estar, mais especificamente dos níveis de estresse e tecnoestresse docente, com o uso excessivo das Tecnologias Digitais Informacionais e Comunicacionais. Metodologia: A metodologia, de natureza quanti-qualitativa, descritiva e exploratória, constituiu-se da realização do estado do conhecimento sobre a temática e da aplicação de um questionário respondido por 311 professores universitários brasileiros. As análises foram realizadas por meio de estatística descritiva e com a triangulação dos resultados de pesquisas anteriores e dos dados empíricos. Resultados: Os resultados apontaram que 84,9% dos professores que responderam ao questionário apresentam algum nível de estresse, sendo que 24,1% estão na fase de alarme, 33,8% na fase de resistência e 27% na fase de exaustão. Dentre os respondentes, 66,2% atribuiu o aumento do estresse ao uso exaustivo das Tecnologias Digitais Informacionais e Comunicacionais durante o ensino remoto. Por último, 72,6% dos docentes que receberam formação continuada ainda se considera em níveis básicos de habilidades e competências para o uso das tecnologias digitais. Conclusão: Conclui-se, a partir dos resultados, que há a necessidade de investimento na formação continuada para os professores, bem como de realização de novas investigações para acompanhar os efeitos do mal-estar docente, do estresse e do tecnoestresse sobre a saúde e o trabalho dos professores universitários.

https://doi.org/10.20396/riesup.v10i00.8667528
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
ÁUDIO
VÍDEO

Referências

ANDRADE, Gabriel Rodrigues. Análise da motivação da comunidade científica durante a pandemia da covid-19 em instituição de ensino superior privada. 2020. 60f. Dissertação (Mestrado em Promoção da Saúde) – Programa de Pós-Graduação em Promoção da Saúde, Universidade CESUMAR, Maringá, PR, 2020.

AYYAGARI, Ramakrishna; GROVER, Varun.; PURVIS, Russel. Technostress: Technological Antecedents and Implications. MIS Quarterly, [s.l.], v. 35, n. 4, p. 831-858, 2011.

BONA, Jefferson Luiz. Os desafios da docência do ensino superior: o uso das tecnologias no ensino remoto. 2020. 76f. Dissertação (Mestrado em Educação, Arte e História da Cultura) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte, História e Cultura, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da Educação Superior 2019: notas e estatísticas. Brasília (DF): INEP/ MEC, 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria MEC nº 1038, de 07 de dezembro de 2020. Dispõe sobre o retorno às aulas presenciais e sobre caráter excepcional de utilização de recursos educacionais digitais para integralização da carga horária das atividades pedagógicas enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19. Brasília: MEC, 2020. Disponível em: https://bit.ly/345bzP5. Acesso em 15 ago-2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria MEC nº 343, de 17 março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de Pandemia do novo coronavírus-COVID-19. Brasília: MEC, 2020. Disponível em: https://bit.ly/345bzP5. Acesso em 15 ago-2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria MEC nº 544, de 16 junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de Pandemia do novo coronavírus-COVID-19. Brasília: MEC, 2020. Disponível em: https://bit.ly/345bzP5. Acesso: ago-2021.

BRASIL. Portaria nº 343, de 17 março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de Pandemia do novo coronavírus-COVID-19. Brasília: MEC, 2020. Disponível em: <https://bit.ly/345bzP5>. Acesso em 15 ago-2021.

BROD, Craig. Technostress: the human cost of the computer revolution. Reading, EUA: Addison-Wesley Publishing Company, 1984. 160p. ISBN 978-0201112115.

CARLOTTO, Mary Sandra; CÂMARA, Sheila Gonçalves. O Tecnoestresse em Trabalhadores que atuam com Tecnologia de Informação e Comunicação. Psicologia Ciência e Profissão, Brasília, v. 30, n. 2, p. 308-317, 2010.

CAVALCANTI, Simone Alves. Trabalho docente e cultura virtual no ensino superior: produção de subjetividade e saúde mental de professores. 2020. 115 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Mestrado em Educação, Universidade de Uberaba, Uberaba, 2020.

FERREIRA, Elizabete Cazzolato; PEZUK, Júlia Alejandra. Síndrome de Burn-out: um olhar para o esgotamento profissional do docente universitário. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 26, n. 02, p. 483-482, jul. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1414-40772021000200008. Acesso: ago-2021.

GOMES, Évora Nirvana. Formação continuada de docentes do ensino superior no Brasil: realidades e perspectivas. 2020. 88f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Fundação Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, 2020.

GÓMEZ, Ángel Perez. Educação na era digital: a escola educativa. Porto Alegre: Penso, 2015. 192p. ISBN 978-8584290239.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995. 154p. ISBN 978-85-7019-554-

GUSSO, Hélder Lima et al . Ensino superior em tempos de pandemia: diretrizes à gestão universitária. Educ. Soc., Campinas, v. 41, e238957, 2020.

HARRIS, Judith; MISHRA, Punya; KOEHLER, Matthew. Teachers’ technological pedagogical content knowledge and learning activity types: curriculum-based technology integration reframed. Journal of Research on Technology in Education, [s.l.], v. 41, n. 4, p. 393-416, 2009.

KOEHLER, Matthew; MISHRA, Punya. Teachers learning technology by design. Journal of Computing in Teacher Education, [s.l.], v. 21, n. 3, p. 94–102, 2005.

LIPP, Marilda Emmanoel Novaes; MALAGRIS, Lúcia Emmanoel Novaes. Manejo do estresse. In: RANGÉ, Bernard (Ed.). Psicoterapia comportamental e cognitiva: pesquisa, prática, aplicação e problemas. Campinas: Psy II, 2005. 432p. ISBN 978-6558820253

LIPP, Marilda Novaes. O Stress do Professor. Campinas, SP: Papirus, 2003. 144p. ISBN:978853080678

LUCARELLI, Elisa. Um desafio institucional: inovação e formação pedagógica do docente universitário. In: CASTANHO, Sérgio; CASTANHO, Maria Eugênia. O que há de novo na educação superior: do projeto pedagógico à prática transformadora. Campinas: Papirus, 2000. (Coleção Magistério Formação e Trabalho Pedagógico.) 186p. ISBN 85-308-0763-4

MINAYO, Maria Cecília de Souza; SANCHES, Odécio. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade? Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 239-262, jul./set.1993.

MOROSINI, Marilia; KOHLS-SANTOS, Pricila; BITTENCOURT, Zoraia. Estado do conhecimento: teoria e prática. São Paulo: CRV, 2021. 174 p. ISBN 978-65-5868-991-1.

OLIVEIRA, Alice Virgínia Brito. Discursos docentes da educação superior sobre as tecnologias digitais da informação e comunicação no exercício profissional: um estudo de caso na Universidade Estadual de Alagoas. 2020. 215f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Tiradentes, Aracaju, SE, 2020.

PAIVA, Luiz Fernando Ribeiro de. A prática docente e as mediações didáticas na educação superior pela incorporação das TDIC: um estudo de caso. 2020. 308f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade de Uberaba, Uberaba, SP, 2020.

PENTEADO, Regina Zanella; COSTA, Belarmino César Guimarães da. Trabalho docente com videoaulas em EAD: dificuldades de professores e desafios para a formação e a profissão docente. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 37, e236284, p. 1-21, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-4698236284 . Acesso em 30 de agosto de 2021.

REBOLO, Flavinês; CONSTANTINO, Michel. Escala de Bem-estar Docente (EBED): desenvolvimento e validação. Caderno de Pesquisa, São Paulo, v. 50, n. 176, p. 444-460, abr./jun. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/198053146531. Acesso em 25 ago. 2021.

REIS, Edna Afonso; REIS, Ilka Afonso. Análise descritiva de dados: Relatório técnico do Departamento de Estatística da UFMG. Belo Horizonte: UFMG, 2002. Disponível em: www.est.ufmg.br. Acesso em 25 ago. 2021.

SALANOVA, Marisa. Trabajando con tecnologías y afrontando el tecnoestrés: el rol de las creencias de eficacia. Revista de Psicología del Trabajo y de las Organizaciones, Madrid, Espanha, v. 19, n. 3, p 225-246, 2003.

SALANOVA, Marisa; LLORENS, Susana; CIFRE, Eva; NOGAREDA, Clotilde. Tecnoestrés: concepto, medida e intervención psicosocial. Nota técnica de prevención 730, Ministerio de Trabajo y Asuntos Sociales, Espanha, 2007. Disponível em: http://www.want.uji.es/download/el-tecnoestres-concepto-medida-e-intervencion-psicosocial/. Acesso em 21 ago. 2021.

SANTOS, Flávio Roberto. Ensino-aprendizagem no período de pandemia (Covid-19): reflexos do ensino a distância no curso de direito em Teixeira de Freitas – BA. 2020. 80f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ciência, Tecnologia e Educação) - Faculdade Vale do Cricaré, São Mateus, BA, 2020.

SELYE, Hans. Stress: a tensão da vida. São Paulo: IBRASA, 1956. 416p. ISBN 978-8534803663 ‎

SILUS, Alan; FONSECA, Angelita Leal de Castro; NETO DE JESUS, Djanires Lageano. Discursos pedagógicos em “nuvens”: olhares ao trabalho docente na educação superior com o Ensino Remoto Emergencial (ERE). In: Interletras, Dourados, v. 9, n. 32, p. 1-18, out. 2020/mar. 2021a.

SILUS, Alan; FONSECA, Angelita Leal de Castro; NETO DE JESUS, Djanires Lageano. Desafios do ensino superior brasileiro em tempos de pandemia da Covid-19: repensando a prática docente. Liinc em Revista. São Paulo, v. 16, n. 2, p. e5336, 11 dez. 2020b.

SILVA, Eliana Aparecida Torrezan da; MARTINEZ, Alessandra. Diferença em nível de stress em duas amostras: capital e interior do estado de São Paulo. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 22, n. 1, p. 53-61, jan./mar.2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103166X2005000100007&script=sci_artt ext. Acesso em 21 ago. 2021.

SOUZA, Kátia Reis de et al. Trabalho remoto, saúde docente e greve virtual em cenário de pandemia. Trab. educ. saúde 19, Rio de Janeiro, v. 19, v. 19, e00309141, p. 1-14, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00309. Acesso em 21 ago. 2021.

TARDIF, Maurice, LESSARD, Claude; LAHAYE, Louise. Esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Educação, Porto Alegre, n. 4, p. 215-234, 2001.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 10 ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 2010. 325p. ISBN 978-8532626684

UNESCO. Metade dos alunos fora da escola não têm computador em casa. 2021. Disponível em: < https://bit.ly/3kKt39t >. Acesso: 23 de ago de 2021.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Djanires L. Neto de Jesus, Flavinês Rebolo

Downloads

Não há dados estatísticos.