Estudo qualitativo sobre a variabilidade na aprendizagem e atrito de entonação em falantes bilíngues de português brasileiros de espanhol l2

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/cel.v64i00.8668234

Palavras-chave:

Entoação, Atrito linguístico, Espanhol L2 e português L1

Resumo

Analisamos neste estudo a produção de contornos de frequência fundamental de falantes bilíngues brasileiros residentes na Espanha. Sua produção em espanhol L2 foi comparada à de nativos espanhóis e sua produção em português L1 à de falantes monolíngues do português brasileiro. A análise é de base qualitativa, baseada na observação visual de padrões em contornos de f0 normalizados temporalmente. Foram comparadas frases em três modalidades, declarativas, interrogativas totais e interrogativas pronominais, elicitadas em dois estilos de elocução - lidas isoladamente e inseridas em uma narrativa. Na análise, observamos evidência favorável à presença de dois fenômenos relacionados ao bilinguismo: aprendizagem, na forma de padrões produzidos em espanhol L2 que se aproximam aos observados na fala nativa dos espanhóis e atrito linguístico, manifesto no aparecimento de padrões produzidos pelos bilíngues na sua L1 que são semelhantes aos encontrados no espanhol nativo. Os dois fenômenos manifestam-se de forma gradiente e variável entre os falantes analisados. Identificamos padrões nas produções de contornos de f0 dos bilíngues e propomos uma classificação preliminar dos comportamentos variáveis em termos de incorporação de características do espanhol nativo na produção de L2 (aprendizagem) e da transferência para o português de traços entoacionais do espanhol (atrito). Na discussão dos resultados, apontamos uma possível relação entre a ocorrência de aprendizagem e atrito e a experiência dos falantes com L2, em especial tempo residência na Espanha e de estudo formal do espanhol e quantidade de uso de L1. Propomos, com base no modelo Speech Learning Model (SLM-r), entender a manifestação diferencial dos dois processos nas três modalidades sentenciais estudadas como resultado da interação entre os diferentes repertórios tonais do espanhol e do português brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Silva, Universidade Federal de Santa Catarina

PhD in Linguistics from the State University of Campinas. Adjunct Professor at the Federal University of Santa Catarina.

Pablo Arantes, Universidade Federal de São Carlos

Doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas. Professor Adjunto da Universidade Federal de São Carlos, Brasil.

Referências

ARANTES, Pablo. better_f0: A Praat script for better f0 extraction. [S.l.]: Zenodo, 2019. Disponível em: https://zenodo.org/record/3470108. Acesso em: 4 mar. 2021.

ARANTES, Pablo. parantes/time-normalized-f0: Version 2.0 of time-normalized-f0 Praat script. [S.l.]: Zenodo, 2021. Disponível em: https://zenodo.org/record/4489748. Acesso em: 4 mar. 2021.

ARANTES, Pablo. Time-normalization of fundamental frequency contours: a hands-on tutorial. In: MEIRELES, A. R. (Org.). . Courses on Speech Prosody. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholars Publishing, 2015. p. 98–123.

CUTLER, Anne; OAHAN, Delphine; VAN DONSELAAR, Wilma. Prosody in the Comprehension of Spoken Language: A Literature Review. Language and Speech, v. 40, n. 2, p. 141–201, 1997. DOI: https://doi.org/10.1177/002383099704000203

DE LEEUW, Esther; MENNEN, Ineke; SCOBBIE, James M. Singing a different tune in your native language: first language attrition of prosody. International Journal of Bilingualism, v. 16, n. 1, p. 101–116, mar. 2012. DOI: https://doi.org/10.1177/1367006911405576

DIAS, Eva Christina Orzechowski. Declarativas e interrogativas totais no espanhol L1 e L2 falado em Bogotá: uma contribuição para estudos prosódicos. 2015. Thesis – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

ESTEBAS-VILAPLANAS, Eva; PRIETO, Pilar. Castillan Spanish Intonation. In: ROSEANO, PAOLO (Org.). Transcription of Intonation of the Spanish Language. München: Lincom, 2010. p. 17–48.

FACE, Timothy. F0 Peak Height and the Perception of Sentence Type in Castilian Spanish. Revista Internacional de Lingüística Iberoamericana, v. 3, n. 2(6), p. 49–65, 2005.

FLEGE, James Emil; BOHN, Ocke-Schwen. The Revised Speech Learning Model (SLM-r). In: WAYLAND, RATREE (Org.). Second Language Speech Learning. 1. ed. [S.l.]: Cambridge University Press, 2021. p. 3–83. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/product/identifier/9781108886901%23CN-bp-1/type/book_part. Acesso em: 8 abr. 2021. DOI: https://doi.org/10.1017/9781108886901.002

FLEGE, James Emil. The production of “new” and “similar” phones in a foreign language: evidence for the effect of equivalence classification. Journal of Phonetics, v. 15, p. 47–65, 1987. DOI: https://doi.org/10.1016/S0095-4470(19)30537-6

FROTA, Sónia; MORAES, João Antônio. Intonation in European and Brazilian Portuguese. In: WETZELS, LEO; COSTA, JOÃO; MENUZZI, SERGIO (Org.). The Handbook of Portuguese Linguistics. Chichester: Wiley Blackwell, 2016. p. 141–166. DOI: https://doi.org/10.1002/9781118791844.ch9

HENRIKSEN, Nicholas. Wh-question intonation in Peninsular Spanish: Multiple contours and the effect of task type. Journal of Portuguese Linguistics, v. 8, n. 1, p. 45–73, 2009. DOI: https://doi.org/10.5334/jpl.121

KUPSKE, Felipe. Atrito Linguístico. In: KUPSKE, FELIPE; ALVES, UBIRATÃ KICKHÖFEL; LIMA JR., RONALDO (Org.). Investigando os sons de línguas não nativas: uma introdução. Campinas: Editora da Abralin, 2021. p. 99–128. DOI: https://doi.org/10.25189/9788568990117

LUCENTE, Luciana. Aspectos dinâmicos da fala e da entoação do português brasileiro. 2008. Dissertation – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

LUCENTE, Luciana. DaTo : um sistema de notação entoacional para o português brasileiro baseado em princípios dinâmicos. Ênfase no foco e na fala espontânea. 2012. Thesis – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

MAJOR, Roy C. Losing English as a First Language. The Modern Language Journal, v. 76, n. ii, p. 190–208, 1992. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1540-4781.1992.tb01100.x

MENNEN, Ineke. Beyond Segments: Towards a L2 Intonation Learning Theory. In: DELAIS-ROUSSARIE, ELISABETH; AVANZI, MATHIEU; HERMENT, SOPHIE (Org.). Prosody and Language in Contact: L2 Acquisiton, Attrition and Languages in Multilingual Situations. Berlin: Springer, 2015. p. 171–188. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-662-45168-7_9

MENNEN, Ineke. Bi-directional interference in the intonation of Dutch speakers of Greek. Journal of Phonetics, v. 32, p. 543–563, 2004. DOI: https://doi.org/10.1016/j.wocn.2004.02.002

MENNEN, Ineke. Phonological and phonetic influences in non-native intonation. In: TROUVAIN, JÜRGEN; GUT, ULRIKE (Org.). Non-native prosody. [S.l: s.n.], 2007. p. 53–76. DOI: https://doi.org/10.1515/9783110198751.1.53

MORAES, João Antonio. Intonation in Brazilian Portuguese. In: HIRST, DANIEL; DI CRISTO, ALBERT (Org.). Intonation Systems: a Survey of Twenty Languages. Cambridge: Cambridge University Press, 1998. p. 179–194.

MORAES, João Antônio. The Pitch Accents in Brazilian Portuguese: analysis by synthesis. In: FOURTH CONFERENCE ON SPEECH PROSODY, 2008, Campinas. Anais... Campinas: [s.n.], 2008. p. 389–397.

NAVARRO TOMÁS, Tomás. Manual de pronunciación española. 27. ed. Madrid: Editorial Consejo Superior de Investigaciones Científicas, 1999.

OLIVEIRA, Aline Fonseca. Caracterización de la entonación del español hablado por brasileños. 2013. Thesis – Universitat de Barcelona, Barcelona, 2013.

PINTO, Maristela. Transferências prosódicas do português do Brasil/LM na aprendizagem do espanhol/LE: enunciados assertivos e interrogativos totais. 2009. Thesis – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

QUILIS, Antonio; FERNÁNDEZ, Joseph. Curso de Fonética y Fonología Españolas. 18. ed. Madrid: Consejo Superior de Investigaciones Científicas, 2003.

REBOLLO, Leticia et al. Formulação de pedidos na aprendizagem de Espanhol/LE e transferências prosódicas por parte de falantes de português do Brasil. 2010, Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu: [s.n.], 2010. p. 580–588.

RENATO, Alejandro Carlos. Estudio exploratorio fonético-acústico de la transferencia prosódica del portugués de Brasil en el español/LE. In: ALVES, UBIRATÃ KICKHÖFEL (Org.). Aquisição Fonético-Fonológica de Língua Estrangeira - Investigações Rio-Grandenses e Argentinas em Discussão. Campinas: Pontes, 2016. p. 365–392.

SÁ, Priscila Cristina Ferreira. Análise entonacional de enunciados assertivos, continuativos e interrogativos lidos em piadas espanhol/LE e espanhol/LM. 2008. Dissertation – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

SÁNCHEZ AGUILAR, Agustín. Don Quijote Adaptación, notas y actividades. Barcelona: Vicens Vives, 2004.

SCHERESCHEWSKY, Laura Castilhos; ALVES, Ubiratã Kickhöfel; KUPSKE, Felipe Flores. Atrito linguístico em plosivas em início de palavra: dados de bilíngues e trilíngues. Revista Linguística, v. 15, n. 2, p. 10–29, 2019. DOI: https://doi.org/10.31513/linguistica.2019.v15n2a21353

SCHMID, Monika. Language attrition. New York: Cambridge University Press, 2011. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511852046

SCHMID, Monika S.; KÖPKE, Barbara. The relevance of first language attrition to theories of bilingual development. Linguistic Approaches to Bilingualism, v. 7, n. 6, p. 637–667, 31 dez. 2017. DOI: https://doi.org/10.1075/lab.17058.sch

SCHMID, Monika Susanne. The role of L1 use for L1 attrition. 2007. DOI: https://doi.org/10.1075/sibil.33.10sch

SILVA, Carolina; REBOLLO, Leticia; PINTO, Maristela. Pedidos de informação e pedidos de ação em Português do Brasil, fala carioca e em espanhol europeu, fala madrilena: variantes ou padrões entonacionais distintos? 2011, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: [s.n.], 2011.

SILVA, Cristiane Conceição. Análise fonético-experimental da entoação de declarativas e interrogativas em espanhol/LE. 2016. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

SOSA, Juan Manuel. La entonación del español. Madrid: Cátedra, 1999.

SILVA, Cristiane Conceição; ARANTES, Pablo. Quantitative analysis of fundamental frequency in Spanish (L2) and Brazilian Portuguese (L1): evidence of learning and language attrition. Journal of Speech Sciences, v. 10, p. e021003, 8 dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.20396/joss.v10i00.15779

TRUCKENBRODT, Hubert; SANDALO, Filomena; ABAURRE, Maria Bernadete. Elements of Brazilian Portuguese intonation. Journal of Portuguese Linguistics, v. 8, n. 1, p. 77–115, 2008. DOI: https://doi.org/10.5334/jpl.122

XU, Yi; PROM-ON, Santitham. Toward invariant functional representations of variable surface fundamental frequency contours: Synthesizing speech melody via model-based stochastic learning. Speech Communication, v. 57, p. 181–208, fev. 2014. DOI: https://doi.org/10.1016/j.specom.2013.09.013

Downloads

Publicado

2022-08-04

Como Citar

SILVA, C.; ARANTES, P. Estudo qualitativo sobre a variabilidade na aprendizagem e atrito de entonação em falantes bilíngues de português brasileiros de espanhol l2. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 64, n. 00, p. e022022, 2022. DOI: 10.20396/cel.v64i00.8668234. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8668234. Acesso em: 18 ago. 2022.