Artigo publicado na RDBCI investiga a utilização do Digital Object Identifier (DOI) nos periódicos científicos

Artigo publicado na RDBCI investiga a utilização do Digital Object Identifier (DOI) nos periódicos científicos

Isabela Doraci Cardoso Machado

Jacqueline Messias dos Santos

O artigo “O Digital Object Identifier (DOI) em periódicos científicos eletrônicos de comunicação e informação” é de autoria de Erik André de Nazaré, Antônio Afonso Pereira Júnior, Carla Daniella Teixeira Girard e Cristiane Marina Teixeira Girard, e foi recentemente publicado na edição de volume 15, número 3 do ano de 2017, na Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação. Ele tem por objetivos levantar um questionamento principal acerca da utilidade de interação em periódicos eletrônicos científicos que o DOI (Digital Object Identifier) possui. A proposta do autor é responder a questão com base na análise das características dos artigos que possuem DOI e a sua importância para o periódicos eletrônicos científicos.

Inicialmente, o autor define o sentido da palavra periódico e sua etimologia. Através de outros autores, ele explana o conceito de periódico e seu significado, que se baseia na periodicidade de suas publicações por um determinado tempo, seja para um certo grupo de pessoas ou a população como um todo.

Como é explorado pelo autor, os periódicos tiveram sua expansão em meados dos séculos XIX e XX, devido ao crescimento no número de cientistas, revistas científicas e publicações ligadas a Universidades, colaborando para a diminuição de custos com a editoração, divulgação e disseminação da informação.

Todos esses componentes contribuíram para o caminhar da publicação em meio eletrônico. Dessa forma, onde parâmetros começaram a ser exigidos para a publicação seriada, além dos que já eram exigidos anteriormente com o suporte impresso. Podemos citar alguns como: política editorial, revisão de qualidade, ter ISSN (International Standard Serial Number) e DOI, etc.

O DOI, como o próprio nome diz, é um identificador de objeto digital que visa a padronização e preservação da informação. Por ser um identificador persistente, mesmo ocorrendo a alteração dos dados do objeto digital, ele não se altera. Portanto o autor identifica a composição do DOI, que é formado por letras e números de uma maneira a ser identificado de uma maneira única.

Figura 1. Constituição do DOI nas publicações da UNICAMP

Como o próprio autor explica

“É relevante frisar a partir da figura acima que os números do DOI começam por “10”. Além do mais, seu prefixo e sufixo são separados pela barra (/). No que tange ao prefixo, pode-se afirmar que corresponde a número de 4 ou mais dígitos que estão vinculados a uma organização da editora, já o sufixo será viabilizado pela editora presente no prefixo, o qual cabe a ela determinar as regras de identificação.”

A origem do DOI se dá através da união de três grandes associações da International Publishers Association, com o objetivo de criar uma alternativa que facilitasse a grande demanda de produção de conhecimento gerado pelo meio eletrônico. No entanto, como lembra SANTOS (2017) o DOI não substitui o ISSN (International Standard Serial Number) para as publicações seriadas, mas seu objetivo é complementar e a partir dele “[…] é possível recuperar os metadados atualizados, como sua localização na Internet, seus autores ou quantidade de publicações que fazem referência à entidade associada ao DOI” (SANTOS, 2017).

O identificador não é aplicado apenas a artigos, mas também pode ser adquirido para livros eletrônicos, trabalhos de congresso, imagens e qualquer outro conteúdos que necessite ter seus direitos protegidos. Pensando nisso o Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos (PPEC) juntamente com o Sistemas de Bibliotecas da Unicamp efetivou,

“junto à Coordenação Geral da Universidade (CGU), o pedido de afiliação à CrossRef / PILA (Publisher International Linking Association) por meio da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC), visando a aquisição do Digital Identifier Object (DOI) para ser atribuído aos periódicos credenciados no PPEC.” (SANTOS, 2017)

Após o processo de adquirir o DOI pela empresa afiliada responsável, como a Crossref, já citada anteriormente, é efetuada a validação dos metadados de cada artigo de periódico. No caso do Portal de Periódicos Eletrônicos Científicos da Unicamp, o número do DOI é gerado pelo OJS (Open Journal Systems), software que “possui integrado ao sistema, um plug-in que habilita a integração ao DOI pela CrossRef” (SANTOS, 2017). Antes de ser realizada a validação, é feita uma conferência de dados pelos editores e assistentes do Portal, que identificam e corrigem os erros encontrados para a que esta contenha os dados corretos.

Em suma, o DOI adquiriu grande importância no meio dos periódicos eletrônicos científicos, facilitando a recuperação dos artigos e aumentando a visibilidade dos próprios periódicos. Logo, deve-se sempre manter atualizados os conteúdos dos metadados, para que o usuário obtenha assim uma recuperação completa dos dados.

Referências

PIRES, Erik André de Nazaré et al. O Digital Object Identifier (DOI) em periódicos científicos eletrônicos de comunicação e informação. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 15, n. 3, jun. 2017. ISSN 1678-765X. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8646260>. Acesso em: 11 ago. 2017. doi:http://dx.doi.org/10.20396/rdbci.v15i3.8646260.

SANTOS, Gildenir Carolino. Processo de aplicabilidade do identificador de objeto digital (DOI) na coleção dos periódicos do Portal de Periódicos Eletrônicos da UNICAMP: um relato de experiência. In: ENCONTRO DE USUÁRIOS DE SISTEMAS DE PUBLICAÇÃO – SISPUB, 2017; Brasília. [Anais eletrônicos…]. Brasília: IBICT, 2017. Disponível em: <http://eventos.ibict.br/index.php/sispub/SISPUB2017/paper/view/39>. Acesso em: 15 ago. 2017.

 

Como citar este Post:
MACHADO, Isabela Doraci Cardoso; SANTOS, Jacqueline Messias dos. Artigo publicado na RDBCI investiga a utilização do Digital Object Identifier (DOI) nos periódicos científicos.  Blog PPEC, Campinas, v.3, n.1, ago. 2017. ISSN 2526-9429. Disponível em: <https://goo.gl/TnXWoB>.  Acesso em: dia mês abreviado ano.

One thought on “Artigo publicado na RDBCI investiga a utilização do Digital Object Identifier (DOI) nos periódicos científicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.