O método investigativo de Marx

uma contribuição à construção do conhecimento

Palavras-chave: Método investigativo, Marx, Movimento intelectivo, Categorias fundamentais.

Resumo

Este artigo apresenta algumas reflexões acerca da questão do método investigativo de Marx que compõe a construção da teoria social marxiana. Busca-se demonstrar a complexidade do esforço realizado por Marx ao buscar conhecer a realidade desvelando as suas determinações fundamentais considerando, sobretudo o movimento intelectivo exigido pelo mesmo. Neste esforço destacamos as categorias totalidade, mediação e contradição por considera-las fundamentais para compreensão do método em destaque e também para a sua aplicabilidade e, consequentemente, apreensão e conhecimento da realidade. Apresentamos brevemente a aproximação do Serviço Social com as ideias de Marx destacando como estas se tornaram fundamentais para a categoria profissional. Por fim concluímos que o método de Marx fornece ao/a pesquisador/a a possibilidade de conhecer o objeto em sua essência. Buscamos com esta exposição demonstrar como o ângulo de análise do método marxiano, portanto, ao buscar desvelar a sociedade burguesa abre a perspectiva para o seu questionamento perfazendo-se fundamental aos sujeitos que vislumbram a construção de uma sociedade diversa da do capital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Aparecida Cobuci Pereira, Universidade Federal de Ouro Preto

Mestra em Serviço Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Professora no Curso de Serviço Social Universidade Federal de Ouro Preto.

Referências

BARBOSA, W. Marxismo: história, política e método. s.d. Disponível em: https://moodle.ufsc.br/pluginfile.php/934138/mod_resource/content/1/elementos%20b%C3%A1sicos1.pdf. Acesso em: 30 jul. 2016.

CHAGAS, E. F. O método dialético de Marx: investigação e exposição crítica do objeto. s.d. Disponível em: http://www.ifch.unicamp.br/formulario_cemarx/selecao/2012/trabalhos/6520_Chagas_Eduardo.pdf. Acesso em: 30 jul. 2016.

COVER, M. Marxismo e metodologia da Ciência Social: aprendizados, limites e Possibilidades. Anais do IV Simpósio Lutas Sociais na América Latina. ISSN: 2177-9503. Imperialismo, nacionalismo e militarismo no Século XXI. 14 a 17 de setembro de 2010, Londrina, UEL. GT 8. Marx e marxismos latino-americanos.

DUSSEL, H. A produção teórica de Marx: um comentário aos Grundrisse. São Paulo. Expressão Popular. 2012.

IAMAMOTO, M. V.; R, CARVALHO, R. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 11. Ed. São Paulo: Cortez-CELATS, 1996.

KOSIK, K. A dialética do concreto. Tradução de Célia Neves e Alderico Toríbio, 2. Ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1976. (Rumos da cultura moderna, v.26). Do original tcheco: Dialektika konkrétniho.

MARX, K. O capital. A crítica da Economia Política. Apresentação de Jacob Gorender Coordenação e revisão de Paul Singer Tradução de Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Nova Cultural, 1996, Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_fontes/acer_marx/ocapital-1.pdf. Acesso em: 19 ago. 2016.

MARX, K. O Capital: Crítica da Economia Política: livro I: o processo de produção do capital. Tradução Rubens Enderle.2. ed. São Paulo: Boitempo. 2011.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. Tradução e introdução de Florestan Fernandes. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008. Disponível em: http://petdireito.ufsc.br/wp-content/uploads/2013/06/MARX-Karl.-Contribui%C3%A7%C3%A3o-%C3%A0-cr%C3%ADtica-da-economia-pol%C3%ADtica.pdf. Acesso em: 30 jul. 2016.

MARX, K. Grundrisse manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. Supervisão editorial Mario Duayer: tradução Mario Duayer, Nélio Schneider (colaboração de Alice Helga Werner e Rudiger Hoffman). São Paulo: Boitempo: Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2011. (Coleção Marx-Engels). Disponível em: https://nupese.fe.ufg.br/up/208/o/Karl_Marx_-_Grundrisse_(boitempo)_completo.pdf. Acesso em: 10 ago. 2016.

MARX, K. Crítica da filosofia do direito de Hegel, 1843 / Karl Marx; tradução de Rubens Enderle e Leonardo de Deus; [supervisão e notas Marcelo Backes]. - [2.ed revista]. - São Paulo: Boitempo, 2010.

MARX, K; ENGELS, F. A ideologia alemã. 1. Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2009.
NETTO, J. P. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. 1991.

NETTO, J. P. Introdução ao estudo do método de Marx. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011. 64 p.

NETTO, J. P. O Serviço Social e a tradição marxista. Serviço Social & Sociedade. 1989. Ano X. n.80. Abril de 1989. São Paulo: Cortez.

NOTAS DAS AULAS DA DISCIPLINA TEORIA SOCIAL E SOCIOLOGIA CLÁSSICA. Pós-graduação em Serviço Social, Faculdade de Serviço Social UFJF. 2016.

SOBRAL, O. J. Ensaio sobre o método de pesquisa marxista: uma perspectiva do materialismo dialético. Revista Científica FacMais, Volume. II, Número 1. Ano 2012/2º Semestre. ISSN 2238-8427. Disponível em: http://revistacientifica.facmais.com.br/wp-content/uploads/2012/10/1.ENSAIO-SOBRE-O-M%C3%89TODO-DE-PESQUISA-MARXISTA-Osvaldo-Jos%C3%A9-Sobral1.pdf. Acesso em: 30 jul. 2016.

SOUZA FILHO, R. Apontamentos sobre o materialismo dialético. Libertas. Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Serviço Social, v.2, n.2 jul/dez/2002 – v.3, n.1 e n.2 jan/dez/2003. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2003.
Publicado
2019-09-25
Como Citar
Pereira, J. A. C. (2019). O método investigativo de Marx. Serviço Social E Saúde, 18, e019003. https://doi.org/10.20396/sss.v18i0.8656804