Banner Portal
A produção do conhecimento sobre aprendizagem na educação física brasileira
PDF

Palavras-chave

Conhecimento
Aprendizagem
Educação Física

Como Citar

BATISTA, A. P.; MELO, J. P. de; ARAÚJO, A. C. de; DIAS, M. A. A produção do conhecimento sobre aprendizagem na educação física brasileira. Conexões, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 79–98, 2015. DOI: 10.20396/conex.v13i1.2150. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/2150. Acesso em: 21 fev. 2024.

Resumo

O presente escrito traz reflexões gestadas durante a concepção de nosso estudo dissertativo e surgiu com o intuito de realizarmos algumas imersões exploratórias sobre o conhecimento produzido acerca da aprendizagem na Educação Física brasileira. Nesse sentido, tivemos como objetivo principal mapear e refletir sobre a produção do conhecimento em periódicos, programas de pós-graduação e anais de congressos, perseguindo a interface do corpo com a aprendizagem. O método de pesquisa utilizado foi o hermenêutico, através da análise de conteúdo (BARDIN, 1977). Dentre as 825 publicações apreciadas, percebemos que apenas 687 expressavam alguma concepção teórica de aprendizagem em seu contexto e que apenas 242 das publicações evidenciaram a aprendizagem como objeto principal de seus estudos. A concepção de aprendizagem pautada no Comportamento Motor obteve 165 ocorrências, os trabalhos à luz das compreensões Psicopedagógicas somou 158 trabalhos, as pesquisas articuladas com a perspectiva Histórico-Crítica foi a mais incidente com 252 arquivos, a Aprendizagem Significativa obteve 02 publicações, enquanto que a concepção Fenomenológica/Ciências Cognitivas esteve em 14 trabalhos. Acreditamos que a realização desse mapeamento sobre a temática da aprendizagem, nos deu respaldo acadêmico para darmos continuidade aos nossos investimentos sobre aprendizagem na Educação Física escolar brasileira voltados para as perspectivas Fenomenológica/Ciências Cognitivas.

https://doi.org/10.20396/conex.v13i1.2150
PDF

Referências

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas “ESTADO DA ARTE”. Revista Educação & Sociedade, ano XXIII, n. 79, p. 257-272, ago. 2002.

BATISTA, A. P.. Conhecimentos sobre o corpo: uma possibilidade de intervenção pedagógica nas aulas Educação Física no ensino médio, 2013. 287f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.

RICOEUR, P. Teoria da interpretação. Lisboa: Edições 70, 1978.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. (Org.). Educação Física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de janeiro: Guanabara Koogan, 2008. (Educação Física no Ensino Superior).

TANI, G. et al. Aprendizagem motora: tendências, perspectivas e aplicações. In: Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, v. 18, p. 55-72, ago.2004.

CASTRO, D. L. O aperfeiçoamento das técnicas de movimento em dança. Movimento, Porto Alegre, v. 13, n.1, p. 121-130, jan/abr. 2007.

PEREIRA, G. M. S.; MAZZOTTI, T. B. Representações sociais de Educação Física por alunos trabalhadores do ensino noturno. Motriz, Rio Claro, v. 14, n.1, p. 53-62, jan/mar. 2008.

CARLAN, P.; DOMINGUES, S. C.; KUNZ, E. Didática da Educação Física brasileira: uma compreensão da produção científica. Pensar a Prática, Goiania, v. 12, n. 3, p. 01-11, set/dez. 2009.

CAVALCANTI, L. M. B.; PORPINO, K. O. O corpo belo transcende a regra: reflexões sobre beleza e educação na ginástica rítmica. In: Anais do Congresso Nacional de Educação Física, Saúde e Cultura, 4. , 2010, Recife.

CORDEIRO, R. V. Corporeidade, dialogicidade e virtualidade: desvelando a aprendizagem. 2008. 226 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2008.

O periódico Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.