Letramentos e(m) translinguagem na educação de surdos

uma proposta de verbete multimodal sobre resenha acadêmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v63i00.8663930

Palavras-chave:

Surdez, Letramentos, Translinguagem

Resumo

Este trabalho, de abordagem qualitativa e de natureza predominantemente propositiva e interpretativista, objetiva apresentar e discutir uma proposta de material didático voltado para alunos surdos, em contexto acadêmico, pautando-se na necessidade de serem elaborados materiais que se mostrem mais sensíveis às especificidades linguístico-culturais desses alunos. Assim, a proposta desenvolvida pelas autoras, sendo uma surda e outra ouvinte, foi materializada em um verbete multimodal, em formato de vídeo, sobre o gênero ‘resenha acadêmica’, contemplando as múltiplas linguagens que constituem e significam a realidade multilíngue em que surdos e ouvintes constroem sentidos colaborativamente, extrapolando o limite de línguas autônomas e suas formas “padrões”. A apresentação e a discussão do material proposto têm como suporte epistemológico a perspectiva da Translanguaging (CANAGARAJAH, 2017; GARCÍA; LI WEI, 2014; OTHEGUY; GARCÍA; REID, 2015; 2018) e dos Novos Letramentos e Multiletramentos (COPE; KALANTZIS, 2009; KALANTZIS; COPE, 2006; LANKSHEAR; KNOBEL, 2007; MELO; ROJO, 2014; ROJO; MOURA, 2019; ROJO, 2017; 2013; 2012), a partir do qual apontamos alguns elementos que mostram como o verbete elaborado se constitui em um material didático em que as múltiplas semioses (ROJO; MOURA, 2019) indiciam e significam as translinguagens inerentes aos contextos de surdez. Isso posto, destacamos como resultado a constatação das contribuições dos mencionados pressupostos epistemológicos para a elaboração de materiais didáticos que podem colaborar com a inclusão social de surdos e com a construção de práticas educativas de bases mais pluralistas, entendendo-se que práticas translíngues ampliam o processo de construção de sentido tendo em conta questões de contextos culturais e sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniele Silva Rocha, Universidade Federal de São Carlos

Doutoranda no curso de Pós-Graduação em Educação, da Faculdade de Educação, da Universidade Estadual de Campinas e docente do Departamento de Ciências Humanas e Educação da Universidade Federal de São Carlos, campus Sorocaba.

Gilmara dos Reis Ribeiro, Universidade Federal do Amapá

Doutoranda no curso de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, do Instituto de Estudos da Linguagem, da Universidade Estadual de Campinas e docente do Curso de Letras-Português, da Universidade Federal do Amapá, campus Santana.

Referências

BLOMMAERT, J. The Sociolinguistics of Globalization. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CANAGARAJAH, S. Translingual Practice as Spatial Repertoires: Expanding the Paradigm beyond Structuralist Orientations. Applied Linguistics, v. 39, n. 1, p. 31-54, 2017.

CANAGARAJAH, S. Navigating language politics: a story of critical praxis. In: NICOLAIDES, C. et al. Política e políticas linguísticas. Campinas: Pontes, 2013.

CAVALCANTI, M. C.; SILVA, I. R. Transidiomatic practices in a deaf-hearing scenario and language ideologies. Revista da Anpoll, n. 40, p. 33-45, Florianópolis, jan./jun., 2016.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Multiliteracies: new literacies, new learning. Pedagogies: An International Journal, v. 4(3), 2009, p. 164-195.

GARCÍA, O. The translanguaging classroom: leveraging student bilingualism for learning. Philadelphia: Caslon, 2017.

GARCÍA, O.; LI WEI. Translanguaging: Language, Bilingualism and Education. New York: Palgrave Macmillan, 2014.

HOUAISS, A. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva. Versão 3.0, 2009.

KALANTZIS, M; COPE, B. On globalization and diversity. Computer & Compositons, 23, p. 402-411, 2006.

KRESS, G. Key concepts in multimodality. 2012. Disponível em: https://mode.ioe.ac.uk/2012/02/16/video-resource-key-concepts-in-multimodality/. Acesso em: 05 jan. 2021.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Sampling “the New” in New Literacies. In: KNOBEL, M.; LANKSHEAR, C. (Orgs.). A new literacies sampler. NY: Peter Lang, 2007, p. 1-24.

LEMKE, J. Letramento metamidiático: Transformando significados e mídias. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, SP: DLA/IEL/UNICAMP, v. 49, n. 2, p. 1-17, 2010.

LOPES, L. P. M. Os novos letramentos digitais como lugares de construção de ativismo político sobre sexualidade e gênero. Trabalhos em Linguística Aplicada. Campinas, SP: DLA/IEL/UNICAMP, v. 49, n. 2, p. 393-417, 2010.

MELO, R.; ROJO, R. A arquitetônica Bakhtiniana e os multiletramentos. In: NASCIMENTO, E. L.; ROJO, R. H. R. (Orgs.). Gêneros de Texto/Discurso e os desafios da contemporaneidade. Campinas, SP: Pontes, 2014, p. 249-272.

MILOZO, G. N; GATTOLIN, S. R. B. “Eles començam sanguear”: translinguagem como prática criativa e de construção de conhecimento em português língua estrangeira. Pensares em Revista, [S.l.], n. 15, p. 109-125. maio 2019.

NOGUEIRA, A. S. Interface do português com a língua de sinais em publicações de um professor surdo em rede social. Linguagem em (Dis)curso, [S.l.], v. 18, n. 3, p. 673-694, out. 2018.

NOGUEIRA, A. S. Práticas de Letramento multimodais em Ambiente digital: uma possibilidade para repensar a educação de surdos. Revista Intercâmbio, v. XXVIII, p. 19-45, São Paulo: LAEL/PUCSP, 2014.

OTHEGUY, R.; GARCÍA, O.; REID, W. A translanguaging view of the linguistic system of bilinguals. Applied Linguistics Review, p. 1-27, 2018.

OTHEGUY, R.; GARCÍA, O.; REID, W. Clarifying translanguaging and deconstructing named languages: A perspective from linguistics. Applied Linguistics Review, v. 6, n. 3, p. 281-307, 2015.

PENNYCOOK, A. Critical Applied Linguistics Commons. In: MACIEL, R. F. et al (Orgs.). Linguística aplicada para além das fronteiras. Campinas, SP: Pontes, 2018, p. 37-56.

ROCHA, C. H.; MACIEL, R. F. Ensino de língua estrangeira como prática translíngue: articulações com teorizações bakhtinianas. DELTA. Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada (Online), v. 31, p. 411-445, 2015.

ROJO, R.; MOURA, E. Letramentos, mídias, linguagens. São Paulo: Parábola, 2019.

ROJO, R. Entre Plataformas, ODAs e Protótipos: Novos multiletramentos em tempos de WEB2. The Especialist, [S.l.], v. 38, n. 1, p. 1-20. jul. 2017.

ROJO, R. (Org.). Escola conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013.

ROJO, R. Pedagogia dos Multiletramentos. Divers. cultural e linguagens na escola. In: ROJO, R. H. R.; MOURA, E. (Orgs). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

SANTAELLA, L. O que é semiótica. São Paulo: Brasiliense, 1983.

SILVA, I. R.; SANTOS, M. E. P. Línguas negadas: repertórios linguísticos e práticas translíngues de alunos surdos. In: ROCHA, C. H.; EL KADRI, M. S.; WINDLE, J. A. (Orgs.). Diálogos sobre tecnologia educacional: educação linguística, mobilidade e práticas translíngues. Campinas, SP: Pontes, 2017, p. 269-301.

STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagem críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. 1ed. São Paulo: Parábola, 2014.

Downloads

Publicado

2021-05-05

Como Citar

ROCHA, D. S.; RIBEIRO, G. dos R. Letramentos e(m) translinguagem na educação de surdos: uma proposta de verbete multimodal sobre resenha acadêmica. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 63, n. 00, p. e021013, 2021. DOI: 10.20396/cel.v63i00.8663930. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8663930. Acesso em: 18 set. 2021.