Agrupamentos fonéticos da vogal média anterior /e/ em posição pretônica no Atlas Linguístico de Rondônia (ALiRo)

Palavras-chave: Agrupamentos fonéticos, Vogais média pretônica /e/, Geossociolinguística, ALiRO.

Resumo

Este estudo trata da análise e cartografia da variação da vogal média pretônica /e/ a partir do corpus do Projeto Atlas Linguístico de Rondônia – ALiRO. O trabalho segue a orientação teórico-metodológica da Dialetologia Pluridimensional e Relacional (RADTKE; THUN, 1996), da Geossociolinguística (RAZKY, 1998; 2004; 2010), da Sociolinguística Quantitativa (GUY; ZILLER, 2007) e da noção de agrupamento (RAZKY, 2013; RAZKY; GUEDES, 2015; RAZKY; COIMBRA; COSTA, 2017). Foram analisados dados de 62 colaboradores distribuídos entre os 16 pontos de inquérito que compõem a rede de pontos do ALiRO, os quais foram estratificados conforme os grupos de fatores considerados no referido projeto, quais sejam: faixa etária (dois informantes de 18 a 30 anos e dois de 50 a 65 anos); sexo (dois homens e duas mulheres); e localidade (microrregiões e municípios). Em Porto Velho, capital, tem-se 8 colaboradores estratificados em sexo (quatro homens e quatro mulheres), faixa etária (quatro informantes de 18 a 30 anos e quatro informantes de 50 a 65 anos) e escolaridade (quatro até o ensino médio e quatro com nível superior). Foram investigadas três realizações da vogal média pretônica anterior /e/, a saber: abaixamento, alçamento e manutenção. Os resultados mostram que o fator diageracional influencia o abaixamento e a manutenção da vogal /e/, uma vez que o abaixamento foi mais recorrente na fala dos informantes mais velhos, ao passo que a manutenção predominou na fala dos mais jovens. O estudo demonstra, ainda, que há quatro tipos de agrupamentos fonéticos no território rondoniense, os quais corroboram com a noção de agrupamento adotada nesta pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Abdelhak Razky, Universidade Federal do Pará

Professor associado nível 4 da Universidade Federal do Pará (UFPA), em exercício no Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução (LET) da Universidade de Brasília (UnB). 

Iara Maria Teles, Universidade Federal de Rondônia

Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina. Pesquisadora aposentada da Universidade Federal de Rondônia. 

Diego Coimbra, Universidade Federal do Pará

Mestrando em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Pará (PPGL/UFPA).

Referências

ARAGÃO, M. S. S. As vogais pretônicas no falar nordestino: os dados do ALiB. In: VI Congresso Internacional da ABRALIN. VI Congresso Internacional da ABRALIN – Anais. João Pessoa, PB: Idéia– Editora, 2009, p. 2250-2258.

BESSA, J. Atlas Linguístico do Ceará. Vol. I – Introdução, Vol.II – Cartogramas. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza: Edições UFC, 2010.

BISOL, L. Harmonização vocálica: uma regra variável. Rio de Janeiro, 1981. Tese (Doutorado) – UFRJ.

BRANDÃO, S.; CRUZ, M. L. Um estudo contrastivo sobre as vogais médias pretônicas em falares do Amazonas e do Pará com base nos dados do ALAM e do ALiSPA. In: AGUILERA, V. (org.). A geolinguística no Brasil: trilhas seguidas, caminhos a percorrer. Londrina: Eduel, 2005.

CALLOU, D.; LEITE, Y. As vogais pretônicas no falar carioca. Estudos Lingüísticos e Literários (5), Salvador: UFBA, 1986.

CÂMARA JR., J. M. Princípios de Lingüística Geral: como introdução aos estudos superiores da língua portuguesa. 5ª ed. Rio de Janeiro: Padrão, 1977.

CARDOSO, S. Geolinguística: ampliando fronteiras para o conhecimento do português do Brasil. In: RAZKY, A.; OLIVEIRA, M.; LIMA; A. (orgs.). Estudos Geossociolinguísticos do Português Brasileiro. Campinas: Pontes Editores, 2017, p. 119-136.

COMITÊ NACIONAL DO PROJETO ALiB. Atlas Linguístico do Brasil: Questionários. Londrina: Ed. UEL, 2001.

CRUZ, M. L. Atlas Linguístico do Amazonas (ALAM). 2004. Tese (Doutorado em Letras Vernáculas) – Faculdade de Letras, UFRJ, Rio de Janeiro, 2004.

DIAS, M. As vogais médias pretônicas nas capitais da região Norte do Brasil. Pará, 2012. Dissertação (Mestrado) – UFPA.

GUY, G.; ZILLER, A. Sociolingüística Quantitativa: instrumental de análise. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

ISQUERDO, A.; ROMANO, V. Discutindo a dimensão Sociolinguística do Projeto ALiB: uma reflexão a partir do perfil dos informantes. Alfa, São Paulo, v. 56, p. 891-916, 2012.

MOTA, J. A.; CARDOSO, S. A. M. Sobre a Dialetologia no Brasil. In.: MOTA, J. A.; CARDOSO, S. A. M. Documentos 2: Projeto Atlas Linguístico do Brasil. Salvador: Quarteto, 2006, p. 15-34.

NASCENTES, A. O linguajar carioca. Rio de Janeiro: Organizações Simões, 1953

OLIVEIRA, D. ALMS – Atlas Lingüístico de Mato Grosso do Sul. 1. ed. Campo Grande: Editora UFMS, 2007, p. 271.

RADTKE, E; THUN, H. Nuevos caminos de la geolinguística románica. Un balance. In: RADTKE, E.; THUN, H. Neue Wege der Romanischen Geolinguistik. Kiel: Westensee-Verlag, 1996. p. 25-49.

RAZKY, A. (org.). Atlas linguístico sonoro do Pará. Belém: PA/CAPES/UTM, 2004. [CD-ROM]

RAZKY, A. A dimensão sociodialetal do léxico no projeto Atlas Linguístico do Brasil. SIGNUM: Estud. Ling., Londrina, n. 16/2, p. 247-270, dez. 2013.

RAZKY, A. et. al. Atlas Linguístico do Amapá. São Paulo: Labrador, 2017.

RAZKY, A. O Atlas Geo-sociolinguístico do Pará: abordagem metodológica. In: AGUILERA, Vanderci Andrade (orgs.). A Geolinguística no Brasil: caminhos e perspectivas. Londrina: EDUEL, 1998, p. 155-164.

RAZKY, A. Uma perspectiva geo-sociolinguística para a análise do status da variável /s/ em contexto pós-vocálico no nordeste do estado do Pará. Dans Estudos Linguísticos e Literários. n. 41, Salvador, Programme de Pos-graduação en Langue et Culture, UFBA, 2010.

RAZKY, A.; LIMA, A.; OLIVEIRA, M. As vogais médias pretônicas no falar paraense. SIGNUM: Estud. Ling., Londrina, n. 15/1, p. 293-310, jun. 2012.

RAZKY, A.; GUEDES, R. Le continuum des regroupements lexicaux dans l’Atlas Geossociolinguístico do Pará (ALiPA). In: CONTINI Michel e LAI Jean-Pierre. La géographie linguistique au Brésil. Geolinguistique. Grenoble: ELLUG, 2015, p.149-162.

RAZKY, A.; SANCHES, R. D. Variação geossocial do item lexical ‘riacho/córrego’ nas capitais brasileiras. GRAGOATÁ, v.21, n.40, p.70 - 89, 2016

RAZKY, A.; COIMBRA, D.; COSTA, E. O. Variação léxico-semântica e agrupamento lexical do item cambalhota no Atlas Léxico Sonoro do Pará (ALeSPA). Língua e Instrumentos Linguísticos, v.40, p. 151-169, 2017.

ROMANO, V. P.; SEABRA, R. D.; OLIVEIRA, N. SGVCLin: Software para geração e visualização de cartas linguísticas. Revista de Estudos da Linguagem, v. 22, n.1, p.119-151, 2014.

SANKOFF, D.; TAGLIAMONTE, S.; SMITH, E. Goldvarb X: A variable rule application for Macintosh and Windows. Department of Linguistics, University of Toronto, 2005.

SILVA NETO, S. Introdução ao estudo da língua portuguesa no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, Ministério da Educação e da Cultura, 1963[1950].

SILVA, A. No rastro dos pioneiros: um pouco da história rondoniana. Porto Velho: SEDUC, 1984.

Publicado
2019-04-17
Como Citar
Razky, A., Teles, I. M., & Coimbra, D. (2019). Agrupamentos fonéticos da vogal média anterior /e/ em posição pretônica no Atlas Linguístico de Rondônia (ALiRo). Cadernos De Estudos Lingüísticos, 61, 1-19. https://doi.org/10.20396/cel.v61i0.8654429