A questão do conceito de unidade em saussure e sua relação com a fala da criança com gagueira

Autores

  • Maria Teresa Teani de Freitas Curti Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v52i1.8637205

Palavras-chave:

Gagueira. Corpo. Linguagem.

Resumo

Neste trabalho, propõe-se discutir questões linguísticas concernentes à gagueira, considerando-a em relação à fluência/disfluência, vistas aqui como fenômenos distintos, porém relacionados. Na clínica da linguagem, observa-se que a fala com gagueira produz efeito de estranhamento em quem a escuta. Tal efeito dá-se pela “dificuldade” verificada em uma fala, em que unidades são desfeitas e refeitas até a cessação completa do problema, quando o paciente, por exemplo, canta, recita ou representa, brincando ou falando de si para a terapeuta. Na abordagem do fenômeno da fala com gagueira, considera-se aqui que o acontecimento de uma fala, ainda que gaga, é instância na qual se dá o jogo de relações que produz unidades, revelando-se submetida às leis de composição interna da linguagem. A concepção de Saussure, de que unidades são efeito de relações e que sua determinação é reconhecida como problema complexo, abala o que é comum na clínica fonoaudiológica, para a qual a linguagem é tomada como objeto a conhecer e então passível de correção pontual, com base nas unidades possíveis na língua. Na fala com gagueira, as unidades se desfazem e se refazem, dando visibilidade a um fenômeno de linguagem que convoca uma discussão sobre a questão das unidades linguísticas. Esta conduz a admitir, de início, a ordem própria da língua, bem como uma definição de sujeito compatível com essa admissão. Assim, o objetivo deste trabalho é refletir criticamente sobre o fenômeno linguístico em jogo na fala com gagueira e problematizar aspectos das descrições do fenômeno na literatura e na clínica fonoaudiológica (PEREIRA, 2003). Estas, mesmo admitindo seu caráter linguístico, não consideram o sintoma na fala como fato de língua e, tampouco, consideram a singularidade da relação do sujeito como falante de uma língua.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Teresa Teani de Freitas Curti, Universidade Estadual de Campinas

Universidade Estadual de Campinas

Referências

ALBANO, E. C. O Gesto e suas Bordas. Campinas: Mercado das Letras, 2001.

ANDRADE, L. “Captação ou Captura - considerações sobre a relação do sujeito à fala”. In: LIER-DE VITTO, M. F. e ARANTES, L. (orgs.) Aquisição, patologias e clínica de linguagem. São Paulo: EDUC, FAPESP, 2006, p. 201-218.

BENVENISTE, E. Problemas de Linguística Geral. Campinas: Pontes, 1976.

BOUQUET, S. Introdução à Leitura de Saussure. São Paulo: Cultrix, 1997.

CURLEE, R. F. e SIEGEL, G. M. Nature and treatment of Stuttering. Second edition, 2001.

DE LEMOS, C. T. G. Sobre a Aquisição da Linguagem e seu dilema (pecado) original. Boletim da Abralin, 3. Recife: Ed. UFP, 1982.

DE LEMOS, C. T. G. Interacionismo e aquisição de linguagem. D.E.L.T.A., vol. 2, n. 2, 1986.

DE LEMOS, C. T. G. “A criança com (o) ponto de interrogação”. In: Aquisição de linguagem, questões e análises. Letras de Hoje. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1999, p. 39-50.

DE LEMOS, C. T. G. As vicissitudes da fala da criança e de sua investigação. Cadernos de Estudos Lingüísticos, v. 42. Campinas: Editora da Unicamp, 2002, p. 41-69.

FONTAINE, A. A implantação do significante no corpo. Tradução Viviane Veras. In: Revista Literal, v. 5. Escola de Psicanálise de Campinas, 2002, p. 145-168.

FOUCCAULT, M. “O Ruído das Coisas Ditas”. In: Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Coleção Dito & Escritos III. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 2009, p. 306.

LEMOS, M. T. A língua que me falta: uma análise dos estudos em aquisição de linguagem. Campinas: Mercado de Letras, 2002.

CURTI – A questão do conceito de unidade em saussure e sua relação...

LIER-DE VITTO, M. F. e ARANTES, L. (orgs.) “Patologias da linguagem: sobre as ‘vicissitudes de falas sintomáticas’”. In: Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem. São Paulo: Educ/FAPESP, 2006.

LIER-DE VITTO, M. F. “Patologias da Linguagem: subversão posta em ato. Apontamentos sobre o corpo da linguagem”. In: LEITE, N. V. de A. Corpolinguagem: gestos e afetos. Campinas: Mercado de Letras, 2003.

LIER-DE VITTO, M. F. “Sobre a posição do investigador e a do clínico frente a falas sintomáticas”. In: Letras de Hoje, v. 39. Porto Alegre: Edicpcrs, 2004, p. 47-60.

LIER-DE VITTO, M. F. & CARVALHO, G. M. M. “Interacionismo: um esforço de teorização em Aquisição de Linguagem”. In: FINGER, I. & QUADROS, R. Teorias de Aquisição da Linguagem. Florianópolis: Editora da UFSC; no prelo.

PEREIRA DE CASTRO “Sobre a constituição dos corpora no campo da aquisição da linguagem”. In: Revista Organon, nº 46, vol. 23. Porto Alegre: UFRGS, 2009, p. 15-25.

PEREIRA, M. Análise Linguística da Gagueira. Tese de doutorado. Minas Gerais: Editora AM3, 2003.

PISANESCHI, É. Gagueira: disfluência sintomática. Dissertação de mestrado. São Paulo: PUC, 2001.

PORGE, La sexion clinique. In : Psychanalyse n. 7: La clinique Psychanalytique Contemporaine : Érès Editions, octobre, 2006, p. 5-25. A Sexão Clínica, tradução Sandra Dias Loguercio. Porto Alegre, novembro de 2006.

SCARPA, E. “Sobre o sujeito fluente”. In: Cadernos de estudos linguísticos, 29. Campinas: Ed. UNICAMP, 1995, p. 163-184.

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 1969/1971.

SAUSSURE, F. Escritos de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 2002.

Downloads

Publicado

2011-07-06

Como Citar

CURTI, M. T. T. de F. A questão do conceito de unidade em saussure e sua relação com a fala da criança com gagueira. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 52, n. 1, p. 103–114, 2011. DOI: 10.20396/cel.v52i1.8637205. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637205. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos