Ecos de Cor e Cór: relato de uma experiência cênica transversal

Palavras-chave: Dramaturgia. Artes Cênicas. Educação Ambiental.

Resumo

Ecos de Cor e Cór foi um espetáculo protagonizado por dezenas de professores de escolas públicas. O trabalho é o resultado de um processo de criação cênica no qual acrobacias, máscaras, música e materiais cenográficos criam uma dramaturgia inspirada na Biologia do Amor, associando a arte à educação ambiental, de forma transversal.

Biografia do Autor

Viviane Rosa Juguero, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Viviane Juguero é artista, produtora cultural e professora. É doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É artista, idealizadora e coordenadora do Bando de Brincantes. Faz parte do corpo docente do curso de pós-graduação em Pedagogia da Arte da FACOS e do curso de formação de professores “O Lúdico na Educação Ambiental” da UFRGS. Foi diretora do Teatro de Arena e criou a Faculdade de Produção Cênica da FATO. Possui textos encenados no Brasil e no exterior, além de livros publicados para adultos e crianças. Recebeu prêmios de teatro, música e audiovisual por seu trabalho autoral para crianças.

Referências

BARBA, Eugenio; SAVARESE, Nicola. A arte secreta do ator: Dicionário de antropologia teatral. São Paulo: Hucitec Ed. da Unicamp, 1995. ISBN 85.268.0323-9.

BOAL, Augusto. Teatro do Oprimido e outras poéticas políticas – 8ª ed. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008. ISBN 978-85-200-0265-0.

BRECHT. Bertold. Teatro dialético: Ensaios. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

BRECHT. Bertold. La política en el teatro. Editorial Alfa Argentina: Buenos Aires, 1972.

CAMAROTTI, Marco. A linguagem no teatro infantil. Recife: UFPE, 2005.

DE MARINIS, Marco. En busca del actor y del espectador. Comprender el teatro II. Buenos Aires: Galerna, 2005. ISBN 950-556-475-9.

FREIRE, PAULO. Pedagogia do Oprimido. 17ª edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

FURNO, Malu. Brasileco: o início da aventura. Porto Alegre: Eco Brasil Produções, 2010. ISBN 978-85-906491-2-0.

GIL, João Pedro Alcantara. Para além do jogo. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Santa Maria. Programa de Pós-Graduação em Educação, Santa Maria, 1999.

JUGUERO, Viviane. Bando de Brincantes: um caminho dialético no teatro para crianças. Dissertação (mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, Porto Alegre, 2014.

MATURANA, Humberto; VERDE-ZOLLER, Gerda. Amar e Brincar. São Paulo:Palas Athena, 2004. ISBN 978-7242-048-7.

PAVIS, Patrice. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 2010. ISBN 978-85-273-0396-5.

PUPO, Maria Lúcia de Souza Barros. No reino da desigualdade: Teatro infantil em São Paulo nos anos setenta. São Paulo: Pespectiva, 1991. ISBN 85-273-0048-6.

VERSIANI, Daniela Beccaccia. Autoetnografia: uma alternativa conceitual. Letras de Hoje, v. 37, n. 4, 2013.

UBERSFELD, Anne. Para ler o teatro. São Paulo: Perspectiva, 2010. ISBN 978-85-273-0732-1.

Publicado
2017-12-12
Como Citar
Juguero, V. R. (2017). Ecos de Cor e Cór: relato de uma experiência cênica transversal. Conceição/Conception, 6(2), 135-161. https://doi.org/10.20396/conce.v6i2.8648543