Banner Portal
NOTAS SOBRE CONDIÇÕES DE POSSIBILIDADE DA SUBJETIVIDADE, ESPECIALMENTE NA LINGUAGEM
PDF

Como Citar

POSSENTI, Sírio. NOTAS SOBRE CONDIÇÕES DE POSSIBILIDADE DA SUBJETIVIDADE, ESPECIALMENTE NA LINGUAGEM. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 35, 2011. DOI: 10.20396/cel.v35i0.8637131. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637131. Acesso em: 20 jun. 2024.

Resumo

-
https://doi.org/10.20396/cel.v35i0.8637131
PDF

Referências

ANSART, P. 1977. Ideologias, conflitos e poder. Rio de Janeiro, Zahar Editores.

BOURDIEU, P. 1986. “Fieldwork in philosophy”. In: Coisas ditas. São Paulo, Editora Brasiliense. pp. 15 - 48.

DE CERTEAU, M. 1990. A invenção do quotidiano; as artes de fazer. Petrópolis, Vozes.

DELEUZE. 1973. “Em que se pode reconhecer o estruturalismo”. In: Châtelet, F. (org.). História da filosofia. Vol. 8. Rio de janeiro, Zahar Editores. pp. 271 - 303.

DUCROT, O. 1988. “Argumentação e topoi argumentativos”. In: Guimarães, E. (org.). História e sentido na linguagem. Campinas, Editora Pontes. pp. 13 - 38.

ERIBON, D. 1994. Foucault e seus contemporâneos. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor.

FIGUEIRA, R. A. 1997. “Argumentação, contra-argumentação e “nonsense” na fala da criança”. (mimeo.)

FOUCAULT, M. 1979. “Não ao sexo rei”. In: Microfísica do poder. Rio de Janeiro, Graal. pp. 229 - 242.

______. 1969. “O que é um autor?” In: O que é um autor? /s.l./ Passagens. pp. 29 - 87.

FREUD, S. 1905. Os chistes e sua relação com o inconsciente. Rio de Janeiro, Imago.

GADET, F. e Hak, T. 1990. Por uma análise automática do discurso. Campinas, Editora da Unicamp.

GENRO, T. 1996. “A síndrome FHC da intelectualidade”. In: Folha de S. Paulo, Caderno Mais, 20 de Outubro. p. 3.

GINZBURG, C. 1976. “Prefácio à edição italiana”. In: O queijo e os vermes. São Paulo, Companhia das Letras. pp. 15-34.

GRANGER, G.-G. 1968. Filosofia do estilo. São Paulo, Perspectiva.

GRÉSILLION, A. e Maingueneau, D. (1984). “Polyphonie, proverbe et detournement ou un proverbe peut en cacher un autre”. In: Langages, 73. pp.112 - 125

MARX, K. 1952. “O 18 Brumário”. In: Marx, K. O 18 Brumário e Cartas a Kugelman. Rio de Janeiro, Paz e Terra. 1977. pp. 15 - 143.

PÊCHEUX, M. 1983. “Análise do discurso: três épocas”. In: Gadet, F. e Hak, T. pp. 311 - 318.

POSSENTI, S. 1988. Discurso, estilo e subjetividade. São Paulo, Martins Fontes.

______. 1993. “Um cérebro para a linguagem”. In: Boletim da Abralin, 13. pp. 75 - 84.

______. 1995. “O eu no discurso do outro, ou a subjetividade mostrada”. In: ALFA. São Paulo, Editora da Unesp. pp. 45 - 55.

______. 1996. “O sujeito fora do arquivo”. In: Magalhães, I. (org). As múltiplas faces da linguagem. Brasília, Editora UnB. pp. 37 - 47.

______. 1996b. “A pragmática na análise do discurso”. In: Cadernos de Estudos Lingüísticos, 30. Campinas, IEL-UNICAMP. pp. 71-84.

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.