Banner Portal
Dança e empoderamento
PORTUGUÊS

Palavras-chave

Ensino de dança
Empoderamento
Concepções de corpo
Teorias de conhecimento

Como Citar

ANDRAUS, Mariana Baruco M.; SENE, Lívia; PRATA, Isadora; RODRIGUEZ, Clara; PEREIRA, Milena. Dança e empoderamento. Conceição/Conception, Campinas, SP, v. 7, p. 23–69, 2018. DOI: 10.20396/conce.v7i0.8653778. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conce/article/view/8653778. Acesso em: 20 maio. 2024.

Resumo

Este artigo se dedica a refletir sobre o papel do licenciado em dança no empoderamento de cidadãos por meio do trabalho corporal sensível e crítico propiciado pelo estudo da dança. A discussão se construiu em 2016, no contexto da tramitação da Base Nacional Curricular Comum, devido às alterações propostas à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB — Lei 9.394/1996) no que concerne ao entendimento da Dança como disciplina curricular obrigatória, ficando na BNCC a Dança compreendida como um subcomponente da Arte dentro da grande área "Linguagens" (que inclui Língua Portuguesa, Língua Estrangeira e Educação Física).

https://doi.org/10.20396/conce.v7i0.8653778
PORTUGUÊS

Referências

ALVARENGA, A. L. Klauss Vianna e o Ensino da Dança: uma experiência educativa em movimento. 2009. 306 f. Tese (Doutorado em Educação e Inclusão Social) – Instituto de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2001.

BANES, S. Greenwich Village 1963: avant-garde, performance e o corpo efervescente. Tradução: Mauro Gama. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

BEAUVOIR, S. O Segundo Sexo. 1. Fatos e Mitos. Tradução de: Sérgio Milliet. São Paulo: Círculo do Livro S.A., 1949.

BRASIL. Medida Provisória nº 746, de 22 de setembro de 2016. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e a Lei nº 11.494 de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e dá outras providências. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Mpv/mpv746.htm. Acesso em 30 out. 2016.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília. Disponível em:

https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em 30 out. 2016.

COURTINE J. J.; VIGARELLO G.; CORBIN A. Historia do Corpo: As mutações do olhar: O século XX. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

FORTIN, S. Transformação de práticas de dança. Lições de Dança 4, Rio de Janeiro: UniverCidade Editora, 2004.

FORTIN, S. “Transformação de práticas de dança”. Lições de dança. Rio de Janeiro: UniverCidade Editora, 2003.

FOUCAULT, M. “Vigiar e punir: historia da violência nas prisões”. Vozes, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GREEN, J. Emancipatory pedagogy?: Women's Bodies and The Creative Process in Dance. Frontiers: A Journal of Women Studies,Ohio, v. 21, n. 3, pp.124-140. 2000.

LOUPPE, L. Poética de dança contemporânea. Orfeu Negro, 2012.

LOUPPE, L. Corpos Híbridos. In: ANTUNES, Arnaldo et al. Lições de Dança, 2. Rio de Janeiro: UniverCidade, 2000. pp. 27-40.

MUNEVAR, Lucia Lancheros. Dança moderna e feminismos. 2013. Dissertação de Mestrado em Performance Artística / Dança. Faculdade de Motricidade Humana, Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa, 2013. Disponível em: http://hdl.handle.net/10400.5/5492

MUNIZ, Z. Rupturas e Procedimentos da Dança Pós-Moderna. Revista O Teatro Transcende, Blumenau, v. 16, n. 2, p. 63-80, 2011.

NOGUEIRA, I. C. Do nascimento das políticas de rede à poética de multidão. Salvador, IV Reunião Científica de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas. Disponível em: http://portalabrace.org/ivreuniao/GTs/DancaTecnologia/Nogueira.pdf . Acessado em: 07 nov. 2016.

RODRIGUES, G. Bailarino-pesquisador-intérprete: processo de formação. Rio de Janeiro: Funarte, 1997.

SÃO PAULO (Estado). Lei Complementar nº 1.093 de 16 de julho de 2009 (Atualizada até a Lei Complementar nº 1.277, de 22 de dezembro de 2015). Dispõe sobre a contratação por tempo determinado de que trata o inciso X do artigo 115 da Constituição Estadual e dá outras providências correlatas. Disponível em:

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei.complementar/2009/alteracao-lei.complementar-1093-16.07.2009.html. Acesso em: 20 out. 2016

SENADO FEDERAL - Website. Dispõe sobre o ofício do profissional da dança. Disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1444113 Acesso em 15 de out. 2016

SHAPIRO, S. Em direção a professores transformadores: perspectivas feminina e critica no ensino da dança. Pro-posições, Campinas, Vol. 9 Nº 2 [26] Junho de 1998.

She's Beautiful When She's Angry. Direção: Mary Dore. Produção: Mary Dore, Nancy Kennedy. Documentário histórico, 92 min, 2014.

VALOURA, L. de C. Paulo Freire, o educador brasileiro autor do termo Empoderamento, em seu sentido transformador. 2005/2006. Disponível em: <http://tupi.fisica.ufmg.br/michel/docs/Artigos_e_textos/Comportamento_organizacional/empowerment_por_paulo_freire.pdf>. Acesso em: 05 set. 2016.

VALOURA, L. de C. Paulo Freire, o educador brasileiro autor do termo Empoderamento, em seu sentido transformador. 2005/2006. Disponível em: <http://tupi.fisica.ufmg.br/michel/docs/Artigos_e_textos/Comportamento_organizacional/empowerment_por_paulo_freire.pdf>. Acesso em: 05 set. 2016.

VIANNA, K. A Dança. São Paulo: Summus Editorial, 2005.

WEBSITE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Constituição de 1988. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/consti/1988/constituicao-1988-5-outubro-1988-322142-publicacaooriginal-1-pl.htmlAcesso em 30/10/2018.

WEBSITE DO PROGRAMA ESCOLA SEM PARTIDO. Por uma lei contra o abuso da liberdade de ensinar. Disponível em: http://www.programaescolasempartido.org/saiba-mais/ Acessado em: 10 out. 2016.

Licença Creative Commons
A Conceição/Conception utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto. A revista permite que o autor retenha os direitos de publicação sem restrições.

Downloads

Não há dados estatísticos.