Banner Portal
Neurolinguística Discursiva: contribuições para discutir a relação entre Linguagem e Pobreza
PDF

Palavras-chave

Linguagem. Neurolinguística Discursiva. Pobreza.

Como Citar

OLIVEIRA, Elaine Cristina de; OLIVEIRA, Marcus Vinicius Borges. Neurolinguística Discursiva: contribuições para discutir a relação entre Linguagem e Pobreza. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 60, n. 2, p. 414–424, 2018. DOI: 10.20396/cel.v60i2.8649847. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8649847. Acesso em: 25 maio. 2024.

Resumo

Este artigo tem como proposta discutir as contribuições da Neurolinguística Discursiva para repensarmos os efeitos que perspectivas estritamente biológicas têm construído sobre a relação entre linguagem e pobreza. Analisamos criticamente como a pobreza tem sido interpretada como sinal de fracasso, ou mesmo como doença (distúrbios de linguagem e cognitivos, por exemplo), em vários estudos, principalmente nas neurociências. No que diz respeito à linguagem, os procedimentos descontextualizados objetificam os sujeitos, lhes retiram sua voz, seus discursos, desconsideram violentamente as diferentes práticas de linguagem nas quais estão inseridos e transformam dificuldades, por vezes próprias da exclusão social, em déficits. Apontamos como os estudos da ND, especialmente aqueles desenvolvidos por Maria Irma Hadler Coudry desde seu trabalho pioneiro em Diário de Narciso: discurso e afasia, podem contribuir para desconstruir visões preconceituosas sobre linguagem, sujeito e pobreza.
https://doi.org/10.20396/cel.v60i2.8649847
PDF

Referências

ALCKMIM, T. Sociolinguística In: MUSSALIN & BENTES (Orgs). Introdução à Linguística: domínios e fronteiras. São Paulo: Ed. Cortez, 2001.

ANDRADE, S. A. et al. Ambiente familiar e desenvolvimento cognitivo infantil: uma abordagem epidemiológica. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 4, pp. 606-611, Aug. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102005000400014&lng=en&nrm=iso. Acessado em: 11 de junho de 2017.

BAGNO, M. Preconceito linguístico– o que é, como se faz. Loyola: São Paulo, 1999.

BAGNO, M.; RANGEL, E. O. Tarefas da educação linguística no Brasil. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, 5 (1):63-81, 2005.

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, [1979] 1997.

BORDIN, S. M. S. Fale com ele: um estudo neurolinguístico do autismo. 2006. 129f. (Dissertação mestrado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem, UNICAMP, Campinas, 2006.

CANGUILHEM, G. O Normal e o Patológico. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

COUDRY, M. I. H. Diário de Narciso: discurso e afasia. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

COUDRY, M. I. H. Linguagem e afasia: uma abordagem discursiva da neurolinguística. Cadernos de Estudos Linguísticos. (UNICAMP), v. 42, n.42, pp. 99-129, 2002.

COUDRY, M. I. H.; FREIRE, F. M. P. O trabalho do cérebro e da linguagem: a vida e a sala de aula. 1. ed. Campinas (SP): CEFIEL/UNICAMP, 2005.

COUDRY, M. I. H.; FREIRE, F. M. P. Neurolinguística discursiva: teorização e prática clínica. Caminhos da neurolinguística. 2007

COUDRY, M. I. H.; SCARPA, E. M. De como a avaliação da linguagem contribui para inaugurar o déficit. IN: ROGO, R. H. R., CUNHA, M. C., GARCIA, A. L. M. Fonoaudiologia & Linguística, São Paulo: Educ, 83-93, 1991.

COUDRY, M.I.H; POSSENTI, S. Avaliar Discursos Patológicos. Cadernos de Estudos Linguísticos (UNICAMP), v. 5, pp. 99-109, 1983.

ENGEL DE ABREU et al. A Pobreza e a Mente: Perspectiva da Ciência Cognitiva. Walferdange, Luxembourg: The University of Luxembourg, 2015.

FRANCHI, C. Prefácio. IN: COUDRY, M. I. H. Diário de Narciso: discurso e afasia. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Petrópolis: Vozes, 1969.

GARCÍA, L. N. Pobre Cerebro. Los efectos de la pobreza sobre el desarrollo cognitivo y emocional, y lo que la neurociencia puede hacer para prevenirlos. Cuadernos de Neuropsicología/Panamerican Journal of Neuropsychology, v. 10, n. 3, 2016.

LIPINA, S. J.; POSNER, M. I. The impact of poverty on the development of brain networks. Frontiers in human neuroscience, v. 6, 2012.

PATTO, M. H. S. Para uma Crítica da Razão Psicométrica. Psicol. USP, São Paulo, v.8, n. 1, p.47-62, 1997. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65641997000100004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 11 de junho de 2017.

NOVAES-PINTO, R. C. A contribuição do estudo discursivo para uma análise crítica das categorias clínicas. 1999. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 1999.

NOVAES-PINTO, R. C. Linguagem, subjetividade e ensino: Reflexões à luz da neurolinguística discursiva. In: HARMUCH, R.A. SALEH, P.B.O. (org.) Identidade e subjetividade: Configurações contemporâneas, Campinas: Mercado de Letras, 2012, pp. 117-146.

NOVAES-PINTO, R. C. Preconceito linguístico e exclusão social. Revista Avesso do Avesso 6(8). 8–36, 2008.

SHAYER, B. et al. Desempenho de escolares em atenção e funções executivas no Nepsy e inteligência. Psicol. teor. prat., São Paulo, v. 17, n. 1, pp. 120-135, abr. 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872015000100011&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 11 de junho de 2017.

UGÁ, V.D. A categoria “pobreza” nas formulações de política social do Banco Mundial. Rev. Sociol. Polít., Curitiba, 23, pp. 55-62, nov. 2004.

YAZBEK, M.C. Pobreza no Brasil contemporâneo e formas de seu enfrentamento, Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 110, pp. 288-322, abr./jun. 2012.

O periódico Cadernos de Estudos Linguísticos utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.