Inominável

cena e encontro como zona de afetos

Palavras-chave: Afetos, Persona-gem, Encontro

Resumo

O artigo se debruça sobre a dimensão ética mobilizada pelos modos de criação e compartilhamento da obra cênica “Inominável”. A proposta imersiva e singular dos processos de pesquisa e composição de persona~gens; o caráter íntimo de compartilhamento em cenas~encontro - nas quais uma única atriz/ator atua com um única espectadora/espectador; e a natureza aberta e performativa das dramaturgias - que abraçam devires a cada encontro, conferem ao trabalho um alto potencial de circulação de afetos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jordana Mascarenhas de Oliveira , Universidade de Brasília

Bacharela em Artes Cênicas e Bacharela em Letras- Português pela Universidade de Brasília. 

Alice Stefania Curi, Universidade de Brasília

Atriz, diretora e pesquisadora. Professora Doutora do Departamento de Artes Cênicas e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade de Brasília (UnB). 

Referências

BONDÍA, Jorge Larrosa. Experiência e Alteridade em Educação. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 19, n.2, p. 04-27, junho./dez.2011.

BORRIAUD, Nicolas. Estética Relacional. São Paulo: Martins, 2009.

DUBATTI, Jorge. O Teatro dos Mortos, São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2016.

DUBATTI, Jorge. Teatro como acontecimento convival: uma entrevista com Jorge Dubatti. nas dependências Centro Cultural de la Cooperación, Buenos Aires, Argentina, fev. 2014. Urdimento. v.2, n.23, p 251-261, dezembro 2014. Entrevista cedida à Entrevista concedida à Luciana Eastwood Romagnolli e Mariana de Lima Muniz.

COHEN, Renato. Work in Progress na Cena Contemporânea, São Paulo: Perspectiva, 1998.

FABIÃO, Eleonora. Corpo Cênico, Estado Cênico. Revista Contrapontos, v.10, n.3, p. 321 – 326, set/dez 2010.

FABIÃO, Eleonora. Peformance e Teatro: poéticas e políticas da cena contemporânea. Sala Preta, v.8, p. 1- 19, 2008.

FERRACINI, Renato. Ensaios de Atuação. São Paulo: Perspectiva, 2013.

FIADEIRO, João; EUGÉNIO, Fernanda. Secalharidade como Ética e como modo de Vida: O Projeto AND_ Lab e a Investigação das Práticas de Encontro e de Manuseamento Coletivo do Viver Juntos. Urdimento, Excerto da Conferência-Performance Secalharidade. p.61- 69, novembro de 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

MONTEIRO, Adriana Belmonte. Nietzsche e Espinosa: fundamentos para uma terapêutica dos afeto. Cadernos Espinosanos XXIV. p. 141-165.

OLIVEIRA, Jordana Mascarenhas. O Trabalho do Ator dos Afetos à Criação. 2016. Escrito em contexto de pesquisa de iniciação científica na UnB, Brasília, 2016.

OLIVEIRA, Jordana Mascarenhas. Corpoético – por uma Ética da Cena Construída em Afetos. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Departamento de Artes Cênicas da Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

OSTROWER, Fayga. Criatividade e Processos de Criação. Petrópolis, Vozes, 1987.

RANCIÈRE, Jacques. O Espectador Emancipado. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012.

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental. Transformações contemporâneas do desejo. São Paulo: Estação Liberdade, 1989.

SARTRE, Jean-Paul. O Ser e o Nada. 12ª ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

SPINOZA, Benedictus de. Ética. 2ª Ed. Belo Horizonte: Autentica, 2014.

Publicado
2019-12-16
Como Citar
Oliveira , J. M. de, & Curi, A. S. (2019). Inominável. Conceição/Conception, 8(2). https://doi.org/10.20396/conce.v8i2.8656437