Passado, presente e questões para o futuro no estudo da argumentação na fala da criança

Autores

  • Maria Fausta Pereira Castro Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v47i1/2.8637269

Palavras-chave:

Linguística.

Resumo

This work deals with argument construction in child speech, starting by submitting to revision some of the questions handled by the author all along her research on that subject. In order to stress the theoretical moves which have been made, two main questions were brought into discussion. Namely, the presence of arguments from the adult speech in the child utterances and the effect of argumentative utterances of the type x connective y in restraining deviation in dialogue, thus assuring both meaning and unity. However, the cohesive force of arguments is not free from being disrupted by dispersion and unpredictability. The unfolding of this theoretical perspective opens the way to a hypothesis both on language functioning and on the subjectivity who is constituded in it.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Fausta Pereira Castro, Universidade Estadual de Campinas

Professora titular do Departamento de Lingüística do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da UNICAMP.

Referências

ANSCOMBRE J.C. & DUCROT, O. (1983). L’Argumentation dans la langue. Bruxelas: Mardaga.

BECHARA, E. (1964). Gramática Secundária e Gramática Histórica da Língua. São Paulo: Companhia Editora Nacional.

BERNARDES, A. C. (2002). “Pontuando alguns intervalos da Pontuação”. Tese de doutorado, IEL/UNICAMP. Inédita.

BRUXELLES, S.; DUCROT, O. & RACCAH, P-Y (1995). Argumentation and the Lexical Topical Fields. Journal of Pragmatics, 24 (1/2), pp. 99-114.

CARVALHO, G.M. (2004). “A singularidade em aquisição de linguagem: um impasse metodológico”. Letras de Hoje, nº 137, pp. 27-36.

DE LEMOS, C.T. (1981). Interactional Processes and Child construction of language In: DEUTSCH, W. (org.) The Child’s Construction of Language. Londres: Academic Press. pp. 57-76.

DE LEMOS, C.T. (1982). Sobre Aquisição da Linguagem e seu Dilema (Pecado) Original. Boletim da ABRALIN, p. 97-126.

DE LEMOS, C.T. (2002). “Das Vicissitudes da Fala da Criança e de sua Investigação”. Cadernos de Estudos Lingüísticos nº 42, pp. 41-69.

CARELL, M. & DUCROT, O. (2000-2001). “Présentation Générale de la Théorie des Blocs Sémantiques”. Seminário oferecido pelos autores no Instituto de Estudos da Linguagem/IEL/UNICAMP. Campinas, SP: 11 de setembro de 2001.

DUCROT, O. (1999). Os Topoi na “Teoria da Argumentação na Língua. Revista Brasileira de Letras, ano 1, nº1, p.1-11.

DUCROT, O. (1981). Provar e Dizer. São Paulo: Global Editorial.

DUCROT, O. (1987). O Dizer e o Dito. Campinas: Pontes.

DUCROT, O. (1972). Dire et ne pas Dire. Paris: Hermann.

LEMOS, M.T.G. (2002). A Língua que me Falta. Uma análise dos estudos em aquisição de linguagem. Campinas: Mercado de Letras.

KAC, M.B. (1972). Clauses of Saying and Interpretation of because. Language, 48,3, pp. 626-632.

LYONS, J. (1977). Semantics. V. 2, Cambridge: Cambridge University Press.

MILNER, J.C. (1989). Introduction à une Science du Langage. Paris: Seuil.

MILNER, J.C. (1978). L’amour de la Langue. Paris: Seuil.

PEREIRA DE CASTRO, M.F. (2004). “A Argumentação na Impossível simetria do diálogo: a aquisição de linguagem. Letras de Hoje, v. 39, nº 3. pp. 37-46.

PEREIRA DE CASTRO, M.F. (2002). Sobre a fala da Criança no Universo da Razão: da Argumentação. Actas del Congreso Internacional La argumentación. Universidad de Buenos Aires. Mídia Eletrônica – CD-ROM.

PEREIRA DE CASTRO, M.F. (2001). A argumentação na fala da criança: entre fatos de língua e de discurso. Lingüística, v. 13, pp. 61-80.

PEREIRA DE CASTRO, M.F. (1985/1996). Aprendendo a argumentar. Um momento na construção da linguagem. Campinas: Ed. Unicamp, 1996.

RUTHEFORD, W.E. (1970). Some Observations Concerning Subordinate Clauses in English. Language, 46, pp. 97-115.

SBISÀ, M. (2002). Cognition and narrativity in speech act sequences. In: FETZER, A. & MEIERKORD, C. (Org.) Rethinking Sequentiality. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company.

VOGT, C. (1977). O Intervalo semântico: contribuição para uma Teoria Semântica Argumentativa. São Paulo: Ática.

VOGT, C. (1978). Indicações para uma Análise Semântica Argumentativa das Conjunções porque, pois e já que. Cadernos de Estudos Lingüísticos, nº 1, pp. 35-50.

Downloads

Publicado

2011-07-17

Como Citar

CASTRO, M. F. P. Passado, presente e questões para o futuro no estudo da argumentação na fala da criança. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 47, n. 1/2, p. 49–60, 2011. DOI: 10.20396/cel.v47i1/2.8637269. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637269. Acesso em: 2 fev. 2023.