De cabeça para baixo

uma investigação sobre orientacionais de inversão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v64i00.8666524

Palavras-chave:

Orientacionais de inversão, Semântica de vetores espaciais, Semântica espacial, Semântica formal

Resumo

Neste artigo, apresentamos uma descrição das características e propriedades linguísticas de orientacionais de inversão (OIs), responsáveis por expressar que objetos estão em uma posição não canônica. Nosso objetivo é analisar e descrever o comportamento semântico do OI “de cabeça para baixo”, em contextos espaciais e não espaciais, usando as ferramentas da semântica formal. Com base em algumas noções da semântica de vetores espaciais (VSS, do inglês “Vector Space Semantics”) (ZWARTS, 1997), analisamos o OI em questão com base em dados coletados dos corpora WebCorp (MORLEY, 2006) e Google. O resultado é uma análise e uma descrição de “de cabeça para baixo” baseadas nas noções de quadro referencial do contexto (QR), vetores extrínsecos (VEs) e vetores intrínsecos (VIs), cujos resultados indicam que o OI “de cabeça para baixo” em contextos espaciais mobiliza apenas o eixo vertical e, portanto, combina apenas com referentes que possuem orientação em tal eixo, enquanto nos usos não espaciais, por conta da impossibilidade de inversão de eixos, envolve não a orientação do objeto, mas sim estados canônicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yasmin Vizeu Camargo, Universidade Federal de São Carlos

Doutoranda em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Renato Miguel Basso, Universidade Federal de São Carlos

Doutor em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Professor Adjunto da Universidade Federal de São Carlos, Brasil.

Referências

BASSO, R. M.; ZWARTS, J. (manuscrito). Upside down and inside out: A study of orientationals.

BASSO, R. M. ‘Ao contrário’, ‘do avesso’ e ‘de trás para frente’. Cadernos de Estudos Lingüísticos, v. 61, p. 1-16, 2019. DOI: https://doi.org/10.20396/cel.v61i0.8654586

BASSO, R. M. Muito pelo contrário: expressões contradirecionais e orientacionais de inversão no português brasileiro. CUADERNOS DE LA ALFAL, v. 12, p. 592-611, 2020.

MORLEY, B. WebCorp: A Tool for Online Linguistic Information Retrieval and Analysis. In: A. Renouf & A. Kehoe (eds.) The Changing Face of Corpus Linguistics, Amsterdam: Rodopi, 2006.

ZWARTS, J. Vector as relative positions: a compositional semantics of modified PPs. Journal of Semantics, v. 14, p .57-86, 1997. DOI: https://doi.org/10.1093/jos/14.1.57

ZWARTS, J. and WINTER, Y. Vector space semantics: a model-theoretic analysis of locative prepositions. Journal of Logic, Language and Information, v. 9 p. 169-211, 2000. DOI: https://doi.org/10.1023/A:1008384416604

ZWARTS, J. Vectors across spatial domains: from place to size, orientation, shape and parts. In: VAN DER ZEE, E.; SLACK, J. (Eds.), Representing Direction in Language and Space (pp. 39–68). Oxford: Oxford University Press, 2003. DOI: https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780199260195.003.0003

Downloads

Publicado

2022-04-25

Como Citar

CAMARGO, Y. V.; BASSO, R. M. De cabeça para baixo: uma investigação sobre orientacionais de inversão. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 64, n. 00, p. e022014, 2022. DOI: 10.20396/cel.v64i00.8666524. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8666524. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Seção Geral