Corpos Estrangeiros: o mito da subjetividade e outros mitos. Análise da relação entre memória e subjetividade no treinamento diário do dançarino e as prerrogativas da dança-teatro na subjetividade contemporânea

Autores

  • Marília Vieira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/conce.v4i1.8647672

Palavras-chave:

Dança-teatro. Dança indiana. Expressão e movimento.

Resumo

O objeto deste estudo é o contraste existente entre o treinamentodiário ou regular do dançarino e as exigências de encenaçãoda modalidade dança-teatro, ou seja, as práticas interpretativas. Tendo como ponto de base desta análise as obras Natyashastra e Abhinayadarpanan, e o conhecimento da práticade treinamento da dança indiana de estilo Odissi, e outros estilos, estabeleceremos uma comparação e apropriação de princípios básicos do gestual humano e utilização do espaço cênico codificados nas obras em questão cujos princípios interpretativos estão nos mitos, e as possibilidades expressivas no desempenho de conteúdos dramáticos e suas imbricações nadança e as relações com a subjetividade contemporânea a partir da visão de Lewkowicz, Cantarelli e o Grupo Doze, bem como de Sueli Rolnik.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Vieira, Universidade Estadual de Campinas

Professora Colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena e no Curso de Graduação em Dança da Universidade Estadual de Campinas. Dançarina, coreógrafa e diretora. E-mail: mvbaiana@gmail.com

Referências

BARCELLOS, T. M. Com que roupa eu vou pro samba? Tese de Doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1999.

BHARATA. Natyashastra. Trad. Rangacharya, A. N. Delhi: Munshiram Manoharlal Pub. Ltd., 2007.

CIPPICIANI, I. Abhinaya: A construção do Corpo Narrativo – O Elemento expressivo do teatro e dança clássica na Índia. Dissertação de Mestrado em Artes da Cena. Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes. Campinas-SP: [s.n.], 2014.

LEWKOWICZ, I., CANTARELLI, M., Grupo Doze. Do Fragmento à Situação: anotações sobre a subjetividade contemporânea. Argentina: Editorial Altamira, 2006.

RAMM-BONWITT, Ingrid. Mudras: as mãos como símbolo do Cosmos. Tradução: Dante Pignatari. São Paulo: Editora Pensamento, 1987.

ROLNIK, Sueli. Cartografia Sentimental: Transformações contemporâneas do desejo. 2.ed. Porto Alegre: Sulina 2006.

SOARES, M. V. Técnica Energética: Fundamentos Corporais de Expressão e Movimento Criativo. Tese de Doutorado em Educação. Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação. Campinas-SP: [s.n.], 2000.

ZIMMER, H. Mitos e Símbolos na Arte e Civilização na Índia. São Paulo: Pallas Athena, 1989.

ZIMMER, H. A Conquista Psicológica do Mal. São Paulo: Pallas Athena, 2000.

Downloads

Publicado

2015-08-03

Como Citar

Vieira, M. (2015). Corpos Estrangeiros: o mito da subjetividade e outros mitos. Análise da relação entre memória e subjetividade no treinamento diário do dançarino e as prerrogativas da dança-teatro na subjetividade contemporânea. Conceição/Conception, 4(1), 31–40. https://doi.org/10.20396/conce.v4i1.8647672

Edição

Seção

Artigos Temáticos