Banner Portal
O trágico na pós-modernidade
PDF

Palavras-chave

Pós-modernidade
Arte-educação
Trágico

Como Citar

GUSMÃO, Roney. O trágico na pós-modernidade: problematizando a arte-educação pelo dionisíaco. Conceição/Conception, Campinas, SP, v. 11, n. 00, p. e022003, 2022. DOI: 10.20396/conce.v11i00.8669116. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conce/article/view/8669116. Acesso em: 21 abr. 2024.

Resumo

Neste artigo são apresentadas algumas potencialidades subversivas da arte-educação na pós-modernidade, sobretudo no que tange ao borramento das fronteiras instituídas pelo racionalismo etnocêntrico da modernidade. Fazemos uso do dionisíaco como metáfora para entender como a profusão da estética no contexto recente ocorre em simultaneidade com o ressurgimento do corpo em sua força política e emancipatória.

https://doi.org/10.20396/conce.v11i00.8669116
PDF

Referências

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de arte. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BARBOSA, Ana Mae. Arte-educação no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2012.

BARBOSA, Ana Mae. As mutações do conceito e da prática. In: BARBOSA, Ana Mae (Org.). Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2008 (p. 13-26).

BARBOSA, Ana Mae. Uma introdução à arte/educação contemporânea. In:

BARBOSA, Ana Mae (Org.). Arte/educação contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez, 2010 (p. 11-24).

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2020.

DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

DUARTE JR, João-Francisco. Por que arte-educação? São Paulo: Papirus, 1991.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de consumo e pós-modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz & Terra, 2019.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. São Paulo: Pinguim-Companhia, 2011.

FRANÇA, Maria Inês. O olhar que ouve: a psicanálise na pós-modernidade. In:

GUINSBURG, J & BARBOSA, A. M. (Orgs.). O pós-modernismo. São Paulo: Perspectiva, 2005 (p. 101-120).

GUSMÃO, Roney. Arte-educação na pós-modernidade: discursos e memórias sobre a prática pedagógica. Kiri-Kerê, Aracaju, v. 7, n. 1, nov. 2021. Disponível em https://periodicos.ufes.br/kirikere/article/view/37059 Acesso 22 jun. 2022.

GUSMÃO, Roney. Relações de poder e arte-educação: corpo/memória como força subversiva na pós-modernidade. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 7, n. 3, 2022. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/20839. Acesso: 24 ago. 2022.

GREINER, Christine. O corpo: pistas para estudos indisciplinares. São Paulo: Annablume, 2005.

HABERMAS, Jurgen. Modernidade – um projeto inacabado. In: ARANTES, O. & ARANTES, P. Um ponto cego no projeto moderno de Jürgen Habermas. São Paulo: Brasiliense, 1992.

HAESBAERT, Rogério. Território e descolonialidade: sobre o giro (multi)territorial/(des)colonial na América Latina. Niterói: Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO; Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2021.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 2001.

JAMESON, Fredric. Pós-modernidade e a sociedade de consumo. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, num. 12, jun. 1985 (p. 16-26).

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 2000.

LIPOVETSKY, Gilles. & SERROY, Jean. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

LYOTARD, Jean-François. O pós-moderno. Rio de Janeiro: José Olympio Ed., 1988.

MAFFESOLI, Michel. Homo eroticus: comunhões emocionais. Rio de Janeiro: Forense, 2014.

MAFFESOLI, Michel. O instante eterno: o retorno do trágico nas sociedades pós-modernas. São Paulo: Zouk, 2003.

MAFFESOLI, Michel. O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massa. Rio de Janeiro: Forense Universitária 1998.

NIETZSCHE, Friedrich. A origem da tragédia proveniente do espírito da música. São Paulo: Companhia de Bolso, 2007.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2008.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2010.

VEIGA-NETO, Alfredo. Cultura, culturas e educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, num. 23, mai./ago, p. 5-15. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782003000200002. Acesso em: 10 de mai. 2021.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Roney Gusmão

Downloads

Não há dados estatísticos.