Banner Portal
Processos constitutivos da língua falada
PDF

Palavras-chave

Linguística.

Como Citar

CASTILHO, Ataliba Teixeira. Processos constitutivos da língua falada. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 44, p. 159–168, 2011. DOI: 10.20396/cel.v44i0.8637072. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637072. Acesso em: 17 maio. 2024.

Resumo

In this text I report the activities of Ingedore Koch as Chairwoman of the workgroup “Interactive-textual organization”, part of the Grammar of Spoken Brazilian Portuguese project. She helped to build a theory on communicative competence, which provided the basis for my on going multissystemic theory of language, reported as well in this text.
https://doi.org/10.20396/cel.v44i0.8637072
PDF

Referências

ABAURRE, Maria Bernadete M. & RODRIGUES, Ângela C.S. (Orgs.2002). Gramática do Português Falado, Vol. VIII: Novos esstudos descritivos. Campinas: Editora da Unicamp.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (Org. 1990). Gramática do Português Falado, Vol I: A Ordem. Campinas: Editora da UNICAMP/FAPESP.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (Org. 1993). Gramática do Português Falado, Vol III: As abordagens. Campinas: Editora da UNICAMP/FAPESP.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (1989). Para o estudo das unidades discursivas do português falado. Em: A.T. de Castilho (Org. 1989). Português Culto Falado no Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, pp. 249-280.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (1997a). A gramaticalização, em: Estudos Lingüísticos e Literários 19 (março 1997), págs. 25-64.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (1997b). Língua falada e gramaticalização. Filologia e Lingüística Portuguesa 1 (1997), págs. 107120.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (1997c). Para uma sintaxe da repetição. Língua falada e gramaticalização. Língua e Literatura 23 (1997), págs. 293-332.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (1998 a). Língua Falada e Ensino do Português. São Paulo: Contexto; 3a. ed., 2001.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (1998 b). Langue parlée et processus grammaticaux. Em: M. Bilger; K. van den Eynde & F. Gadet (edité par) Analyses linguistiques et approches de l’ oral. Recueil d’ études offert en hommage `a Claire Blanche-Benveniste. Leuven / Paris: Peetters, pp. 141-148. Nova versão: Aspectos teóricos de la descripción de la lengua hablada. Em: Mario Bernales y Constantino Contreras (Orgs. 1998). Por los Caminos del Lenguaje. Temuco, Universidad de la Frontera, pp. 23-37).

CASTILHO, Ataliba Teixeira de. (2003). Reflexões sobre a teoria da gramaticalização. Das brasilianische Portugiesich: Perspektiven der gegenwärtigen Forschung. Münster, 17-18 Januar 2003, inédito.

CASTILHO, Ataliba Teixeira de & Margarida Basílio. (Orgs. 1996). Gramática do Português Falado, Vol IV: Estudos Descritivos. Campinas: Editora da UNICAMP/FAPESP.

FÁVERO, Leonor Lopes; ANDRADE, Maria Lúcia & AQUINO, Zilda Gaspar. (1993). Perguntas e respostas na conversação. Em: A. T. de Castilho (Org. 1993: 75-98).

FÁVERO, Leonor Lopes. (1996b). Perguntas e respostas como mecanismos de coesão e coerência no texto falado. Em: A.T. de Castilho & M. Basílio, Margarida (Orgs. 1996: 473-508).

FÁVERO, Leonor Lopes. (1996b). Estratégias de construção do texto falado: a correção. Em: M. Kato (Org. 1996: 355-366).

FRANCHI, Carlos. (1976). Hipóteses para uma Teoria Funcional da Linguagem. Campinas: Unicamp (Tese de Doutoramento, 2 vols.).

HILGERT, José Gaston. (1996). As paráfrases na construção do texto falado: o caso das paráfarases em relação paradigmática com suas matrizes. Em: I.G.V. Koch (Org. 1996: 131-148).

ILARI, Rodolfo. (Org. 1992). Gramática do Português Falado, Vol II: Níveis de análise. Campinas: Editora da UNICAMP/FAPESP.

JUBRAN, Clélia Cândida Spinardi. (1993). Inserção: um fenômeno de descontinuidade na organização tópica. Em: A.T. de Castilho (Org. 1993: 61-74).

JUBRAN, Clélia Cândida Spinardi. (1996a). Parênteses: propriedades identificadoras. Em: A. T. de Castilho & M. Basílio (Orgs. 1996: 411-422).

JUBRAN, Clélia Cândida Spinardi. (1996b). Para uma descrição textual-interativa das funções da parentitzação. Em: M. Kato (Org. 1996: 339-354).

JUBRAN, Clélia Cândida Spinardi & URBANO, Hudinílson et alii. (1992). Organização tópica da conversação. Em: R. Ilari (Org. 1992: 357-398).

KATO, Mary Aizawa. (Org. 1996). Gramática do Português Falado, Vol V: Convergências. Campinas: Editora da UNICAMP/FAPESP.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça et alii. (1990). Aspectos do processamento do fluxo de informação no discurso oral dialogado. Em: A.T. de Castilho (Org. 1990: 143-184).

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. (Org. 1996). Gramática do Português Falado, Vol VI: Desenvolvimentos. Campinas: Editora da UNICAMP/FAPESP.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça & SOUZA E SILVA, Maria Cecília. (1996). Atividades de composição do texto falado: a elocução formal. Em: A.T. de Castilho / M. Basílio (Orgs. 1996: 379-410).

MARCUSCHI, Luiz A. (1986). Análise da Conversação. São Paulo: Ática.

MARCUSCHI, Luiz A. (1996). A repetição na língua falada como estratégia de formulação textual. Em: I.G.V. Koch (Org. 1996: 95-130).

MARCUSCHI, Luiz Antonio & KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. (2002). Estratégias de referenciação e progressão referencial na língua falada. Em M.B.M. Abaurre & A.C.S. Rodrigues (Orgs. 2002: 3158).

MORRIS, Charles W. (1938). Foundations of the Theory of Signs. Chicago: The University of Chicago Press. Tradução para o português: Fundamentos da Teoria dos Signos. São Paulo: Livraria Eldorado Tijuca / Edusp, 1976 (tradutor: Mílton José Pinto, revisão de Isaac Nicolau Salum).

NASCIMENTO, Mílton. (1993). Gramática do português falado: articulação teórica. Texto inédito apresentado ao Centro de Lingüística da Universidade de Lisboa.

NEVES, Maria Helena de Moura. (Org. 1999). Gramática do Português Falado, vol. VII, Novos Estudos. São Paulo / Campinas: Humanitas / Editora da Unicamp.

RISSO, Mercedes Sanfelice. (1993). ‘Agora... o que eu acho é o seguinte’: um aspecto da articulação do discurso no português culto falado. Em: A.T. de Castilho (Org. 1993: 31-60).

RISSO, Mercedes Sanfelice. (1996). O articulador então. Em: A.T. de Castilho & Basílio, Margarida (Orgs. 1996: 423-452).

RISSO, Mercedes; SILVA, Giselle Machline de Oliveira & URBANO, Hudinílson. (1996). Marcadores discursivos: traços definidores. Em: I.G.V. Koch (Org. 1996: 21-94).

SACKS, Harvey; SCHEGLOFF, Emmanuel & JEFFERSON, Gail. (1974). A symplest systematics for the organization of turn-taking for conversation. Language 50: 696-735.

SOUZA E SILVA, Maria Cecília & KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. (1993). A dimensão ilocutória. Em: A. T. de Castilho (Org. 1993: 19-30).

SOUZA E SILVA, Maria Cecília. (1996). Estratégias de desaceleração do texto falado. Em: M. Kato (Org. 1996: 327-338).

SOUZA E SILVA, Maria Cecília & CRESCITELLI, Mercedes. (1996). Sem querer interromper... e não interrompendo. Em: I.G.V. Koch (Org. 1996: 149-162).

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. (1996). Tipologia textual e a coesão/coerência no texto oral: transições tipológicas. Em: A.T. de Castilho & M. Basílio (Orgs. 1996: 453-472).

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.