Banner Portal
Ações performativas para ativar um perspectivismo artístico entre antropoceno e antropofagia
PDF
PDF (English)

Palavras-chave

Antropofagia
Perspectivismo artístico
Cosmopolítica da cena

Como Citar

Gonçalves, T. (2021). Ações performativas para ativar um perspectivismo artístico entre antropoceno e antropofagia . Conceição/Conception, 10(00), e021017. https://doi.org/10.20396/conce.v10i00.8667275

Resumo

Diante dos desafios ao corpo e ao planeta na era do Antropoceno, uma outra cosmopolítica da cena é possível? Esse artigo traz a Antropofagia como contraponto para propor um perspectivismo artístico, nos termos do perspectivismo ameríndio delineado por Viveiros de Castro. Os contornos de “antropo-cena” são articulados à ações performativas do Projeto Technologically Expanded Performance (TEPe) composto por um grupo de artistas e pesquisadores situados em dois continentes e uma ilha atlântica.

https://doi.org/10.20396/conce.v10i00.8667275
PDF
PDF (English)

Referências

ANDRADE, Oswald. A utopia antropofágica. São Paulo: Globo, 2011.

ANTUNES, Rui Filipe; TÉRCIO, Daniel; BORDALO E SÁ, Sérgio. Sincroni-cidades: Um Percurso partilhado em confinamento. Universidade do Minho: Guimarães. 2020.

BARCELOS, Eduardo Álvares da Silva. Antropoceno ou Capitaloceno: Da simples disputa semântica à interpretação histórica da crise ecológica global. In: Revista Iberoamericana de Economia Ecológica. v. 31, n. 1: 1-17, 2019. Disponível em: https://redibec.org/ojs/index.php/revibec/article/view/356/222. Acesso em: 14 out. 2021.

DANOWSKI, Déborah e VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Há um mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins. Florianópolis: Desterro, 2014.

DELEUZE, Gilles. Cursos sobre Spinoza (Vincennes, 1978-1981). Fortaleza: EdUECE, 2009.

FABRINI, Verônica. Sul da cena, sul do saber. In: Revista Moringa, artes do espetáculo, João Pessoa, 4(1), p. 11-25, 2013.

GONÇALVES, Thaís. Dança-mundo: uma composição de corpos, histórias e processos educacionais. Caderno pedagógico, Lajeado, v. 8, n. 1, p. 7-22, 2011.

GONÇALVES, Thaís. (Thaís Gonçalves Rodrigues da Silva). Sensorialidades antropofágicas: saberes do sul na dança contemporânea. Tese (Doutorado em Artes, Co-tutela) – Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa, Lisboa e Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

KRENAK, Ailton, Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LEFEBVRE, Henri. Rhythimanalysis: space, time and everyday life. London/New York: Continuum, 2004.

PELBART, Peter Pál. A vida desnuda. In: GREINER, Christine e AMORIN, Claudia (Orgs), Leituras da Morte. São Paulo: Annablume, 2007.

ORTEGA Y GASSET, José. A desumanização da arte. São Paulo: Cortez, 2008.

SUQUET, Annie. CENAS – O corpo dançante: um laboratório da percepção. In: COURTINE, Jean-Jacques (Dir.). História do Corpo: As mutações do olhar. O século XX (vol. 3). (509-539). Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafísicas canibais: Elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Que tempos nós com isso? (Prefácio). In: AZEVEDO, Beatriz. Antropofagia – Palimpsesto selvagem. São Paulo: Cosac Naify, 2016.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Conceição/Conception

Downloads

Não há dados estatísticos.