O sistema aspecto-temporal da língua karitiana

Palavras-chave: Tempo, Aspecto, Semântica formal, Línguas indígenas

Resumo

Este artigo apresenta uma visão panorâmica sobre a semântica temporal e  aspectual em Karitiana (Tupi). Apesar das investigações já existentes (STORTO, 2002; 2013 CARVALHO, 2009; ROCHA, 2018), esse sistema aspecto-temporal ainda não é bem compreendido e há questões que precisam ser respondidas. A língua possui sufixos verbais que distinguem futuro de não-futuro e auxiliares aspectuais que marcam os aspectos imperfeito-progressivo, perfeito e prospectivo. O objetivo geral deste artigo é aprofundar nosso entendimento em relação à semântica do sistema temporal e aspectual da língua Karitiana. Respondemos a duas questões que não foram enfocadas anteriormente pela literatura sobre a língua: (i) se a semântica da flexão de não-futuro seria ambígua ou subespecificada; (ii) qual seria o status da flexão de futuro - marca de tempo, de modo ou de aspecto?. Além disso, apontamos uma correlação tipologicamente desconhecida entre sentenças matrizes afirmativas e a ocorrência de flexão temporal. A relevância dessa descrição se dá na medida que ela ajuda a ampliar o nosso conhecimento de como as categorias de tempo e de aspecto funcionam em línguas pouco exploradas pela linguística formal. O artigo assume os pressupostos da semântica formal para a investigação do tempo e do aspecto. Nosso corpus é formado principalmente por sentenças coletadas com falantes nativos através de elicitação de dados contextualizada (MATTHEWSON, 2004; SANCHEZ-MENDES, 2014). Em nossa análise, argumentamos que a flexão de não-futuro é ambígua, ou seja, ela pode denotar o presente ou o passado, mas não ambos simultaneamente. Assumimos também que o sufixo de futuro é uma flexão temporal legítima, e não uma flexão modal ou aspectual (ABUSCH, 1998). Em relação à restrição do auxiliar progressivo tykat, que não pode coocorrer com a flexão de passado, argumentamos que este sufixo aspectual possui codificado lexicalmente em sua semântica a informação de que seu tempo do tópico deve ser posterior ou igual ao tempo da fala.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Müller, Universidade de São Paulo

Doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Coordenadora do programa de pós-graduação da Universidade de São Paulo, Brasil.

Luiz Fernando Ferreira, Universidade de São Paulo

Doutorado em andamento em Lingüística pela Universidade de São Paulo.

Referências

ABUSCH, D. Generalizing tense semantics for future contexts. In: ______ Events and grammar. Dordrecht: Springer, 1998. p. 13-33.

ALEXANDRE, T. C. Os evidenciais em Karitiana. São Paulo: Dissertação (mestrado) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, 2016.

ANCHIETA, J. D. 1595. Arte de grammatica da lingoa mais usada na costa do Brasil. Coimbra: [s.n.], 1874.

BYBEE, J.; PERKINS, R.; PAGLIUCA, W. The Evolution of Grammar - Tense, Aspect, and Modality in the languages of the World. Chicago: The University of Chicago Press, 1994.

CABLE, S. An Introduction to the Semantics of Aspect and Aktionsart. Class handout for the seminar on Semantic Variation in Tense and Aspect. Amherst: [s.n.]. 2015. p. 1-16.

CAMPBELL, L.; GRONDONA V. (eds) The Indigenous Languages of South America. A Comprehensive Guide. Berlin: De Gruyter Mouton, 2012.

CAMPBELL, L. Typological characteristics of South American indigenous languages. In: CAMPBELL, L.; GRONDONA, V. (eds.), 2012. p. 259-330.

CARVALHO, A. M. O auxiliar aspectual tyka do Karitiana. Revista Letras, Curitiba, maio/ago p. 147-163, 2009.

CARVALHO, A. M. O auxiliar aspectual tyka do Karitiana. São Paulo: Dissertação (mestrado) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2010.

COMRIE, B. Tense. Cambridge: Cambridge University Press, v. 17, 1985.

CUSIHUAMAN, A. Gramática Quechua: Cuzco-Collao. Lima: Ministerio de Educación, 1976.

DIAS, T. A. As construções de cópula da língua Karitiana. Dissertação (mestrado) - Universidade de São Paulo, 2019.

DAHL, Ö. Tense and Aspect Systems. Oxford: Blackwell, 1985.

EVERETT, C. Patterns in Karitiana: Articulations, Perception and Grammar. Ph.D. Dissertation. Houston: Rice University, 2006.

FERREIRA, L. F. Modo em Karitiana. São Paulo: Dissertação (mestrado) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2017a.

FERREIRA, L. F. Karitiana: Uma língua com dupla marcação de modo. Anais do X Congresso Internacional da ABRALIN, Niterói, 2017b. p. 272-282.

FERREIRA, M. Displaced Aspect in Counterfactuals: Towards a More Unified Theory of Imperfectivity. In: CRNIC, L.; SAUERLAND, U. The Art and Craft of Semantics: A Festschrift for Irene Heim. Cambridge: MIT Working Papers in Linguistics 70, v. 1, 2014. p. 147-164.

FERREIRA, M. The Semantics Ingredients of Imperfectivity in Progressives, Habituals, and Counterfactuals. Natural Language Semantics, v. 24 p. 353-397, 2016.

GIJN, R.; GALUCIO, A. V.; NOGUEIRA, A. F.. Subordination strategies in Tupian languages. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 10, n. 2, 2015. p. 297-324.

JÓHANNSDÓTTIR, K.; MATTHEWSON, L. Zero-marked Tense: The case of Gitxsan. Proceedings of NELS 37. [S.l.]: [s.n.]. 2007.

KLEIN, W. Time in Language. London: Routledge, 1994.

KRATZER, A. More Structural Analogies Between Pronouns and Tenses. Proceedings of SALT 8, Amherst, 1998. p. 92-110.

LANDIN, D. An outline of Syntatic Structure of Karitiana Sentences. Estudos sobre línguas Tupi do Brasil, 1984.

MATTHEWSON, L. On the methodology os semantic fieldwork. International Journal of American linguistics, 70, p. 369-415, 2004.

MATTHEWSON, L. Temporal semantics in a superficially tenseless language. Linguistics and Philosophy, v. 29, p. 673-713, 2006.

MÜLLER, A.; BERTUCCI, R. O aspecto e a interpretação de presente em línguas passado/não-passado versus futuro/não-futuro. In: PILATI, E.; MOREIRA, B. Estudos Formalistas das Línguas Naturais. 1ª. ed. Campinas: Pontes, 2018. p. 11-48.

REICHENBACH, H. The tenses of verbs. In: ______ Elements of symbolic Logic. New York: The Macmillan Company, 1947. p. 287-298.

ROCHA, I. Não-finitude em Karitiana: subordinação versus nominalização. 2016. Tese de doutorado, USP, São Paulo, 2016.

ROCHA, I. Interpretação temporal em orações não-finitas em Karitiana: a contribuição do aspecto. Congresso da associação de linguística e filologia da américa latina - ALFAlito, 2018.

RODRIGUES, A. Línguas Brasileiras: para o conhecimento das línguas indígenas. São Paulo: Loyola, 1986.

RODRIGUES, A.; CABRAL A. S. Tupían. In: CAMPBELL, L.; GRONDONA (eds). The indigenous languages of South America: a comprehensive guide, v. 2, 2012. p. 495-574.

SANCHEZ-MENDES, L. Trabalho de campo para análise linguística em semântica formal. Revista Letras, Curitiba, p. 277-293, 2014.

SEKI, L. Gramática do Kamaiurá - Língua Tupi-Guarani do Alto Xingu. Campinas, SP: Ed. da UNICAMP; SP: Imprensa Oficial, 2000.

STORTO, L. Algumas categorias funcionais em Karitiana. Encontro internacional de grupos de trabalho sobre línguas indígenas. Línguas Indígenas Brasileiras: Fonologia, gramática e história, 2002. p. 151-164.

STORTO, L. R. Aspects of a Karitiana Grammar. Cambridge: Massachusetts Institute of Technology, 1999.

STORTO, L. R. Copular Constructions in Karitiana: a case against case movement. University of Massachusetts Occasional Papers 41, 2010. p. 205-226.

STORTO, Luciana. Subordination in Karitiana. In: PACHECO, Frantomé; QUEIXALÓS, Francisco; WETSELZ, Leo; TELLES, Stella (Ed.). Subordination in Amazonian Languages. Paris: Brill's Studies in the Indigenous Languages of the Americas, 2012.

STORTO, L. R. Temporal and aspectual interpretations in non-finite clauses. Time and TAME in language. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholar Publishing, 2013.

STORTO, L. R.; ROCHA, I. Inventário sociolinguístico da Língua Karitiana. [S.l.]: INDL (Inventário Nacional da Diversidade Linguística), IPHAN-MPEG, 2018.

SUN, H. Temporal Construals of Bare Predicates in Mandarin Chinese. Netherlands: Ph.D. Thesis, Universiteit Leiden, 1980.

Publicado
2020-09-02
Como Citar
Müller, A., & Ferreira, L. F. (2020). O sistema aspecto-temporal da língua karitiana. Cadernos De Estudos Lingüísticos, 62, e020012. https://doi.org/10.20396/cel.v62i0.8658731