A Performance Solo como engrenagens de Memórias e Coletividades

Autores

  • Renato Ferracini Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/conce.v3i2.8647680

Palavras-chave:

Performance

Resumo

Seria demasiado simplista relacionar a alta produção de solos (também chamados monólogos) somente à questão da falta de verbas, dificuldades financeiras ou ainda a uma negação ao conceito de companhias. Um primeiro perigo em afirmar essa relação causa-efeito demasiado rigorosa é gerar um pano de fundo no qual os solos são tratados como uma produção menor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Ferracini, Universidade Estadual de Campinas

Ator, Pesquisador, Pai, Marido, Filho (mas Neto não mais, infelizmente!). Usa Brincos. Rizomático. Prefere sempre a Esquerda. Crítico. Positivo Vital. Livre, Solto e Careca. Carrega sempre um pouco de amarelo, sol e noite nos bolsos para distribuir gratuitamente. Mesmo já dito o mais importante salienta-se que possui graduação em Artes Cênicas pela UNICAMP (1993), mestrado (1998) e doutorado (2004) em Multimeios também pela UNICAMP. É ator-pesquisador e atualmente Coordenador do LUME - Núcleo interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da UNICAMP onde atua teórica/praticamente em todas as linhas de pesquisa do núcleo desde o ano de 1993. É professor com credenciamento pleno e orientador no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena - UNICAMP.

Downloads

Publicado

2014-12-29

Como Citar

Ferracini, R. (2014). A Performance Solo como engrenagens de Memórias e Coletividades. Conceição/Conception, 3(2), 2–6. https://doi.org/10.20396/conce.v3i2.8647680

Edição

Seção

Artigos Temáticos