Vozes da experiência docente e gestão na vida acadêmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v9i00.8668125

Palavras-chave:

Trabalho docente, Gestão acadêmica, Ensino superior

Resumo

Este trabalho discute sobre o trabalho docente tendo como o pano de fundo compreender criticamente as tensões que atravessam o processo de trabalho do docente do magistério superior considerando, centralmente, o exercício das atividades de gestão relacionadas a cargos de chefia, coordenação ou direção e representação em órgãos colegiados na Universidade. O problema da pesquisa está articulado à prática profissional da pesquisadora diante do silêncio percebido em relação trabalho do docente do ensino superior nessas atividades. Como estratégia para atingir o objetivo geral da pesquisa buscou-se compreender trabalho docente e o lugar que a gestão acadêmica ocupa na sua profissionalidade, identificando as implicações do processo de formação no exercício da profissão. Em uma abordagem qualitativa, o estudo se desenvolveu a partir da análise dos Memoriais de Promoção à Professor Titular de cinco professores de uma Unidade Acadêmica da Universidade Federal de Minas Gerais. A investigação teve como escolha metodológica a Pesquisa Narrativa e como objeto de análise as narrativas dos docentes do magistério superior para compreender a experiência na perspectiva da gestão. Utilizou-se a Análise de Conteúdo de Bardin (2008) como método para operacionalizar a exploração do objeto da pesquisa, bem como o tratamento dos resultados. Os resultados da pesquisa reconhecem que o docente do magistério superior enfrenta cotidianamente o desafio de ser professor-pesquisador-gestor na lógica da sociedade capitalista, permeada de contradições que se expressam na educação e no trabalho deste profissional. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franciane Ester de Souza, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestre pelo Programa de Mestrado Profissional em Educação e Docência pela Universidade Federal de Minas Gerais. Servidora pública federal na Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Inajara de Salles Viana Neves, Universidade Federal de Ouro Preto

Professora Adjunta do Departamento de Educação e Tecnologias  da Universidade Federal de Ouro Preto. Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 2. ed. São Paulo: Cortez/UNICAMP, 1995.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Tradução de Luis Antero Reto e Augusto Pinheiro. Ed. rev. atual. Lisboa: Edições 70, [2008].

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e historia da cultura. Tradução de Sérgio Paula Rouanet. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BEHRENS, Marilda Aparecida. A formação pedagógica e os desafios do mundo moderno. In: MASETTO, Marcos Tarciso. (Org.). Docência na Universidade. Campinas: Papirus, 1998.

BORGES NETTO, Mario; LUCENA, Carlos. A luta pela instrução pública na obra de

Marx e Engels. In: LUCENA, Carlos; OMENA, Adriana; LIMA, Antônio Bosco de. (Org.) Trabalho, Estado e Educação: considerações teóricas. Uberlândia: Navegando Publicações, 2016, p. 55-82.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 31 out. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.772, de 28 de dezembro de 2012. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos de Magistério Federal; sobre a Carreira do Magistério Superior, [...] Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12772.htm. Acesso em: 30 out. 2019.

CALCANHAR DE AQUILES. In: DICIO, Dicionário Online de Português. Porto: 7Graus, 2020. Disponível em: https://www.dicio.com.br/calcanhar-de-aquiles/. Acesso em: 19 jul. 2020.

CLANDININ, D. Jean; CONNELLY, F. Michael. Pesquisa Narrativa: experiências e história na pesquisa qualitativa. Tradução de Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEL/UFU. 2. ed. rev. Uberlândia: EDUFU, 2015. DOI: https://doi.org/10.14393/EDUFU-978-85-7078-279-3

COTTA, Maria Amélia de Castro. Dormem os docentes e acordam os pesquisadores?. In: Silva, Diva (Org.). A docência do ensino superior em discussão. Uberlândia: Navegando Publicações, 2018, p. 77-99. DOI: https://doi.org/10.29388/978-85-53111-22-0-0-f.77-100

DEWEY, John. Democracia e educação: breve tratado de philosophia de educação. Tradução de Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1936.

DEWEY, John. Experiência e educação. Tradução de Renata Gaspar. Petrópolis: Vozes, 2010.

ENGELS, Friedrich. A Dialética da Natureza. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

ENGUITA, Mariano Fernández. A ambiguidade da docência: entre o profissionalismo e a proletarização. Revista Teoria e Educação. Dossiê: interpretando o trabalho docente, Porto Alegre, Pannonica, n. 4, p. 41-61, jan. 1991.

ENGUITA, Mariano Fernández. A face oculta da escola: educação e trabalho no capitalismo. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 45 ed. Rio de Janeiro: Paz e terra, 2005.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HEIDEGGER, Martin. A caminho da linguagem. Tradução de Márcia Sá e Cavalcanti Schuback. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: EDUSF, 2011.

JÁEN, Jiménez Marta. Os docentes e a racionalização do trabalho em educação: elementos para uma crítica da teoria da proletarização dos docentes. Revista Teoria e Educação. Dossiê: interpretando o trabalho docente, Porto Alegre, Pannonica, n. 4, p. 74-89, jan. 1991.

JEDLICKI, L.R.; YANCOVIC, M.P. Desprofissionalização docente. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

KLEIMAN, Ângela. Objetivos e expectativas de leitura. In: Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. 11. ed. Campinas, SP: Pontes, 2008. p. 29-44.

LARROSA, Jorge Bondia. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28, jan. 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

LUDKE, Menga; BOING, Luiz Alberto. Profissionalidade docente. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

LUKÁCS, György. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. p. 1-18, 1978. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/sem_pedagogica/fev_2009/bases_ontologicas_pensamento_atividade_homem_lukacs.pdf. Acesso em: 05 jun. 2020.

LUKÁCS, György. Para uma ontologia do ser social I. Tradução de Carlos Nelson Coutinho, Mario Duayer e Nélio Schneider. Paulo: Boitempo, 2012.

MANCEBO, Deise. Trabalho Docente: Subjetividade, Sobreimplicação e Prazer. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 20, n. 1, p. 74-80, 21 jun. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/prc/v20n1/a10v20n1.pdf. Acesso em: 05 ago. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-79722007000100010

MARX, Karl. O Capital. Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

MARX, Karl. O Capital. Tradução de Rubens Enderle. São Paulo: Boitempo, 1996. Disponível em: http://www.gepec.ufscar.br/publicacoes/livros-e-colecoes/marx-e-engels/o-capital-livro-1.pdf/at_download/file. Acesso em: 29 out. 2019.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Tradução de Rubens Enderle, Nélio Schneider e Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

MEYER, Victor Jr.; MURPHY, J. Patrick. Dinossauros, Gazelas e Tigres. Novas Abordagens da Administração Universitária. In: MEYER, Victor Jr.; MURPHY, J. Patrick. (Org.). Novo Contexto e as Habilidades do Administrador Universitário. 2. ed. Florianópolis: Insular, 2003.

MEZAN, Renato. Subjetividades contemporâneas. In: MEZAN, R. Interfaces da psicanálise. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

NÓVOA, António. Formação de professores e formação docente. In: Os professores e a sua formação. Dom Quixote, Lisboa, 1995.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Memoriais: Injunção institucional e sedução autobiográfica. In: PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino de (Org.). (Auto)biografia: formação, territórios e saberes. Natal: EDUFRN, 2008, p. 103-131.

PAULO NETTO, José. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão popular, 2011.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTATASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no Ensino Superior. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

REGO, Teresa Cristina. Trajetória intelectual de pesquisadores da educação: a fecundidade do estudo dos memoriais acadêmicos. Revista Brasileira de Educação, v. 19, n. 58, p. 779-800, jul./set. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v19n58/13.pdf. Acesso em: 01 ago. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782014000800013

ROBBINS, Stephen Paul. Comportamento Organizacional. Tradução de Reynaldo

Cavalheiro Marcondes. 11. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 152-180, jan./abr. 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782007000100012

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v12n34/a12v1234.pdf. Acesso em: 28 out. 2019.

SGUISSARDI, Valdemar; SILVA JÚNIOR, João dos Reis. O trabalho intensificado nas federais: pós–graduação e produtivismo acadêmico. 2. ed. Uberlândia: Navegando Publicações, 2018. Disponível em: https://www.editoranavegando.com/livro-trabalho-intensificado. Acesso em: 28 out. 2019. DOI: https://doi.org/10.29388/978-85-53111-16-9

SGUISSARDI, Valdemar; SILVA JÚNIOR, João dos Reis. Novas faces da educação superior no Brasil: reforma do Estado e mudança na produção. 2. ed. Uberlândia: Navegando Publicações, 2020. Disponível em: https://www.editoranavegando.com/livro-novas-faces. Acesso em: 07 jul. 2020.

SHIROMA, E. O eufemismo da profissionalização. In: MORAES, M. C. M. (Org.).

Iluminismo às avessas: produção do conhecimento e políticas de formação docente. Rio de

Janeiro: DP&A, 2003a. v. 61-79.

SHIROMA, Eneida Oto; EVANGELISTA, Olinda. Profissionalização docente. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

TEIXEIRA, Anísio Spínola. A pedagogia de Dewey. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

TEIXEIRA, Anísio Spínola. Experiência e Natureza. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

VEIGA NETO, A. Currículo: um desvio à direita ou Delírios avaliatórios. Texto apresentado e discutido no X Colóquio sobre Questões Curriculares e VI Colóquio Luso–Brasileiro de Currículo, no dia 4 de setembro de 2012, na UFMG, Belo Horizonte, MG, Brasil. Disponível em: https://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:h1crOYOSo7QJ:https://docplayer.com.br/18167750-Curriculo-um-desvio-a-direita-ou-delirios-avaliatorios.html+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso 12 jul 2020.

Publicado

2022-09-10

Como Citar

SOUZA, F. E. de; NEVES, I. de S. V. Vozes da experiência docente e gestão na vida acadêmica. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023026, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v9i00.8668125. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8668125. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos