Identidades aspecto-temporais do pretérito imperfeito do subjuntivo

Autores

  • Márluce Coan Universidade Federal do Ceará
  • Angela Cristina Di Palma Back Universidade do Extremo Sul Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v56i2.8641478

Palavras-chave:

Pretérito imperfeito do subjuntivo. Tempo. Aspecto.

Resumo

Considerando-se os valores temporais e aspectuais implicados no uso do pretérito imperfeito do subjuntivo em Português do Brasil, nossa proposta visa à abordagem desse tempo verbal em trezentos e cinquenta dados de fala provenientes de sessenta Entrevistas Sociolinguísticas, com informantes estratificados por sexo, idade e escolaridade. A análise pautou-se nos seguintes grupos de fatores: (i) tempo funcional (antepretérito, copretérito, pós-pretérito, presente, antefuturo ou futuro); (ii) aspecto lexical do verbo (indicativo de atividade, accomplishment, achievement ou estado) e (iii) aspecto situacional (visão perfectiva ou imperfectiva).  Muito embora tenha o pretérito imperfeito do subjuntivo atuação escalar em cada domínio, codifica, predominantemente, os tempos copretérito e futuro, situações de atividade ou estado e não atualiza perfectividade/imperfectividade (neste sentido, refere-se a uma exemplificação, caso em que a morfologia –sse instaura um contexto temporal de futuridade, eminentemente modal).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márluce Coan, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina; Professora do Departamento de Letras Vernáculas e do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Ceará e Coordenadora do Grupo de Pesquisas Sociolinguísticas – SOCIOLIN-CE/UFC.

Angela Cristina Di Palma Back, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina; Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Extremo Sul Catarinense e Coordenadora do Grupo de Pesquisas LITTERA - Correlações entre cultura, processamento e ensino: a linguagem em foco.

Referências

ALMEIDA, Napoleão Mendes. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. São Paulo: Saraiva, 1989.

ANCHIETA, José. Teatro de Anchieta. Tradução, introdução e notas de Armando Cardoso. Vol. 3. São Paulo: Loyola, 1977.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. São Paulo: Editora Lucerna, 2004.

COAN, Márluce. As categorias Tempo, Aspecto, Modalidade e Referência na significação dos pretéritos mais-que-perfeito e perfeito: correlação entre função(ões)-forma(s) em tempo real e aparente. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-graduação em Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina, 2003.

COSTA, Sônia Bastos Borba. O aspecto em Português. São Paulo: Contexto, 1997.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo (3 ed.). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, (1979).

FREITAG, Raquel Meister Ko. A expressão do passado imperfectivo no português: variação/ gramaticalização e mudança. Tese (Doutorado em Linguística) – Curso de Pós-graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis: UFSC, 2007.

GIVÓN, Talmy. Context as Other Minds: The Pragmatics of Sociality, Cognition and Communication. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Co, 2005.

GIVÓN, Syntax, vol. I, II Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Co, 2001a.

GIVÓN, Syntax - A functional - typological introduction. V. II. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Co, 1990.

GIVÓN, A functional-typological introduction. Vol.1, Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Co, 1984.

GODOI. Elena. Aspecto do aspecto. 1992. 304 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1992.

GORSKI, Edair M.; GIBBON, Adriana; COAN, Márluce; PIMPÃO, Tatiana; SILVA, Teresa. Variação nas categorias verbais de tempo e modo na fala de Florianópolis. IN: Paulino Vandresen (org.). Variação e mudança no português falado da região Sul. Pelotas: Educat, 2002. (p. 217-268)

ILARI, Rodolfo. Introdução à semântica. Brincando com a gramática. São Paulo: Contexto, 2001.

LABOV, William. Sociolinguistic patterns. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1972a.

LABOV, Language in the inner city. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1972 b.

COAN & BACK – Identidades aspecto-temporais do pretérito imperfeito do subjuntivo LYONS, John. Semantics. Cambridge: Cambridge University Press, 1977.

NASCENTES, Antenor. O Idioma Nacional. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1960.

PEREIRA, Eduardo Carlos. Gramática Histórica. São Paulo: Editora Monteiro Lobato & cia, 1924.

SOARES, Maria Aparecida B. Pereira. A semântica do aspecto verbal em russo e em português. Rio de Janeiro: PROED da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1987.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. O aspecto verbal no português – a categoria e sua expressão. Uberlândia: Gráfica da UFU, 1981.

VENDLER, Zeno. Verbs and Times. Linguistics and Philosophy. Ithaca, New York: Cornell University Press, 1974 (1967).

WACHOWICZ, Teresa Cristina. As leituras aspectuais da forma do progressivo do português brasileiro. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-graduação em Linguística, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Downloads

Publicado

2015-06-29

Como Citar

COAN, M.; BACK, A. C. D. P. Identidades aspecto-temporais do pretérito imperfeito do subjuntivo. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 56, n. 2, p. 259–272, 2015. DOI: 10.20396/cel.v56i2.8641478. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8641478. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos