Arte na Rua e Desdobramentos

Palavras-chave: Intervenções urbanas. Cidade. Política.

Resumo

O presente texto tem o objetivo de dialogar sobre diversas questões que a arte de rua e as intervenções urbanas podem suscitar na relação entre cidade, arte, política, capitalismo e espectador, propondo uma revisão de literatura que aproxima os conceitos citados. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Souto Allemand, Universidade Federal de Pelotas

Professora substituta no curso de Dança-Licenciatura da UFPel. Arquiteta e urbanista pela UFPel. Licenciada em Dança pela UFPel. Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela UFPel. 

Eduardo Rocha, Universidade Federal de Pelotas
Doutor em Arquitetura. Professor na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e no Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas. 

Referências

AVOA! NÚCLEO ARTÍSTICO. Disponível em: https://avoaentrespacos.wordpress.com/ Acesso em: 13/out/2014.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Rev. Bras. Educ. [online]. 2002, n.19, pp. 20-28.

BOURCIER, Paul. História da dança no ocidente. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BRITTO, Fabiana Dultra. A ideia de corpografia urbana como pista de análise. Redobra, Salvador, EDUFBA, n° 12, ano 4, 2013.

BÜTTNER, Claudia. Projetos artísticos nos espaços não-institucionais de Hoje. In: PALLAMIN, Vera M. (Org.). Cidade e cultura: esfera pública e transformação urbana. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

CARREIRA, André. Teatro de Rua: Brasil e Argentina nos anos 1980: Uma paixão no asfalto. São Paulo: Aderaldo &Rothschild Editores Ltda., 2007.

DEBORD, Guy. A Sociedade do Espetáculo. Lisboa: Edições Antipáticas, 2005.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. V.4. São Paulo: Ed. 34, 1997.

GLUSBERG, Jorge. A arte da Performance. São Paulo: Perspectiva, 2005.

HARVEY, David. Cidades rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. Trad. Jeferson Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

JACQUES, Paola Berenstein. Notas sobre cidade e cultura. In: ROCHA, Renata; RUBIM, Antonio Albino Canelas (Orgs.). Políticas Culturais para as Cidades. Salvador: EDUFBA, 2010.

JACQUES, Paola Berenstein. Elogio aos errantes. Salvador: EDUFBA, 2012.

JEUDY, Henri-Pierre. O corpo como objeto de arte. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

KATZ, Helena. Dança, Coreografia, Imunização. In: NOLF, Angela; MACEDO, Vanessa (Orgs.). Pontes móveis: modos de pensar a arte em suas relações com a contemporaneidade. São Paulo: Cooperativa Paulista de Dança, 2013.

LIMA, Dani. Corpos humanos não identificados: hibridismo cultural. In: Lições de dança 4. Rio de Janeiro: UniverCidade Editora, 2003.

MARTINS, Letícia; MEYER, Sandra. Viewpoints e educação somática: conexões a partir de uma prática cênica. Revista DAPesquisa, v. 1, n. 3, Florianópolis, 2008.

MIRANDA, Regina. Corpo-espaço: aspectos de uma geofilosofia do movimento. Rio de Janeiro: 7Letras, 2008.

MUNDIM, Ana Carolina da Rocha. A composição em tempo real: um lugar de convívio artístico, político e afetivo. In: MUNDIM, Ana Carolina da Rocha (Org.). Dramaturgia do corpo-espaço e territorialidade: uma experiência de pesquisa em dança contemporânea. Uberlândia: Composer, 2012.

PALLAMIN, Vera. Arte urbana como prática crítica. In: PALLAMIN, Vera M. (Org.). Cidade e Cultura: esfera pública e transformação urbana. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO experimental org./ Editora 34, 2005.

RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. Tradução de Daniele Avila Small do artigo de Jacques Rancière sobre a condição do espectador no teatro. Revista Questão de Crítica. V. 1. N. 3. Maio/2008. Disponível em: http://www.questaodecritica.com.br/2008/05/o-espectador-emancipado/ Acesso em: 16/ mar/2016.

REYES, Paulo. Quando a rua vira Corpo [ou a dimensão pública na ordem digital]. Editora Unisinos: São Leopoldo, 2005.

RIBEIRO, Tiago Nogueira. Dança e intervenção urbana: a contribuição do regime dos editais para a espetacularização da arte e da cidade contemporânea. Redobra, Salvador, EDUFBA, n° 14, ano 5, 2014.

ROSA, Tatiana Nunes da. A pergunta sobre os limites do corpo como instauradora da performance: propostas poéticas – e, portanto, pedagógicas – em dança. Dissertação do Curso de Mestrado em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS: UFRGS, 2010.

SANTOS, Analu Silva dos. Dança de Rua: a dança que surgiu nas ruas e conquistou os palcos. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Educação Física), UFRGS, Porto Alegre.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 4 ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

SILVA, Eliana Rodrigues. Dança e pós-modernidade. Salvador: EDUFBA, 2005.

SOUZA, Gabriel Girnos Elias de. Territórios Estéticos: a experiência do Projeto Arte/Cidade em São Paulo (1994/2002). São Paulo: Annablume; Fapesp, 2011.

SPERLING, David Moreno. Arquiteturas Contínuas e Topologia: similaridades em processo. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-graduação em Tecnologia do Ambiente Construído. São Carlos: Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, 2003.

TAKAHASHI, Jo. Dimensões do corpo contemporâneo. In: GREINER, Christine; AMORIM, Cláudia (Orgs.). Leituras do corpo. 2 ed. São Paulo: Annablume, 2010.

TRISHA BROWN COMPANY. Disponível em: http://www.trishabrowncompany.org/ Acesso em: 10/nov/2014.

Publicado
2016-12-22
Como Citar
Allemand, D. S., & Rocha, E. (2016). Arte na Rua e Desdobramentos. Conceição|Conception, 5(2), 34-48. https://doi.org/10.20396/conce.v5i2.8648044
Seção
Artigos Temáticos