Banner Portal
O pronome pleno no português afro-brasileiro em construções de ODA
PDF

Palavras-chave

Contato linguístico
Objeto direto anafórico
Percurso do pronome pleno

Como Citar

SOUSA, L. T. de; FIGUEIREDO, C. O pronome pleno no português afro-brasileiro em construções de ODA: um possível percurso da mudança. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, SP, v. 64, n. 00, p. e022041, 2022. DOI: 10.20396/cel.v64i00.8668281. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8668281. Acesso em: 1 abr. 2023.

Resumo

Neste artigo, discutimos a possibilidade de a aquisição do pronome pleno (PP) no português por africanos como L2 ter sido resultado da seleção e competição de traços (MUFWENE, 2008; ABOH, 2015) durante o período de colonização do Brasil, devido ao multilinguismo ocorrido, principalmente entre o português e as línguas africanas do grupo Banto. Propomos que os traços de concordância de pessoa e gênero, através do sistema de classificadores, nas línguas do grupo Banto tenha sido o input para a seleção do PP na retomada de um DP com a seguinte combinação de traços [+animado, +humano], traços que também estão presentes na partícula anexada ao verbo dessas línguas. Para testar essa hipótese, foram analisados dados de quatro comunidades afro-brasileiras do estado da Bahia, que vivem em relativo isolamento: Helvécia, Arraiais de Rio de Contas, Cinzento e Sapé. Assume-se que o objeto nulo (ON) nas primeiras situações de contato tenha sido a estratégia eleita para retomada de um DP na posição de objeto direto em todos os contextos semânticos possíveis e que o PP tenha sido adquirido posteriormente durante as sucessivas situações de contato que se repetiam devido à constante chegada de navios negreiros durante os três primeiros séculos de colonização do Brasil, o que levou à aquisição do português como L2 em diversos momentos da história.

https://doi.org/10.20396/cel.v64i00.8668281
PDF

Referências

ABOH, E. O. The Emergence of Hybrid Grammars: Language Contact and Change. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

ARRUDA, N. C. A realização do objeto direto no português brasileiro culto falado: um estudo sincrônico. Dissertação (Mestrado em Linguistica). UNESP, Araraquara-SP, 2006.

BORER, H. Parametric Syntax: Case Studies in Semitic and Romance Languages. [s.l.] De Gruyter Mouton, 2014.

CHATELAIN, H. Grammatica elementar do kimbundu ou língua de Angola. Genebra: Typ. De Charles Schuchardt. 1888-1889.

CREUS, Susana; MENUZZI, Sergio. Sobre o papel do gênero semântico na alternância entre objetos nulos e pronomes plenos em português brasileiro. Revista da ABRALIN, Florianópolis, v. 3, n. 1-2, p. 149-176, 2004.

CYRINO, S. M. L. Observações sobre a Mudança Diacrônica no Português do Brasil: Objetos Nulo e Clíticos. In: ROBERTS, Ian e KATO, Mary (orgs). Português Brasileiro - uma viagem diacrônica. 2. ed. Campinas: UNICAMP, 1993.

CYRINO, S. M. L. O Objeto Nulo no Português do Brasil: um estudo sintático-diacrônico. Londrina: UEL, 1997.

CYRINO, S. M. L. Reflexões sobre a marcação morfológica do objeto direto por a em português brasileiro. Estudos Linguísticos e Literários, no. 58, Número Especial, 2017. p. 83-103

DUARTE, Maria Eugênia Lamoglia. Variação e Sintaxe: clítico acusativo, pronome lexical e categoria vazia no português do Brasil. 1986. Dissertação (Mestrado em Linguística). Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 1986.

FIGUEIREDO, Cristina; TEIXEIRA DE SOUSA, Lílian; LEAO, Amanda Quiroga. “Raspa a mandioca, depois rela ø, bota ela na prensa e faz farinha” Objeto nulo e pronome pleno na realização do objeto direto anafórico no português popular de Salvador. In: BARROS, Isis Juliana Figueiredo de; CARNEIRO, Jéssica Carneiro; PARANHOS, Ramon Arend; ASSIS, Thamiris Santana Coelho. (Org.). O português baiano: de norte a sul, de leste a oeste. Salvador: EDUFBA, 2022, p. 71-90. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/35316

FIGUEIREDO, Cristina. O objeto direto anafórico. In: Charlotte Galves; Tânia Lobo. (Org.). O português escrito por afro-brasileiros no século XIX: as atas da Sociedade Protetora do Desvalidos. 1ed.Salvador: EDUFBA, 2019, v., p. 175-216.

FIGUEIREDO SILVA, Maria Cristina. O objeto nulo no português rural baiano: teoria temática e elipse de DP. Tese (Doutorado em Língua e Cultura). Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

FIGUEIREDO, C. O objeto direto anafórico no dialeto rural afro-brasileiro. Dissertação (Mestrado em Língua e Cultura). Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2004.

LABOV, W.; MARINAS HERRERAS, J. M.; LABOV, W. Modelos sociolinguísticos. Madrid: Ediciones Cátedra, 1983.

LUCCHESI, Dante. A Variação na Concordância de Gênero em uma Comunidade de Fala Afro-brasileira: Novos Elementos sobre a Formação do Português Popular do Brasil. 2000. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2000.

LUCCHESI, Dante. O português se teria crioulizado no Brasil? – refletindo sobre uma velha questão. APB. v.1. Frankfurt, 2002. p.25-41

LUCCHESI, Dante; BAXTER, Alan; SILVA, Jorge. A. A.; FIGUEIREDO, Cristina. O português afro-brasileiro: as comunidades de fala analisadas. In: LUCCHESI; Dante; BAXTER, Alan; RIBEIRO, Ilza. (Org.). O Português Afro-Brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 75-100.

MACEDO-COSTA, Tatiane. Um estudo diacrônico das variadas realizações do objeto direto anafórico na imprensa baiana dos séculos XIX e XX. 2012. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

MUFWENE, S. S. The Ecology of Language Evolution. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

MUFWENE, S. S. Language evolution: contact, competition and change. London; New York: Continuum, 2008.

OMENA, N. P. Pronome pessoal de terceira pessoa: suas formas variantes em função acusativa. 1978. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 1978.

OTHERO, G. A; SCHWANKE, C. Retomadas anafóricas de objeto direto em português brasileiro escrito. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 26, n. 1, p. 147-185, 2018.

OTHERO, G. A. et al. Objeto nulo e pronome pleno na retomada anafórica em pb: uma análise em corpora escritos com características de fala. In: Revista da Anpoll, v. 1, nº 45, p. 68-89, Florianópolis, Maio/Ago, 2018.

RAMOS, Jânia. Marcação de caso e mudança sintática no português do Brasil: uma abordagem gerativa e variacionista. 1992. Tese (Doutorado em Linguística), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1992.

RAPOSO, Eduardo. On the null object in european portuguese. In: JAEGGLI, O; SILVA-CORVALAN, C. Studies in Romance Linguistics. Dordrecht-Holland/Riverton: Foris publications, 1986.

SILVA, Jorge Augusto Alves da. A concordância verbal no português afro-brasileiro: um estudo sociolingüístico de três comunidades rurais do estado da Bahia. 2003. Dissertação (Mestrado em Língua e Cultura) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2003.

VAN DER WAL, J. The AWSOM correlation in comparative Bantu object marking. Zenodo, 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Cadernos de Estudos Linguísticos

Downloads

Não há dados estatísticos.