O frame de comunicação em português do Brasil: uma proposta de descrição

Autores

  • Francine Ferreira Vaz Universidade Estadual de Campinas
  • Luiz Fernando Matos Rocha Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v55i1.8636594

Palavras-chave:

Frame de Comunicação. FrameNet. Corpus.

Resumo

Inserido no projeto FrameNet Brasil (SALOMÃO, 2009), este estudo se configura como uma proposta de descrição, por meio de análise de corpus, do frame de Comunicação, do português brasileiro, tendo como base o frame correlato do inglês, descrito pelo projeto FrameNet americano (FILLMORE, 2008; RUPPENHOFER et Al., 2010). Com o suporte teórico da Semântica de Frames (FILLMORE, 1982),  o trabalho é desenvolvido nos moldes da FrameNet americana, partindo da descrição do frame e da definição dos seus elementos centrais e periféricos para a anotação das Unidades Lexicais (ULs), e.g. "comunicar". Dessa forma, explicitaram-se padrões semântico-sintáticos de corpora de português do Brasil para que fossem comparados com os padrões do inglês. A hipótese inicial de que o frame do português seguiria o do inglês foi comprovada; no entanto, percebeu-se que o comportamento das ULs de cada frame é um pouco distinto nas duas línguas estudadas. Este trabalho contribui para que, futuramente, seja possível criar uma rede de equivalentes semânticos entre as diferentes línguas, através da descrição dos frames de cada uma delas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francine Ferreira Vaz, Universidade Estadual de Campinas

Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas.

Luiz Fernando Matos Rocha, Universidade Federal de Minas Gerais

Atualmente, cumpre estágio pós-doutoral no âmbito do Laboratório de Estudos Empíricos e Experimentais da Linguagem.

Referências

FILLMORE, C. J. Frame semantics. In: The Linguistic Society of Korea (ed). Linguistics in the morning calm. Soeul: Hanshin. 1982, p.111-137.

FILLMORE, C. J.; KAY, P.; O’CONNOR. C. Regularity and idiomaticity in grammatical constructions: the case of let alone. In: Language. v. 64. Linguistic Society of America. 1988, p. 501-538.

FILLMORE, C. J. ; ATKINS, B. T. Towards a Frame-based organization of the lexicon: the semantics of RISK and its neighbors. In: LEHER, A.; KITTAY, E. (Eds) Frames, fields, and contrasts: new essays in semantics and lexical organization. Hillsdale: Lawrence Erlbaum. 1992, p.75-102.

FILLMORE, C. J. FrameNet: the lexicon. [on line]. [citado em 10 02 10] Disponível na Internet: http://www.hf.uib.no/forskerskole/CxG.html, 2009.

GOLDBERG, Adele E. Constructions: a construction approach to argument structure. Chicago: The University of Chicago Press, 1995.

LÖNNEKER-RODMAN, B. Multilinguality and FrameNet. Technical Report. TR-07-001. Berkeley: ICSI, 2007.

RUPPENHOFER, J.; ELLSWORTH, M.; PETRUCK, M. R. L.; JOHNSON, C. R.; SCHEFFCZYK, J. FrameNet II: extended theory and practice. [on line].[citado em 06 01 12] Disponível na Internet: http://www.framenet.icsi.berkeley.edu, 2010.

SALOMÃO, M. M. M. FrameNet Brasil: um trabalho em progresso. In: Calidoscópio, Vol. 7, nº.3, 2009, p.171-182.

Downloads

Publicado

2013-06-24

Como Citar

VAZ, F. F.; ROCHA, L. F. M. O frame de comunicação em português do Brasil: uma proposta de descrição. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 55, n. 1, p. 51–64, 2013. DOI: 10.20396/cel.v55i1.8636594. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8636594. Acesso em: 17 out. 2021.