Apresentação

  • Eni Puccinelli Orlandi Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Linguística.

Resumo

Em nosso projeto, História das Idéias Lingüísticas no Brasil, temos objetivado dar elementos para que professores e alunos, ou pesquisadores em geral, que trabalham com o conhecimento da linguagem, possam se situar nesse longo processo de produção de conhecimento tendo assim condições reais de elaborar sua posição face às filiações em que se inscrevem. Desse modo, o resultado de um programa de trabalho como este acaba, em seu conjunto, por dar a conhecer a história de uma ciência mas também por fazer compreender como toma forma a tradição lingüística brasileira. Esta nossa posição é plena de pressupostos e de conseqüências. Um dos pressupostos é de que a relação que mantemos com a produção de conhecimento sobre a língua não é indiferente ao modo mesmo como a língua se constitui enquanto língua nacional, língua comum a um povo, a um país, ou a um território ou a uma cultura, ou Estado (cf. E. Orlandi, org. 2001 e E. Orlandi, 2002), e seus modos de representação para os sujeitos. O outro é de que a história do saber sobre a língua, além de ser responsável pela constituição da língua e das políticas que o Estado sustenta, através da administração institucional desse saber e da maneira como os sujeitos se relacionam com ele atravessando a própria língua que praticam, se constitui em certas condições e produz especialistas da área que têm a ver como esta se estabelece, enquanto uma área de conhecimento específica com suas características.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eni Puccinelli Orlandi, Universidade Estadual de Campinas
Atualmente é pesquisadora do Laboratório de Estudos Urbanos da Unicamp, professora e coordenadora do Programa de Pós Graduação em Ciências da Linguagem da Universidade do Vale do Sapucaí e professora colaboradora do IEL da Universidade Estadual de Campinas. 
Publicado
2011-08-08
Como Citar
Orlandi, E. P. (2011). Apresentação. Cadernos De Estudos Lingüísticos, 42, 5-6. https://doi.org/10.20396/cel.v42i0.8637137